Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

A tradição já não é o que era!

01.11.09, Peixe Frito

   Estava eu à espera de acordar logo pelas 8:00 da matina, com berros de petizes na rua aos grupinhos, a tocarem às campainhas, a pedirem o mítico "Pão-por-Deus", quando dou por mim a acordar às tantas, e sem ninguém me ter tocado à campainha (não, a minha campainha não dá para desligar... infelizmente que às vezes dava jeito). O mais irónico disto tudo, após anos e anos e anos de me andar a esquivar a abrir a porta aos miúdos (alguns lá me fintavam grrr), após obrigar o meu falecido avô a ficar tipo estátua e sem falar nem fazer barulho, para não ter de abrir a porta à criançada, de não levantar persianas nem cortinas, para não pensarem que há gente em casa, etc etc,  este ano, (após rever e engedrar os esquemas do costume) lá decididi oferecer rebuçados aos miúdos. «Ah Peixa», pensei eu «Tu lembras-te como era fixe andar a pedir Pão-por-Deus, chegar a casa e ver tudo o que tinhamos recolhido - e ver as coisas que a mãe nos obrigava a mandar fora, porque achava que não podiamos comer humpf», e... puf!! Fez-se Chocapic! Mas na realidade... após quase ter sido visitada pelo meu fantasma do passado, do presente e do futuro... não aparece ninguém! Bem... apareceu uma criança lá para o meio dia... UMA CRIANÇA! Estou em choque.... Onde estão aqueles enormes grupos de miúdos? Aonde?... Nem rasto. Ainda bem que não investi muito em rebuçados que tinha ali uns no pote (tencionava oferecer aqueles melosos que já ninguém pega, e agora como me livro deles? ahahah 'tou a brincar :D) e gamei mais outros à mãe Peixa para juntar aos da casa - essa sim compra sacos de rebuçados de propósito para a criançada. Ainda existem pessoas com bom coração. Ainda bem que a mãe não é igual à filha, senão coitados dos putos! :) - porque seria prejuízo na certa.

    Mas há coisas engraçadas. Existem truques no "Pão-por-Deus"!! Ah pois é. Eu quando andava ao "Pão-por-Deus", na minha tenra idade de alevim, já sabia que não podia fazer muito barulho, nem a falar, nem com o saquinho, porque havia a probabilidade de não me abrirem a porta, e não receber "Pão-por-Deus." (isto faz-me lembrar alguém eheheheheh)

     Uma das coisas que me fazem rir, é quando oiço a campainha tocar e um silêncio de cortar à faca. Obviamente, eu já sei que são miúdos para o "Pão-por-Deus", mas é engraçado o silêncio que fica de repente, onde até se ouvem as moscas. Quando digo: "Quem é?", oiço uma carrada de vozinhas a atropelarem-se: "Pão-por-Deus, Pão-por-Deus!!!" eheh São todos iguais. Só deixo de lhes achar piada, quando se levantam com as galinhas, e já andam a tocar à campainha nessa altura, quando uma pessoa ainda está a "cozer arroz", ou a "serrar lenha" como preferirem, e lá tem de se levantar que os miúdos são arraçados de chato, e  tocam à campainha que se fartam. Até parece que nascem com cola na ponta dos dedos, que quando apanha uma campainha... nunca mais larga!!!

    Qual é a conclusão a que eu chego? Não fui talhada para oferecer rebuçados, nem chocolatinhos no "Pão-por-Deus" aos petizes. É um sinal divino. Tenho de me limitar a esquivar ao abrir a porta, e a não dar os meus preciosos rebuçadinhos "Toffee", os meus fantásticos "Flocos-de-Neve", os meus ricos rebuçados de mentol, e os meus excelêntissimos... "Sugus". Olha, temos pena... Fico eu com eles! eheh

 

   P.S.: Devo de entrar no Guiness com este post, dada a quantidade excessiva que escrevi e fiz referência ao "Pão-por-Deus"! - Toma, mais uma. iiiiincha!!! eheheheh

largar posta:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.