Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

11.12.18

O Universo e o seu sentido de humor macabro e retorcido.

frito e escorrido por Peixe Frito

Era uma vez uma família, habituada a falar abertamente uns com os outros. Sempre debateram qualquer tema, falaram de inúmeras coisas e partilharam experiências, fosse onde fosse. É comum estarem à mesa a debaterem os trânsitos intestinais, flatulências, a fluência dos macacos-do-nariz a fugirem em debandada ou qualquer outra coisa que naquele momento, sintam que querem partilhar com a restante família. Sempre o foi desde sempre e continuará a ser ao longo das eras.

Eis que, existe um elemento dessa família - adquirido ao longo dos tempos - que sempre foi mais enojado que o resto do pessoal. Ora, onde é que se foi meter - Eu admito que sempre antes de levar alguém a conhecer o resto do cardume, aviso sempre, mas sempre, que somos todos muito sui generis, para não se espantarem com o que for - Nos primeiros anos de convívio com a dita família, a criatura passou bem mal às refeições e em convívios, agoniada e enjoada com a panóplia de temas e cultura, que aquela família fala e debate abertamente à mesa, bem como as partilhas de gases traseiros de algumas criaturas, quer seja em casa, quer seja na rua ao ar livre... Quanto a isso, nada posso fazer, lamento. Há mesmo que habituar à situação. Imaginem a agonia deste ser, onde "puns" se dão é na casa-de-banho e conversas dessas não se têm à mesa - Está bem, abelha - Com o passar dos anos, lá se foi habituando mais um bocado às porqueiras daquela família. Ironia da vida, nós nunca sabemos o que é que nos vai acontecer.

Há uns dia, reza a lenda, a criatura estava a passar num sítio, escorregou e estatelou-se no chão. Escorregou em quê e caiu em cima de quê, perguntam vocês? De górmitoooooo! Ah pois é... É muito mau. Com tanta gente menos enojada da família - se bem que se querem que vos diga, eu que nem sou enojada até a mim em meteu nojo, depois de mandar gargalhada a saber e imaginar a cena, exclamando: Olha, temos a nossa versão Toy - mas não bêbeda - que escorrega no gómito! - foi logo esparramar-se, estender-se, mandar-se para o relvado, testar a maciez do pavimento aquela pessoa que se agonia se alguém fala em "macacos do nariz" enquanto estamos à mesa, bem em cima de górmito alheio. Górmito alheio. Repito: Alheio!!! Que medo. Realmente, quando nos levantamos de manhã, nunca sabemos o caminho para onde os nossos pés nos vão levar... Comecemos a ponderar rezarmos para não cairmos numa poça, piscina, de gómito alheio.

Ninguém merece... Lá se foi o fatinho preto todo janota e a camisinha direitinha, ficarem baptizados para o resto da vida.

Nunca mais ninguém será o mesmo.

E como falei no Toy e na situação de ele se baldar no seu próprio gómito, aqui fica a quem quiser ver - linda partilha Peixa. Sempre culta.

 

07.12.18

Para umas arma-se em púdico, para outras em malandro!

frito e escorrido por Peixe Frito

Quer-se dizer, quando alguém quis exprimir o que lhe ia na alma, esteve sempre a corrigir a moça para freira, quando eu - que nem sequer tenho tendência para asneiras e ordinarices, embora quando estou passadinha das escamas as diga como alguém come uma embalagem de bolachas - estou a tentar escrever "promo", pá... o raio do corrector automático de não sei da onde que surgiu - talvez dos quintos dos infernos para me moer a esta hora - só "traduz" para... porno!

Mas anda armado em quê, o autocorrect? Olha agora... quer "porno", vá-se orientar para outros lados, não é agora no meio de uma conversa. Bonito, né? Olha eu:

- Adoro essa porno dos Conguitos, 2 por 1€.

Soa magnificamente bem, não soa?

E eu é que fico com a fama... Granda Peixa... Sim senhora.

Não há direito. Santa pachorra mais ao corrector automático e às suas perversidades recalcadas.

07.12.18

É que passe o tempo que passar.

frito e escorrido por Peixe Frito

Andava eu para aqui a pesquisar umas coisas para retomar uma espécie de rubrica que eu tinha aqui na fritadeira há uns anos e, deparei-me com este videoclip que, para mim, continua a ser um dos melhores, top of the top, nada a ver com a letra da música mas de ir às lágrimas. E, como é sexta feira e para alguns lados, cheira-me que meio chuvosa, tomem lá musiquinha para se animarem.

