Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Dúvidas Existênciais (21)

16.11.09, Peixe Frito

   

 

 

    Pois bem, eu adoro comer marisco. Delicio-me a comer uns belos camarões, uns berbigões, mexilhões, ameijoas, perceves... lapas! Tudo o que vem, morre. Eis que, um dia qualquer em que estava na praia, neste verão, me dei conta da quantidade de pulgas-do-mar que existem! Desconfio que até trouxe umas de boleia para casa, as sacanas, que saltaram para a minha trufa e eu nem notei. Mas adiante! A dúvida latente que permanece na minha cabeça desde então, é porque é que não se comem as pulgas-do-mar? Não podem ser consideradas um tipo de marisco? Não me venham dizer que é pelo aspecto, porque o mexilhão deve muito à beleza, nem sequer falando no aspecto das ostras! É por andarem na areia? Então e os canivetes? E o berbigão? Cá para mim, já houve alguma alminha que morfou umas pulguitas à socapa, mas que têm vergonha de admitir que o fez.

    Continuo a achar que é um petisco por descobrir. Um verdadeiro tesouro. A única coisa que têm de mais chato, é o facto de serem muito piriris e caberem mesmo na cova do dente, ou serem precisas muitas para saciar a nossa gula. O factor de as apanhar também dá cabo da pachorra a qualquer um. Andar a catar pulgas é coisa que  não acho muita piada, e é mesmo trabalhinho de ourives. Mas se souberem bem, se forem um petisco divino, tudo vale a pena.

 

    P.S.: Não acham que até é semelhante a uma lagosta em ponto pequeno?

    P.S.: 2 Pulga palmada da net.

largar posta:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.