Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

É pena a minha máquina do tempo estar avariada...!

29.08.12, Peixe Frito

   Fantástico fantástico, é receber-se um contacto no presente dia, para se responder a uma proposta de orçamentação, cujo prazo limite de entrega da dita proposta... é o dia anterior.

   Faz-me recordar o habitual:

   - É urgente?... Para hoje?!

   - Não, é para ontem mesmo.

 

   Ora cá está. Há pessoal muito à frente, não há dúvida.

Adoro quando me acontece.

27.08.12, Peixe Frito

  Não esperar que o comer arrefeça - devido ao rato estar já a roer mais do que deve - dar uma garfada à fuçanga... e queimar a língua.

woo-hoooo...!! Dava para se fazer uma sopa de palavras!

10.08.12, Peixe Frito

  Dizem que é na Primavera que as pessoas andam enamoradas, que o amor anda no ar.

  Acho que isso era antigamente. A julgar pelas tag's que ultimamente andam no sapo, este "verão" é que está a dar:

  

  Para mim, honestamente, a tag "titis" dá-me uma vontade de rir... :P Mas mais ainda, é a tag "mamas" estar junto a "miguel relvas"...!!

Dúvidas Existênciais (24)

10.08.12, Peixe Frito

  Lampeda ou lâmpada...?

  Raios me partam como me irrita quando oiço dizer lampeda. É isso e espilrro.

  Porquê? Não sei. As lampedas devem me ter assombrado noutra vida passada ou terem-me assustado ou traumatizada enquanto era uma inocente, mimosa, fofinha, angelical peixinha piquinina. Às tantas, levei com uma no alto da pinha. Hum... Isso explicava muita coisa, agora debruçando-me sobre esse assunto... 

   Explica o excesso de parvalheira e ideias idiotas que esta cabecinha fermenta :)

Ai São Pedro, São Pedro...

09.08.12, Peixe Frito

  O sol que se faz sentir lá fora, o calor convidativo a uma esplanada com caracóis e uma bejeca, ou um mergulho na praia, e eu aqui, a parecer uma peixa arraçada de carneiros-da-fruta, tal é o meu bronze a pó-de-talco.

O gajedo adora-me, como podem calcular.

09.08.12, Peixe Frito

  Normalmente, o gajedo gosta de comer iogurtes. Examina o rótulo dos mesmos minuciosamente. Açúcares, gorduras, se é magro ou não, se têm bifidus activos, se é de aloé, ameixa que faz bem ao trânsito fedorento, se é favorável ao cástrol, se cheira ou fede, se é isto ou aquilo, nhónhó ou ronhónhó... - Mexem tanto os iogurtes de um lado para o outro, que os que são de colher passam a ser cremosos ou, em alguns casos menos felizes, líquidos mesmo - Essas coisas básicas e que qualquer criatura faz.

   É com estas coisas em pensamento, que eu adoro saborear o meu belo iogurte natural com smarties, que fanei ao Piolhinho, lá do frigorífico do Aquário-Mor. Ahhh... Observar as espirais coloridas que os smarties fazem, quando a sua estaladiça cobertura de açúcar entra em contacto com o iogurte e o corante começa a tingir o mesmo, conforme vou envolvendo tudo delicadamente - há dias que pareço uma batedeira humana, só não respinga iogurte por todo o lado não sei como.

   Eu. O iogurte de smarties. O lindo arco-íris, fofinho e maravilhoso, do corante alimentar.

   Que momento mágico.  

 

   Decididamente... É nisto que dá o excesso de açúcar no sangue.

A malta gosta é de promoções destas...!

03.08.12, Peixe Frito
  Está bem, prontos pá, estamos a falar de um mísero euro - que até dá para uma bica ou comprar algumas pastilhitas ainda assim... É um euro!! Uma pessoa esfalfa-se para ganhar um eurito, sai-nos do coiro!! Que o digam os arrumadores de carros, por exemplo! Ah pois é... 

Alguém me acuda, que daqui a nada dá-me um fanico...!

02.08.12, Peixe Frito

  Não há nenhuma alminha que invente um regulador de som à distância, que dê para por telemóveis alheios com toque nada irritantes e nada capazes de fazerem com que uma pessoa se atire para o meio dos calorosos e fofinhos cocodilos sangrentos, no modo sem som e que, se não for pedir muito, dê para por pessoas também no mute mode, por tempo indeterminado?

  Dava cá um jeitaço...

  Começo a sentir o Hulk dentro de mim a dar sinais de vida, e não, não são cólicas, é mesmo o desespero de que os meus ouvidos foram feitos para ouvir efectivamente mas não com tanta carga auditiva constante sem pausas nem interrupção, e que um pouco de silêncio ia que nem ginjas.

Ando eu a aturar os filhos dos outros!

02.08.12, Peixe Frito

   Já tinha referido aqui  há algum tempo atrás, que há uma casa vizinha que têm cães, e que em frente têm um café. Pois bem, a aqueles cães, tudo lhes calha na rifa. No outro dia, calhou-lhes uma menina, pequenina, com os seus três a quatro anos, que tirou o dia para lhes infernizar o juízo e envelhecê-los mais uns anos. Só se ouvia uma vozinha mimosa a gritar:

   - Cãoooo! Ó cão!! Cãoooooo!! Cãoooooo!! Ó cão!!!!!

   Os cães, já batidos e escaldados nestas andanças, fartos de "virar frangos", não ligavam nenhuma à menina. Esta é que acabou por se fartar de os chamar e eles nada. Nem chiavam. Até que ela se vira, e diz:

   - Cão! Ó cãoooo!! (Pausa. Silêncio) Cão mau!!! - e fez beicinho.

  Crianças...  eheheh