Quem é amiga, quem é? A Peixa. Lembrem disso quando quiserem erguer uma estátua a alguém, dar nome a uma rua, praceta, quiçá a uma rotunda, e estiverem sem inspiração de gente boa, lembrando de alguém que vos tocou no coração com os seus actos de ternura, partilhando coisas boas como esta.

07.12.18

Eu revejo-me tanto nestas coisas e só me dá para rir (2)

frito e escorrido por Peixe Frito

Medo sim, alguma vez, na minha altura, se um boneco falasse era mágico? Deus ma livre! Deve ter havido poucos que à noite mal ouviam um barulho no quarto, olhavam de soslaio para a bonecada que estava nas prateleiras ou pendurada na parede. Noites de terror, era o que era. Tinha cá uma magia...

Se há coisa da qual sinto "saudades", é das K7. Não necessariamente no que tocava à sua qualidade de áudio, mas era tão fixe! Ter walkman, uns headphones que eram grandes e pirosos, ainda mais após terem aparecido uns que só ficavam no buraquito do abanico, porém mas que agora voltaram em força e ainda maiores do que os daquela altura. Não sinto falta de não poder escolher a música, ter de andar quer para a frente para a apanhar na k7 ou para trás para a ouvir de novo, nem quando a fita enrolava, mas era mágico poder gravar todo um lado com aquela música que nós não nos fartávamos de ouvir, literalmente até a fita se quilhar toda e trilhar ou podermos ouvir as nossas próprias colectâneas, que gravávamos da rádio - muitas das vezes com o botão de gravação preparado, k7 a postos, para quando desse novamente aquela música, a conseguissemos gravar. Isso sim, é que era.

Noutras andanças, de facto se havia coisa boa além de passarmos a vida a ouvir rádio, termos a nossa rádio pirata e de facto brincarmos, era mesmo a "barraqueira" em casa, a arrepanharmos todos os cobertores e mantas que estavam guardados nos armários, molas e afins, para construirmos o nosso casinhoto de sonho. Com direito a divisões, porta de entrada e, em alguns casos que o cobertor já estava tão esticado na junção com outro, que surgiam "clarabóias". Nossa que finéss que era. Gabo a pachorra da minha mãe, que permitiu ao criancedo ser criança, sempre com o aviso: "Podem fazer o que quiserem, mas depois, têm de arrumar tudo!!". E assim era... e não precisava de gritar nem ameaçar ninguém de porradinha no lombo, coisa que aliás, vos vou contar, não sei o que é. Os meus pais nunca me bateram. Parece mentira, não é? Mas é verdade  - já explica muita coisa sobre ti Peixa... Muita mesmo.

FB_IMG_15440027794245503.jpg

FB_IMG_15440027449640947.jpg

FB_IMG_15440028383384679.jpg

(e continua...)

 

07.12.18

Follow Friday: Luzes de Natal

frito e escorrido por Peixe Frito

Sem-Título-1.jpg

Pois é, não pensem que é um blog temático ou onde podem ir comprar as luzes para a vossa árvore de natal ou para enfeitar as vossas janelas com renas a piscar piscar, nada disso, a inspiração do nome deste blog "Luzes de Natal" vêm de outras andanças, que poderão comprovar quando o visitarem.

Recomendo que façam follow, o Albano Leão é um doce de criatura - apesar de ter "Leão" como apelido, é mais Simba do que Scar - cordial e amável, vão adorar ouvir a sua voz sexy nos podcasts, mesmo quando ele está a reclamar de qualquer coisa. Têm uma componente de inesperado pois ele aborda qualquer tema no blog - menos luzes de natal, há coisas que não se percebem de facto - mantêm um dinamismo nas temáticas, há boa escrita, franqueza e honestidade, que cativa. Vão lá cuscar e largar umas postas, que não se vão arrepender! 

P.S.: Mas não digam que vêm daqui, please. 

06.12.18

Podia ser a verdadeira morte do artista.

frito e escorrido por Peixe Frito

Numa caixa de uma superfície comercial:

- Passe passe, a senhora têm prioridade.

- Prioridade? Mas porquê?

- Então... a senhora está grávida.

