Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Admitem-se gatos!! Urgente!!!

    Pagamento: Ofereço passarinho tenrinho, fresquinho, vivinho da silva, e ali à mão-de-semear.

 

    Está um pássaro ali fora, na rua, a piar de um modo tão agudo, mas tão mas tão mas tão agudo - para vocês perceberem o quanto agudo, imaginem um som agudo (ajudou não foi? ahah) super fino, irritante, tipo um chiar constante de alguma coisa que precisa de óleo - e que parece um disco riscado! E que ainda por cima, gostou do sítio, e está ali todo lampeiro... e eu que gosto tanto de passarinhos fritinhos com vinha d'alho chuif chuif

    Mas estes bichos não têm mais nada para fazer na vida?

    Raios te partam... diabrete alado!

Estas modernices

    No outro dia ao almoço, li na ementa do dia seguinte: "Costoletas de Poico Salsicheiro". Dei por mim logo a pensar que havia uma nova espécie suína (talvez por causa das viroses que para aí andam, sabe-se lá), e que estes eram salsicheiros, efectivamente (sou um génio, mas da lata, não da lâmpada). Mas isto não é contraditório? Como pode um poico ser salsicheiro? Dado que as salsichas são feitas de porcos (partes de), isso não é um acto brutal e cruel para com a sua própria espécie? (pausa para reflexão) Fica a questão no ar. Ainda tive uma réstia de esperança, que fosse um cruzamento de um porco e umas salsichas, mas quando vi o prato servido, as minhas dúvidas dissiparam-se e caí (literalmente) de cara no prato. Efectivamente, teria melhor aspecto se esse cruzamento fosse real, pelo menos na minha imaginação até soava bem.

Unhas-de-fome...!

    Uma determinada personagem, estava a retraçar uma sandocha com uma das coisas que mais adora: torresmo. Como é do conhecimento geral, o torresmo costuma esfarelar-se um pouco, em forma de pequenos farrapinhos e de migalhas. A personagem estava a deliciar-se com a dita sandocha, e eis que cai uma migalha para o meio do teclado. Tal é a fuçanga, que pousa logo a sandes, e começa a tentar tirar a migalha do meio do teclado! Andou andou, e puxa aqui, empurra dali, e lá consegue retirar a migalha do teclado. Surpresa! Depois de tanto trabalho, descobre que é mesmo uma migalha da carcaça, e não do torresmo, como a personagem tinha suposto que era.

    Não quer dizer que a personagem morfadora-de-sandochas-de-torresmos-inocentes fosse comer a migalha, porque além de ser nada nada higiénico, o acontecimento deu-se em pleno escritório, pelo que ficava mal roer uma migalhita de suposto torresmo frente aos colegas.

    Com a crise, há que poupar e fazer render!!

Este pessoal está todo "mamado"

   Chegar ao fim de um dia de trabalho sempre a "jardar", e duas cabeças a tentarem fazer uma conta, sem a certeza do final estar correcto,  terem de ser auxiliados por uma calculadora.

   Ora vejam lá vocês, se conseguem fazer este cálculo matemático de alto nível de dificuldade:

     3400 - 50 = ?

   É ou não é ultra difícil? Se alguém precisar, eu posso emprestar a minha calculadora!!

Preciso de dois palitos...!!

   

 

    Além do factor de ser segunda-feira de manhã, e da vontade de levantar o rabito da cama não ser muita, sem referindo a vontade de trabalhar aliada à soneira matinal, ainda gostava de saber, porque existem determinadas rádios que insistem em todas as segundas feiras de manhã, passarem músicas como "Manic Monday", das Bangles. Se é uma tentativa de o pessoal ficar mais animado, confesso que comigo estão a obter o efeito inverso, deixando-me ainda mais rabugenta!!

 

Deve ser da hora...!

    Acho caricatas, as situações em que alguém nos telefona, e não nos reconhece a voz. E depois começam com aquelas conversas para encher chouriço, a ver se descortinam quem é. Não era mais fácil perguntarem logo quem fala? É que acabam por fazer, em alguns casos, figuras tristes de qualquer das maneiras. Ora, vejam o que me aconteceu hoje de manhã:

   Atendo o telefone do gabinete:

    - Sim;

    - Estou sim;

    - Sim...

    - Olá, bom dia.

    - Bom dia!

    - Está tudo bem?

    - Tudo...

    - Olá Peixa!

    - Olá... Não sabias quem era pois não?

    (risota)

    Sabem qual é a piada no meio disto tudo? O cromo que estava ao telefone tinha-me cumprimentado há minutos. Eu sou a única moça aqui no gabinete... Efectivamente ou era eu, ou era eu! - Pronto... ou algum dos colegas tinha começado a piar fininho, ou tinha ingerido uma dose industrial de pitos e as hormonas começavam a fazer efeito.

São mono-funções de certeza!

   Hoje de manhã (mais uma vez), fui "vítima" de um comportamento tipicamente de gajo. E sabem qual é? É o de estarem uns três a quatro marmanjos na cavaqueira, logo de manhãzita, após terem bebido o seu café ou xiripiti - nunca se sabe - à porta de um local, e ao passar uma moçoila, onde antes de ouvia uma parnafenália de vozes másculas e fortes a atropelarem-se, começou-se a ouvir... o silêncio. Nada, népias, niente. Se fosse de noite, até me arriscava a dizer que se ouviam os grilos. Depois da moçoila passar, volta a cavaqueira. A moça volta a passar, e um silêncio de cortar à faca volta-se a instalar, e assim consecutivamente.

    Ora meus amigos pá, isso dá uma grande barraca! Além de deixarem a moça numa situação desconfortável - sim que uma chinfrineira de repente virar silêncio absoluto é impossível de passar despercebido - vocês ainda passam mais por depravados.

    Não é uma questão de se passar comigo, falo em relação a todas as gajas a quem vocês fazem isso. "Discreto" é o vosso nome do meio, de certeza.

    Uma coisa é certa. Se eu tivesse de escolher entre os silêncios e os piropos à trolha... Preferia os piropos! - 'tou a gozaaaar!!!!!! ahahahahahahahahahaha

     É tão romântico, tão lindo, ouvir coisas como: "És como um helicóptero: gira e boa" ou "És tão boa mas tão boa que te fazia um vestido de saliva"! ai ai (suspiro) Esta imaginação bate-me aos pontos. Uns verdadeiros Camões das obras!! Que veias poéticas as dos nossos trolhas!!!

Ainda "cascando" no Darth Vader

    A propósito de uma parcela de comentário que deixei à Margot, Imaginem como será ouvir o Darth Vader a cantar músicas como: "Eu sou uma vaca leiteira", ou "O meu chapéu tem três bicos", "A saia da Carolina", e até mesmo "A loja do Mestre André". Interessante, não acham?

Dúvidas Existênciais (20)

    Como conseguem as pessoas beber uma catrefada de cafés ao longo do dia, quando estão trinta e tal graus de calor na rua? Não era suposto quererem beber coisas frescas? Não é um acto assim a roçar o masoquismo?

O Homem da minha vida!!!

    É assim meninas, deixem-se lá de se babar, que é todo meu! Não o partilho com ninguém!!

 

    Olhem para isto...! Qual Brad Pitt, qual músculos do Conan qual quê! Mirem só este pedaço:

 

 

     Até arranjei uma foto dele, com o cabelo ao vento e tudo! Foi esta que me derreteu o coração... Digam lá que não transborda sex-appeal??

 

Pronto, é oficial: A parvalheira tomou conta de mim.

 

Imagens palmadas da net.

Pág. 1/4

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Douradinhos frios

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D