Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Traquinices I - Los desgraçados dos pussycatos

22.08.08, Peixe Frito

    Quem é fã de gatos, aconselho a não lerem este post. Se decidirem ir em frente, é da vossa inteira responsabilidade os possíveis danos psicológicos com que possam ficar.

 

    Eu não desgosto de gatos. Sejam eles peludos, às pintas, às riscas, com cara de poucos amigos... são-me totalmente... sei lá... qualquer coisa .  Porém, houve uma altura da minha vida, que não era bem assim.

    Tive uns desgraçados de uns gatos, que passaram as favas do inferno quando eu andava na zona: Adorava puxar-lhes os bigodes; puxar-lhes o rabo e rodá-los - quando estivesse com balanço, tentar atirá-los para adiante; atar-lhes as patas; Resumindo, se os desgraçados não fugissem, eram feitos num "8" (mesmo que fugissem, eram perseguidos até subirem para uma àrvore, e a vara não lhes chegar. Só assim tinham sossego).

    O que eu mais gostava de fazer, era pegá-los pelas patas, e atirá-los de bem alto, para testar se caiam sempre de pé. E também testava a uma distância curta do chão! Queria averiguar bem como é que eles faziam aquilo (e tudo isto se deu, porque tinha aprendido na escola que os gatos caem sempre de pé).

    Mas não, nunca me lembrei de os vestir com as roupas das bonecas, nem de lhes atar latas com um fio, presas no rabo, como muitos faziam.

    Quem, em criança, nunca fez uma traquinice a um gato?

 

largar posta:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.