Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Coisas que detesto...!

27.07.11, Peixe Frito

  

   Gaja que é gaja, adora a bela da sandalinha fashion no verão, para arejar os presuntos. Seja alta, rasa, de cunha, de salto fino, branca, preta, vermelha, às pintas, às riscas, fluorescentes, rosa choque, com brilhos, com lantejoulas, com flores, aos bonecos, assim-assim, assado, frito, panado, com batatinhas a acompanhar, com menos molho se faz favor, mal passado pode ser...! E convenhamos, sabe tão bem andar de sandalinha. Andar ali com os torresmos a apanharem sol, e a mostrarmos o nosso verniz supé fashion que temos nas unhas dos pés. Desgraçados dos gajos, que têm andar sempre de sapatinho de ir à mata e meeinha, ou de ténis, sem poderem usar chinelito como as gajas - bem, também depende do gajo. Há gajos que não deviam mas usam na mesma... Se bem que, existem aqueles gajos, com gostos meio duvidosos, que usam sandálias com meeinha puxada até ao joelho... -  no caso (não tão raros) de alguns gajos, agradecemos que NÃO USEM sandálias por favor! Além do ambientador natural que emanam dos vossos preciosos pés de príncipe, que nos faz pensar que estamos numa queijaria com o queijo ainda a ser curado, e que por vezes nos fazem momentaneamente perder os sentidos e ficarmos meio atarantadas por segundos, sem saber o que se passou, algumas criaturas nem sequer cortam as unhas... Parece que têm garras invés de unhas, bastante propícias para cortar fiambre e outras peças de carne mais robustas.

   Nada mas nada fashion, sabem o que é? Por meio de pózinhos de perlim-pim-pim, de qualquer coisa que não faço ideia, é detestável transpirar dos pés. Não é propriamente, mais uma vez citado, pelo aroma a queijo-da-serra que poderá, eu repito, poderá emanar dos pézinhos delicados de uma gaja, mas sim porque quando vamos a andar... o pé escorrega e quase nos sai pela frente da xanata. Ora bem, isto não é de todo prático. Uma gaja quer andar mais rápido, e vai a fazer uma figura de gazela desgovernada, porque os pés estão constantemente a escorregar. E o barulhinho que faz? ui que suspeito... Há quem diga que o barulho foi das xanatas, mas cá para mim, é demasiadamente característico para vir da soca... Digo eu, que não sou de intrigas! Detesto igualmente, ir a andar, e as patas chiarem. Eh pá, mas que coisa. Vêm uma pessoa lá do fundo do poço, e já se ouve "nhéck nhéck, nhéck nhéck" "Olha, vêm aí a Peixa...", pensa logo alguém. E quando a alminha é distraída e ainda não percebeu que é ela a geradora do fantabuloso "nhéck nhéck", e pensa que alguém vêm atrás dela? Imagem típica eheh Eu já pensei em por óleo nas minhas e nas de outras pessoas, mas depois pensei: "xanata barulhenta torresmos de gaja óleo calor = porco queimado". Deixei-me logo dessas aventuras. Ainda alguém pensava que estávamos a fazer um churrasco...!

   Também era bonito, encher os pés de pó-de-talco, para que os mesmos não transpirassem tanto e desse modo, evitassem que o gajedo andasse a fazer patinagem artística. Mas, mais uma vez, concluí que não seria lá muito boa ideia: Olhar para os pés de alguém e parecerem os de um morto de tão brancos que estavam... nã... não é uma coisa muito bonita de se ver. Ainda por cima, a probabilidade de deixar rasto seria muito grande.

    Deixa lá o "nhéck nhéck", comprem uns tampões para os ouvidos (e eu para os meus) que é melhor. Gajas, comecem a usar joelheiras, cotoveleiras, protecção de dentes e afins, não vá o diabo tecê-las.

 

   Obs.: Sandálias retiradas da net.

largar posta:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.