- Qual grávida?

Pois é... a senhora era mesmo era gorda. Parece anedota mas é verídico.

06.12.18

Conselhos do meu sábio pai.

frito e escorrido por Peixe Frito

Eu, de pingo no "naniz". Diz meu pai Adamastor Miyagy Yoda de Splinter:

- Filha, bebe um bagaço ou um whisky, que isso passa logo!

Se vou na conversa dele, saio de uma para me meter noutra. Para depois o ouvir dizer, no alto da sua serenidade:

- Noites alegres, manhãs tristes, hein?

05.12.18

Eu revejo-me tanto nestas coisas e só me dá para rir (1)

frito e escorrido por Peixe Frito

Como foi crescer no fim dos 80's e nos 90's? Há umas que nem eu diria melhor.

FB_IMG_15440027251738693.jpg

FB_IMG_15440027619936249.jpg

FB_IMG_15440027853073308.jpg

(e continua...)

05.12.18

Esta já me fez ganhar o dia.

frito e escorrido por Peixe Frito

É lamentável a falta de cultura, mas porém, a pérola deste show it's an amazing effort sem dúvida nenhuma.

 

05.12.18

Se calhar, só me restam uns dias de vida e eu nem sei.

frito e escorrido por Peixe Frito

Fresquinhos fresquinhos, vindos do fundo da alma, ajudam o corpo a tonificar na zona do tronco com os abdominais forçados, é fruta da época, 100% biológico e com sorte, um ou outro trás extra. A produção está a ser tão rica e produtiva, que eu optei por dar ou doar, tal fartura. Acho que na vida, temos de partilhar uns com os outros.

Espirros e ranhocas do dia. Estão disponíveis em packs de 3 e de 5 - vá-se lá saber o porquê de serem impares, às tantas é alguma superstição - Posso incluir um maço de lenços, mediante a quantidade requerida ou até mesmo, se não tiverem à mão aquando receberem a encomenda.

Irra pá, mas está a dar-se alguma debandada de micróbios ou quê? Com a violência e frequência com que espirro, começo a suspeitar que há uma guerra instalada dentro de mim e já há quem esteja a abandonar o barco, que nem ratos.

Salva a alma, que o corpo já foi.

 

05.12.18

Entrou em modo de stand by.

frito e escorrido por Peixe Frito

Estarem duas criaturas na sala, prontas para verem um dos seus programas de tv de eleição. Mantinha, no sofá a postos e uma das criaturas com o comando na mão, vai de vasculhar as gravações. Menu, favoritos, tal e coisa, programa do dia anterior, selecciona-se, prestes a dar o "okay" e... passam uns segundos e nada acontece. E passam, e passam... tic tac tic tac... A outra criatura olha e o outro ser adormeceu agarrado ao comando, apontado para a tv.

- Bem que eu posso esperar! Aqui a olhar para a tv a ver se o programa começava e nada!! Adormeceste agarrada ao comando, a seleccionar o programa?!

Pois é... a velhice não perdoa.

04.12.18

Não há nada como apoio moral.

frito e escorrido por Peixe Frito

tum-tum-tum-tum (*barulho de martelar efusivamente na parede*)

- Parte essa m3rda!! - ouve-se berrar de fundo

tum-tum-tum-tum (*barulho de martelar efusivamente na parede*)

- Dá-lhe mais!!!

- Hein?

- Dá-lhe mais cuarago!!

tum-tum-tum-tum-tum!!!!

 

Haja companheirismo no local de trabalho.

Pior estou eu, que tenho de os ouvir a martelar e a berrarem uns para os outros.

29.11.18

Eles andem aí!!

frito e escorrido por Peixe Frito

funny-pictures-ufo-caught-on-tape.jpg

Pensavam que podiam andar por aí a cirandar sem serem apanhados, era? Pois desenganem-se! Agora temos provas mais que evidentes!!

28.11.18

E ainda reclamam do meu, se for preciso.

frito e escorrido por Peixe Frito

Sinto-me em plena selva, quando o telemóvel de um conhecido toca. É com cada cagaço, que uma pessoa até desnorteia. Mas porque raio, alguém põe como toque de telemóvel, um pavão a cantar?

Shoot me, please.

E ainda pior, é alguém atazanar o pavão, só para o ouvir, Há malucos para tudo, indeed.

