Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Como não poderia deixar de ser...

frito e escorrido por Peixe Frito, 24.12.21

resized_all-the-things-meme-generator-it-s-christm

Tirem a barriga de misérias, ratem toda a paparoca sem se preocuparem com a linha (curva), pois um (cof cof) dia não são dias e com aquilo que todos temos vivendo nos tempos recentes, precisamos de "pausa" e desfrutar do convívio com a nossa família.

Relaxem, descomprimam e agradeçam a presença de quem vos rodeia.

Tudo de bom, muitas prendinhas e não se esqueçam, não acendam a lareira, que o Pai Natal não é à prova de fogo.

Desejo a todos os leitores e amigos aqui da fritadeira, um Feliz Natal!!

 

GHFDGD-5bfd5c3793d1e__700.jpg

Não sei se é a máscara que faz milagres se é o creme de baba de caracol que deve levar a medalha!

frito e escorrido por Peixe Frito, 16.12.21

Ou talvez os óculos da senhora tenham a graduação errada!

Então ontem, não me deram 17 anos?

Okay, sei que sou jovial, uma maneira de estar descontraída e talvez a maneira de vestir possa efectivamente contribuir para confundir as pessoas a qual faixa etária pertenço, mas menos 20 anos, foi record para mim. Pior pior, é mesmo eu ficar a achar que afinal, não devo soar assim a tão madura quanto isso 

Aquando a senhora vê mesmo a minha idade, diz-me:

- Ahhh não têm 17 anos! Eu nem olhei mesmo bem para si - e toca de se aproximar mais e observar-me.

Em troco, leva uma gargalhada e a resposta de:

- Uiii 17 anos, onde isso já vai!!

Deve ser do frio: anda a conservar-me melhor.

Ahhhh maravilhas da natureza, sons que nos inspiram e trazem alegrias... #sóquenão

frito e escorrido por Peixe Frito, 07.12.21

Não consigo evitar em pensar no fim dos tempos, aquando ouço fervorosamente corvos a corvejarem na rua. Andam a cirandar na vizinhança, lindos e airosos mas terríveis vizinhos. Um chinfrim dos diabos. Remetem-me sempre à memória aqueles filmes medievais, cheios de corpos decompostos e matanças e coisas assim. Decididamente, tenho de deixar de ver tantos filmes de terror e coisas do género. Sim, porque sempre que vou à janela, fico a ver se os vejo a pairar no ar sobre alguma coisa ou se vou ver um sapo com o pernil esticado, ali no meio das águas pantanosas e lodosas cristalinas e maravilhosas, do esgoto.

Aguardo pacientemente o dia. 

Uma criança na idade dos "porquê" era menos chata.

frito e escorrido por Peixe Frito, 06.12.21

- Bom dia!

- Bom dia.

- A menina sabe dizer a que horas o serralheiro abre?

- Honestamente, ele costuma estar por aí logo de manhã mas não, não sei.

- E de tarde?

- Também não sei. Ele anda em obras no exterior por isso hora certa de ele aí estar, não sei.

- E não têm o número dele?

- Não, não tenho.

- Mas não sabe a que horas ele vai estar aí hoje?

- Não.

- E amanhã? Sabe a que horas vai estar?

- Não, não sei.

- Ahhh... Será que ele vêm hoje à tarde?

"Balcão de informações boa tarde, fala a Peixa. Que tal me largarem a labita e virem a outra hora diferente ver se cá está o serralheiro? Muito agradecida e adeus."

Vou inteirar a malta. O serralheiro é o vizinho mas não sei porquê, esta criatura devia de achar que eu, trabalhadora de empresa visivelmente diferente e que fui apanhada a passar a limpar as mãos, depois de ter feito um chichi, era secretária do senhor e que devia de saber todas as informações necessárias sobre o serralheiro.

Se fosse alcoviteira, ainda se safavam. Agora como não ligo peva, não levaram daqui nada.

E sim, continuaram a insistir nas mesmas questões a ver se a resposta era diferente. Deviam de me estar a testar a ver se resvalava e me descaía com a verdade e que, no fundo, sempre soube a que horas o serralheiro estava e não queria mesmo era dizer e estava a armar-me ao cardo e fazer de difícil. 

Às tantas, era tudo um código e queriam passar-me uma informação e eu não topei.

Não haviam dedos de mãos nem de pés que chegassem!

frito e escorrido por Peixe Frito, 29.11.21

Se contasse as vezes em que comento alguma coisa em posts de blogs amigos - considero amigos aqueles que visito com frequência e há interacção entre mim e o blogger, seja no seu blog ou no meu, porque eu nem sempre comento apesar de ir botar a oftálmica e cheirar como param as modas - cujas dissertações podem levar a pessoa a crer que ela fala de alhos e eu de gomas - confirmando assim o que muitos poderão pensar, que a Peixa é "cuu-cuu cuu-cuu", tolinha da piruca - e que aquilo que escrevi pode perfeitamente ser deturpado e levado para a malícia! Rara a vez em que não releio o que escrevi, para não dar aso a confusões ou mal entendidos para o lado da destrambelheira.

