Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Uau... que mágico!

21.03.11, Peixe Frito

   Noite agradável... Lua cheia a iluminar as copas das árvores, as plantas... os grilos a cantarem de fundo (ou seriam os ralos??)... o chão a reflectir uns desenhos abstractos, uns brilhos lindos e fantásticos nas pedras da calçada... Pára tudo!! Brilhos na pedras da calçada?? Sim, brilhos nas pedras da calçada! Ao que parece, até os caracóis decidiram dar o seu contributo romântico, para esta primeira noite primaveril: andaram a encher tudo de ranhoca!!

   E são uns verdadeiros artistas, os bicharocos! Mas sinceramente, prefiro é vê-los a fazerem desenhos de outra maneira: assadinhos na brasa, e a darem o seu contributo artístico no molho de manteiga e limão...!! :D

O amor, nos seus tempos de criança...!

21.03.11, Peixe Frito

    Ora aqui fica o meu contributo, para este dia primaveril. Não se aconselha a leitura a cardíacos e a pessoas sensíveis que têm a mania que os chatos andam de avião :D

 

    A altura do namoro, é a melhor fase do relacionamento de um casal. É a altura em que o homem se comporta como um verdadeiro cavalheiro, tudo para impressionar (e obter o que prentende, sejamos francos) a futura cara-metade. Parece um pavão a insinuar-se à pavão-fêmea, a mostrar-lhe como é um bom partido.  Abre-lhe a porta do carro, puxa-lhe a cadeira, diz-lhe sempre como ela está linda e em como aquele corte de cabelo lhe fica fantásticamente bem (mesmo que pareça um cepo mal talhado), farta-se de oferecer ramos de flores, prendinhas amorosas, fazer olhinhos de Bambi quando está a tocar a canção deles, e dizer em tom romântico: "Fofuxa, é a nossa música" e dá um abracinho amoroso na gaja, a fazer-se de comovido. Farta-se de enviar mensagens de derreter o coração à amada (maioria tiradas da internet, mas não digam a ninguém, ou então é alguma que ficou guardada no telemóvel que ele já tinha enviado a uma outra ex e não apagou... e a outra... e a outra... bem cof cof). Nesta altura até se lembram do aniversário dela, do dia em que fazem um mês do primeiro beijo, do dia em que deram a mão pela primeira vez, do dia em que ela ganhou um gatinho, o dia do piriquito, do cão, essas coisas melosas que a maioria das gajas adora e faz com que digam às suas amigas, em tom de pirraça: "Ai ele é tão queridoooooo... Atenciosoooooo... Meiguinhoooooo..." em que a mensagem subliminar é: "Toma tomaaaaa... Isto não te faz o teu gajooooo!! Nhénhénhéééé?!!!! E este já têm donaaaaa: euzinhaaaaaa!!!" - E depois é assim que surgem as invejas, as intrigas e essas coisas todas. Tudo culpa dos gajos andarem a armar-se - Vejam bem o quanto os gajos se tentam portar decentemente, que até deixam de dizer palavrões... e quando os dizem, pedem desculpa à amada! Deixam de sair com os amigos, e de beber a bela da jola até às tantas, só para ela ver como ele é adulto e nada crianção, ao contrário dos seus amigos, pois está claro! Mas depois, à socapa, lá se pira para ir ter com eles, quando acabou de deixar a amada em casa e lhe jurou que ia seguidinho para casa dele, pois tinha de se deitar cedinho, quando afinal foi ou para o café emborcar a bela da loira, ou para casa de outro amigo jogar PES até o sol nascer. Gajos...! Giro de se ver, é quando eles estão aflitinhos para mandarem uma bojarda potente, daquelas que até parecem uma bomba atómica e que de certeza abanará os alicerces da casa e fará tocar os alarmes dos carros num raio de 5 km, e têm de fugir de fininho para algum sítio onde a amada não veja, nem oiça... e muito importante: nem cheire o fedor  a podre, a morto, que borbulha dentro daquele corpo. Por azar, algumas das vezes ela vêm procurá-lo e dá de caras com ele mesmo, mas mesmo, mesmo quando ele acabou de se largar: "Ai amorzinho... que fedor é este?" "Minha fofura, não faço ideia, mas deve ser algum cano do esgoto que está por aqui perto" - Mal sabe ela o quanto perto está esse cano!  O namoro têm igualmente a vantagem, para a gaja, do gajo pagar tudo. Ora vão jantar fora: paga ele. Ora vão ao cinema: paga ele. Ora vão para a night: paga ele. Sem esquecer do pormenor, que aquilo que ela quer é lei e não se discute. No cinema, por exemplo, até a deixa escolher pipocas doces, quando ele gosta é das salgadas, e vai com ela ver aqueles filmes de madalenas-arrependidas,  com muita ranhoca, lenços-de-papel usados e rímel esborratado, invés de ir ver o último filme do Rocky XXIII! Até a acompanha nas compras de roupas, às mil e quinhentas lojas que ela gosta de ir! E olhem que não reclama!! Nem mesmo quando ela demora a tarde num shopping e não compra nada! (imagino o quanto não devem praguejar por dentro... até os consome). Perfeito. O ser perfeito. Até um dia...!

Reflexão matinal

20.03.11, Peixe Frito

  Ontem, tive de me armar em baby-sitter: O Piolhinho fez anos (já está mais um Piolhão que outra coisa), e aqui a je andava a tomar conta daquela "putalhada" toda. Era só gritar: "Sai dai", "olha que cais", "olha que te magoas", "olha a lingua", "tu ve lá, já te avisei", "olha que te puxo as orelhas até ao nariz", "olha que te puxo as cuecas e prendo-tas na cabeça"... Vontade de os atar a todos a uma árvore não faltou (e árvores também não), e de lhes dar uns carolos valentes, mas então... Também eu já tive aquela idade e andei a fazer bilharetas :D Bem... Chegou a uma altura, que apareci de surra ao pé deles, e diz logo um: "Pssst ó pessoal, cuidado..." e olharam todos com uns olhos esbugalhados para mim. Resumindo: Ontem dei conta de uma coisa bem séria... Como os papéis se inverteram!! Agora sou eu a chatarrona que anda sempre a melgar os putos!!! Eita vida cruel... Que maneira tããão soft de me relembrares como estou a ficar velha...!