27.11.18

Podcast | E depois não como couves-de-bruxelas, armada em esquisita.

frito e escorrido por Peixe Frito

Tenho o hábito, de ter um copo com água, na cabeceira da cama, desde sempre. Bem, começou pela preguiça de me levantar a meio da noite para ir beber água - sou daquelas que acorda de repente com uma sede tremenda, capaz de secar todos os lagos, lagoas e poças do mundo, tragando tudo o que é água até cair para o lado - de modo que acordar de manhã com a boca a parecer uma lixa seca, língua encarquilhada e sininho enroladinho, não dá lá muita jeiteira. É assim, convenhamos... então está uma pessoa no aconchego das mantas, têm vontade de beber água, levanta-se, vai à cozinha ou à casa-de-banho, volta para as mantas já meio desperto. E adormecer? Ah pois é... Depois custa. E no inverno, com o friozinho que se sente fora do conforto do belo do edredon, a malta têm de pensar em soluções. A minha foi um copo de água na mesa de cabeceira. Demorei anos a aperfeiçoar a técnica. Cheguei a dormir com um garrafão de 2,5 lts de água, para fazer o refill ao copo, tal era a esganadeira da mulher - sereias... precisam de água, não é verdade?  - a ter também garrafas de água médias e pequenas, até escolher o copo perfeito. É que além da preguiça de me levantar da cama, a mesma adaptou-se e passou a ser preguiça de me levantar dos lençóis, o que era mau, pois copos altos, molhava-me... copos baixos, pouca água... canecas, a pega dá jeito mas não me ajeitei com aquilo e garrafas de água então... nem me falem delas. Cheguei então até ao copo perfeito.

Ultrapassada a situação da sede, do caqueiro perfeito e do apanhar frio ou custar a adormecer, após todos estes anos de estudo, naturalmente deu-se outra evolução: já nem acendo a luz. É só esticar a barbatana, agarrar o copo e vai de embutes. Ahhh água fresquinha, sabe bem sim, a meio da noite. Agora, há um senão de beber água às escuras: e os bichos pá? Pois é! As mosquitas que gostam de nadar de costas, as aranhas que de vez em quando lá se lembram de ir tomar banho... bem dentro do abençoado copo de água nocturno!

Sabem, é como os carneiros dos figos, às vezes é preferível nem saber nem ver, porque se assim for, ninguém come figos. É como aquela estatística que diz que durante a noite, o ser humano ingere não sei quantas aranhas, moscas, mosquitos, durante um ano. Pois olhem, comigo a beber água sem acender a luz, devo de andar a papar animais que pertencem às estatísticas de outras pessoas. 

Bem que eu de manhã, muitas vezes acordo com a sensação de estar aconchegadinha e outras com uma fome dos diabos... Devem ser os dias em que não apanho um snack na água, depois de manhã, quero comer este mundo e o outro. 

Lado positivo: ao menos não engordam. Digo eu... Se calhar aquelas pessoas que dizem que até engordam com o ar, andam a dar nos snacks nocturnos sem dó nem piedade e nem dão conta. É só abrir a boca e aspirar. Sem espinhas!

E eu? Eu vou continuar a beber água, à noite, às escuras. Que se danem os bichos. Se não querem ser papados, não vão tomar banhos ou fazer piscinas nos copos alheios. É para o lado que durmo melhor.

26.11.18

Há "malucos" para tudo, ora bem!

frito e escorrido por Peixe Frito

Conhecer uma personagem, que ouve Ennio Morricone no seu carro.

Nada contra, a sério... Apenas o imagino a conduzir - invés de cavalgar - ao som de "The Ecstasy of Gold", rumo ao por-do-sol.

Eu uma vez vi foi uma gaivota no topo de um candeeiro, de penas ao vento. O mais incrível foi eu estar a ouvir "The Ecstasy of Gold" mas versão dos Metallica, e quando olho para a gaivota lá no topo da sua altivez, muito direitinha e estática, de penas ao vento a olhar para o infinito, embrenhada nos seus pensamentos, com aquela música a tocar de fundo, como banda sonora do momento... Impagável.