Há um ou outro com extremo potencial de transmutação e acredito que se fosse eu a ter um comentário daqueles na minha fritadeira, mandava logo uma jarda a avacalhar. Agradeço a todos por se conseguirem conter e ainda me levarem a sério, mesmo nos comentários que não é suposto estarem a levar a sério o que estou a dizer e levam na mesma, quando eu estou a por pimenta no vosso café e ninguém se desmancha.

Felizmente, nem todos são como eu. Senão era o terror.

Até senti o vento a embalar suavemente, os meus caracóis d'oiro pela atmosfera.

frito e escorrido por Peixe Frito, 26.11.21

- Peixa, não leve a mal, mas eu quando a vi sem máscara, nem a reconheci!

- Ora senhor Zé Mané, normal!! O que a máscara faz. Em alguns casos, até abona!

- Ah... Mas realmente... a máscara tira a beleza às pessoas!

E fiquei a pensar que era um possível elogio bem como que tenho de ver se ando com ar de olhos de peixe fora de água ou que raio. Talvez o verdinho ande mais com pinta de pântano do que de alguinha fresca e airosa. Escrever reclamação ao fabricante, que assim não pode ser.

Acho que o caso não é dor de protuberâncias do crânio... digo eu.

frito e escorrido por Peixe Frito, 25.11.21

Em dias de frio, chuva e vento forte ou moderado advindo das terras altas ou baixas ou de estatura média, ouvir o vizinho a desfrutar de um belo fado, enquanto solda peças.

Ninguém fica indiferente ao fado que o fado nos transmite. Nem eu, que não ouço por hábito.

Só me faz pensar que as soldas hoje estão extra inspiradas ou que o trabalho é mesmo um grande pincel. Que isto está para fazer chorar as pedras da calçada. (*sons de martelada*) Ao menos, expurga os demónios 

Gabo-lhe a coragem.

frito e escorrido por Peixe Frito, 15.11.21

A observar a rabinho pequeno, com um cabelo de bradar aos céus, toda esgadelhada, até o Einstein estava lambidinho pelas vacas, ao lado dela:

- Olha lá... mas tu hoje penteaste-te?

A sorrir para mim: Não, tia Peixa.

 Então...?

- Não tive tempo de me pentear, sabes!!!

A sério, gabo-lhe a coragem de sair assim à rua. O Beetlejuice iria ficar verde de inveja daqueles preparos cabelísticos. O quanto não vale ser criança, ser descontraída e o que lhe importa é se sentir bem. Já eu... metia um chapéu ou assim. É que com a sorte que tenho, saía assim à rua e ia encontar todo o maranhal e mais algum. Mesmo aqueles que não via há anos e que achava que tinham emigrado para outro planeta - e tinham, mas naquele dia estavam no mesmo sítio que eu, porque voltaram de visita apenas por breves minutos e eu ainda os apanhei antes de partirem - Típico, quando estamos no nosso melhor. Por isso, prefiro não arriscar. Tenho uma reputação a manter. Embora com ar de penteado à lama, faz parte do seu charme natural, não preciso de forçar nada. Simplesmente, aprendi a aceitar. A idade faz isto, torna-nos mais sábios - ou como diz o outro: se não os consegues vencer, junta-te a eles - e fazer com que evitemos espelhos ou superfícies espelhadas, para não nos dar um fanico.

No fundo, não está mal dizido. Até têm razão.

frito e escorrido por Peixe Frito, 05.11.21

Eu e a Rabinho Pequeno, com ela a ver todas as cores das canetas, pois decidiu ir fazer um desenho:

- Olha tia Peixa, já viste? Quatro castanhos!!

- Pois é! Diz-me lá, qual desses castanhos é o castanho que tu achas que é a cor da mousse de chocolate?

Observa... e escolhe um: Este!

- Sim... Muito bem. E da mousse de caramelo?

- Hummm... este!

- Muito bem!

- Sabes tia Peixa... estas cores também podem ser todas cores de cócó!! - diz-me ela a mostrar-me as canetas todas na mão e a sorrir-me.

- Pois... de facto tens razão.

Nunca se sabe que coelho vai sair daquela cartola. Mais um bocadinho, a falar pelos cotovelos, diz-me que no outro dia teve doente, porque o céu lhe fez mal à cabeça. Está certo. Se calhar foi o tom de azul ou uma questão de nuvens, quem sabe.

Sempre ouvi dizer que quem sai aos seus, não é de Genebra. E aqui está a prova disso.

Espero que isto não se pegue, senão estou desgraçada.

frito e escorrido por Peixe Frito, 04.11.21

Ligar para um serviço de apoio a requisitar determinada situação:

- Bom dia, fala a Peixa não-sei-quê, em que posso ser útil?

- Boa dia Peixa, queria uma cena assim coiso e tal, estás a ver que és jovem?

- Sim sim, diga-me por favor, como se chama?

- Olhe, Peixa também! - e soltei uma gargalhada

e a senhora a escrever e a falar ao mesmo tempo "Peixa... Também..." e calou-se. Depois riu-se. "Ah! Peixa, também!"

Exacto senhora. "Também" não é o meu apelido... Mas porque temos o mesmo nome próprio!

O piloto automático é lixado. Já me bastou esta uma vez, não pensei que ia encontrar outra.

Só espero que serem assim não seja pelo factor comum, senão... estou desgraçada.