Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Mas porque será? Será do guaraná??? ^.^

26.04.10, Peixe Frito
    Não há nada como se estar atrasado, e parecer que o mundo à nossa volta tudo faz para nos relembrar que deviamos ter retirado as barbatanas mais cedo da cama. E porque digo isto, ora tenho múltiplos exemplos vividos, experimentados em primeira mão, e os quais agradecia que não acontecessem com a frequencia que efectivamente ateimam em acontecer: Desde termos de ir atrás de um camião, que por sua vez vai atrás de um autocarro, que por sua vez vai atrás de um papa-reformas - e olhem que não estou a gozar, isto já me aconteceu logo pela matina, estava aqui a miss Peixa atrasadíssima para ir trabalhar - ainda por cima numa zona onde não é possivel fazer ultrapassagens...! Imaginem a fila e a quantidade de malta a espumar e a carregar as caçadeiras, atrás desta malta ultra veloz arraçada de caracol manco...! Adoro quando todos os raios dos sinais fecham para vermelho, toda a santa capelinha, sempre que vamos a passar...! - Eu passo no mínimo por uns três a quatro, olhem bem o tempo que eu perco de vida a parar em todos! Não há condições...! E muitas das vezes nem vai ninguém a passar, é que são precisamente daqueles sinais de velocidade, em que fecham e temos de ficar ali a secar como se tivesse sido um peão a caregar no botão - tão lindo até rimooou...!!! - E amo... quando os tipos do lixo se lembram de ir esvaziar os caixotes do lixo, precisamente na altura em que estou a sair de casa e tenho de aguardar que os meninos tirem o pequenissimo camião, que só por acaso - só por acaso - até está a ocupar toda a rua. Bem, toda não, possas, senão estariamos assim a falar do titanic dos camiões, mas ocupa precisamente uma zona da rua onde nem uma mosca têm o direito de passar sem se sentir claustrofóbica, no mínimo.
   Mas aqui há dias, aconteceu-me uma que ainda não tinha vivenciado de uma maneira tão profunda... Para não variar, estava atrasada, e tive de parar na passadeira para um senhor velhote, curvadito coitado, enrugado tal ameixa sequérrima - esta foi à tiá, eu sei, apeteceu-me - assim agarrado à bengalita como se a sua vida dependesse dela, passasse. Oh pá, eu até sou assim uma jóia de moça - ó pr'a ela, até ofusca de tão reluzente - mas eu já estava a ficar com tiques nervosos, tal era a velocidade do senhor a atravessar a passadeira. Foi altamente agonizante, mas tão agonizante, que por momentos até me apeteceu sair do carro e dar um empurrãozito ao senhor...! Já estava era a ver que quando ele acabasse de passar a passadeira EU é que já estava velha e caquética. Foi... mágico...! Um verdadeiro momento "Vangelis". Era o senhor a passar a alta velocidade alucinante na passadeira, e eu a ouvir na cabeça "Ta-na-na-na-na-naaaaaaammmm Tana-na-na-naaaammm...!!!" - Alto e pára o baile! Possas com esta fantabulosa interpretação, e vocês nem sequer adivinham que música é...! tsc tsc Como sou uma peixa assim porreiraça, abaixo está o video. Desfrutem. Agora cuidado, se estão no local de trabalho, não adormeçam, olhem lá as figurinhas...! :D
 
    Por isso é que eu sou altamente a favor, que as passadeiras normais sejam acompanhadas por um género de tapete rolante! Assim o senhor não se cansava, não gastava a bengala, as pessoas que estão à espera não precisavam de ir gastar uns cobres no cabeleireiro para disfarçarem os cabelos brancos derivados da espera, não provocava suícidios em massa, avc's, não despoletava a raiva mais recalcada até ao Tweety, e não se habilitava a ser passado a ferro mais a sua bengalita...! Sou só eu que vejo as vantagens?...

5 comentários

largar posta na fritura