23.11.18

Podcast | Black Friday, yeah!!

frito e escorrido por Peixe Frito

É Black Friday! Wooo-hooo, é a pura da loucura!! Eh pá, já ouvi falar de descabelanços e provavelmente já deve ter resultado em alguma punhada, o começo desta Black Friday. Por falar em punhada, na história houve mais quem tivesse uma Black Friday à sua medida, cuja "promoção" eram armas de fogo apontadas a eles e as correrias não eram para chegarem às estantes para apanhar aquele artigo-sensacional-que-provavelmente-não-terá-mais-uso-do-que-aquele-que-lhe-derem-enquanto-for-novidade, mas sim era correria para fugirem das ditas balas. Outros que também foram abençoados pela Black Friday, foram os Templários. Foram todos dizimados a uma sexta-feira - coitados... Nem tiveram direito a gozar o fim-de-semana. É como o outro, que foi preso a um Domingo. Esta gente não têm mesmo nível nem consideração pelos outros - As promos que os Templários apanharam foram aprender truques de magia, o que é sempre útil para festinhas de criancinhas - como separar a cabeça do corpo - tiveram direito a uns bónus de fogueiras a aquecerem os pés - e o resto agregado - que naquela altura do ano e da história até deve ter dado jeito, devia ser uma friasca nos colchões só de usar umas ceroulas e aquelas armaduras ou vestes por cima, e ainda, ficaram mais leves nos seus cofres, ajudando assim às situações propensas de reumático e problemas de hérnia discal, por causa de acartarem baús atestados de riquezas, serem evitadas. Foram só experiências recompensadoras.

Fico feliz por este dia finalmente ter chegado, somente pelo facto de que vão acabar as sms extra e e-mails extra extra a moerem-me o juízo, pois já não basta estarmos perto do natal para me assediarem a carteira, ainda mais estas merdices modernices de Black Friday a ajudarem à festa.

Sexta-feira negra... Eu é que me vou ver negra para ir onde for, deve estar um excesso populacional que parecem formigas ou abelhas numa colmeia, em todo o lado e para onde quer que me vire.

Mas então, se a dita Black Friday é a que oficializa - dizem eles.. Mas eles quem? Sei lá pá, eles - o início da época natalícia, como se chama o primeiro dia dos saldos, depois do Natal? Devias-de-ter-esperado-pelos-saldos-antes-de-teres-largado-umas-massas-valentes-no-natal wednesday? Já sei! Clean wednesday... Porque é a altura em que todos os stocks - até de outras colecções - saem à rua para largarem pó, a ver se alguém lhes pega, fazendo assim uma limpeza nos armazéns das marcas, que é uma beleza.

Deus nos ajude mais a estas estratégias de marketing, que só nos enfaralha ainda mais e dá vontade de fugir para o campo, ter uma palhota e viver no meio das ovelhas e das cabras, que ao menos tinha sossego e estava quentinha, não havia cá destas modas de black fridays e mái não-sei-quê.

22.11.18

Modo zombie.

frito e escorrido por Peixe Frito

Percebemos o quanto ainda estamos a dormir em pé, a sonhar com sol nas praias paradisíacas e saudades latentes do quentinho das mantas e do aconchego da almofada, quando vamos automaticamente para um sítio onde raramente estacionamos o automóvel e, depois de lá chegarmos, realizamos que o deixámos no sítio do costume.

Vai de dar uma voltinha aos calcanhares e andar precisamente no sentido oposto ao que estávamos.

Com o frio da matina, ainda diria que servia para acordar, mas não... Ainda apetece encolher mais dentro das roupas.

Ai vida vida... Há dias que custa MESMO levantar da cama. Nem com guindaste.

21.11.18

Depois de ouvir, se pudesse, casava-me comigo mesma.

frito e escorrido por Peixe Frito

Esta voz sexy até a mim me faz arrepios... não de vergonha alheia!  É o tester do podcast aqui, na fritadeira.

Boa sorte, não tenham o som muito alto, para não passarem vergonhas, é que vindo destes lados, nunca se sabe.

P.S.: Áudio com legendas é que era, nera? Keep dreaming eheh

21.11.18

Ah pois é, bebé!

frito e escorrido por Peixe Frito

Webp.net-resizeimage-1-700x394.jpg

Preparem-se... as turbinas estão ligadas e os motores a aquecer. Muito em breve dará o ar da sua graça, o podcast tester aqui da fritadeira.

Ponham-se a pau, construam trincheiras e bunker's, que a coisa está iminente.

sobre a Peixe Frito

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

douradinhos frios

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D