Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Agel mas não há pomada!

09.06.08, Peixe Frito

    Mais uma entidade tipo Herbalife:

 

    - "Trabalhe sem esforço, com horários flexíveis e fique rico!"

 

    - "Vêm, junta-te a nós meu irmão. Vende a tua alma ao diabo" -  (tradução peixe frito)

 

    Não tenho nada contra, (nem a favor!), entidades tipo Agel, mas quanto aos vendedores... a história já é outra: São mais chatos que os próprios chatos.  Aliás, são tão mas tão chatos, que até os próprios chatos não querem nada com eles. Mas o mais triste de tudo, é quando um amigo nosso se junta ao clã, (aliás, ex-amigo, não há cá misturas), e se dão momentos embaraçosos:

    - "Tou. Olá Manel, tá tudo bem contigo pá?"

    - "Tá João, e contigo?"

    - "Tudo fino!"

    - "Olha Manel, estou-te a telefonar para saber se conheces a Agel..." (pronto, caldo entornado!)

    A partir desse dia, já não atendemos mais o telefone ao João, pois ele é vendedor da Agel, e como tal, passa a vida a telefonar-nos para nos juntarmos ao clã, ou se compramos produtos.

    E quando nos vamos casar? Não queremos convidar um amigo-que-se-juntou-ao-clã-Agel! Ainda se põe a vender os produtos aos convidados... e pior ainda, no final da festa (já tudo com uns copitos e tal) ainda tentam vender também aos noivos... Mas o cúmulo dos cúmulos, é nós irmos ao casamento de um vendedor da Agel... a começar pelo convite (que já inclui uma amostra gratuita de um produto), e acabando no copo d'água, em que a ementa são só produtos da Agel. Adivinha o que é o brinde?