Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

*Nerd ALERT* *Nerd ALERT*

05.02.20, Peixe Frito
Quando alguém nos diz que uma alminha, acha que somos uma criatura mística e nós, cromas como só nós sabemos ser, a primeira coisa que nos ocorre na mente é: (*imagem da Mística dos X-Men*) seguido de um "whaaaaaat?", até que me cai a ficha, óbvio. Viver nesta cabeça de Peixa, têm muito que se lhe diga. Estes coelhos saltam da cartola cá com uma facilidade e quando menos se espera. Não que se calhar no fundo eu e a Mística (...)

Se fossem outras pessoas, ou desligavam o áudio ou punham o microfone no "mute".

05.02.20, Peixe Frito
Fazer áudios a uma amiga: - blábláblábláblá olha sim, estou na casa-de-banho, por isso se ouvires barulhos estranhos, são os canos. E por vezes receber áudios e no meio da conversa: - ...vim à casa-de-banho e tu vens comigo fazer um chichizinho. A conversa não é nem interrompida pelos chichis, pelos autoclismos e não é por isso que se manda outro áudio. Para mim, é de valor. Só mostra o quanto as amizades transcendem coisas mundanas. O pior é quando alguém pode ter (...)

Esta gente, a meter palavras na boca dos outros...!!

04.02.20, Peixe Frito
A je a assistir a uma conversa telefónica entre duas criaturas: - Então não-sei-quantas, era só para saber como estavas. Vá... Beijinhos. Olha a Peixa está aqui ao pé de mim e manda-te beijinhos também. - Eu? Não estou a mandar beijinhos nenhuns. - Sim vá, beijinhos para ti. - Olha... mas eu não estou a mandar beijinhos nenhuns, ora agora. Quero lá mandar-lhe beijinhos. Pessoa a esbracejar-me a ver se não se ria enquanto despedia da outra.   Pois é. Isto fez (...)

Adorei ver a cara de "Eita, perdi uma boa oportunidade de ficar calada".

30.01.20, Peixe Frito
Cú Rabinho pequeno, na sua sabedoria que só os seus tenros 5 aninhos o permitem, diz-me: - Tia Peixa... escreve aí o teu nome, para eu copiar. - O meu nome? Está bem. (*escrevo nome*) Silêncio. Cú Rabinho pequeno a observar atentamente o meu nome. - Preferes que escreva antes "Peixa" que é mais pequeno? - Siiiiiiiiiim. E pronto. É assim que o meu nome aterroriza criancinhas pequenas. Agora imaginem eu, que tive de o aprender a escrever e a pronunciar - não que seja um nome (...)

R.I.P. my friend... R.I.P.

29.01.20, Peixe Frito
E é assim, que me despeço do raio do Olaf! Pois é, é tudo muito lindo mas depois tocam-me estas coisas! E não é aumentar a temperatura do aquecimento para o Olaf descongelar, mas sim ser vítima da falta de apetites aka pancas das crianças da família, que deixaram de beber yogurtes e alguém têm de os beber. Agora imaginem, eu no trabalho: colegas bebem cafés, outros corpos danone e mai não sei quê. Eu saco do belo do yogurte da Frozen, e vai de espremer aquilo. Bem, o que (...)

E é nisto que dá, estar em um meio de animais selvagens.

28.01.20, Peixe Frito
Uma pessoa já não pode estar sossegada, nem na ida à casa-de-banho. Ora imaginem que estão aflitos, vão ao belo do chichi e, se alguns forem como eu, em casas-de-banho mistas, je ne pas senté el nalguedo no tampo da sanita, mesmo que o tenha ensopado em desinfectante, logo estou sempre a fazer umas belas de umas figuras. Mas quem se importa com isso? Ninguém. Pois ninguém nos vai ver, certo? Errado. Querias... Estava eu ali a fazer poses de yoga a agarrar nas saias e a treinar as (...)

Pronto, lá tive que me render às evidências.

28.01.20, Peixe Frito
Continuo a dizer, que não gosto muito de redes sociais, faces, instas e essas cenices. Há uns tempos por aqui pela blogosfera, fui várias vezes aliciada a criar um insta ou perfil do face, aqui para a fritadeira. E eu, nada disso, deixem-se lá de coisas, que isso na m'apetece. Até hoje. Hoje, neste dia glorioso sem sol e a ameaçar chuva, pelo menos aqui para as minhas bandas, onde se acorda com nebulina na serra, mar encrespado e geada no chão, que faz com que a malta escorregue e (...)

E depois são os outros que são mentes pérfidas. 

27.01.20, Peixe Frito
"- Ai Peixa! O teu espaço/gabinete está tão quentinho! Que bom teres aquecedor. - É, né? Só quando tenho de ir à casa-de-banho, é que é pior. Porque está lá um geeeeeelo! (pausa na conversa. outras conversas cruzadas) - Então, mas fazes assim: pegas nele (com tom de enfaze e a abrir os olhos) e meteszo lá dentro. Esperas que aqueça... e depois vais! - Whaaaaaat??" Mas vá aonde mulher? Então vá. É uma coisa que se diz, querida! Fez lembrar a super tia, indeed. Este (...)

Quem lembra de Chiclete com Banana? - Se alguém tiver coragem de admitir que lia, naturalmente.

23.01.20, Peixe Frito
É daquelas coisas... poucos admitem que liam, tal como há quem goste de Ena Pá 2000 e têm vergonha de o admitir ao resto do povo. Pois olhem, são uns excelentes músicos, que eu adorooooo - que admiração, Peixa Maria. Adiante! Esbarrei com isto pelo pequeno mundo da internet, e bateu saudade dos tempos em que a malta lia banda desenhada, como quem come batatas fritas. Havia para todos os gostos, mas umas das mais retorcidas que eu gostava, era sem dúvida de Chiclete com Banana (...)

Alguém anda revoltado com a vida.

23.01.20, Peixe Frito
Eu tenho dito, ter cabelo comprido, sucks! E sabem porquê? Além de que demoro uma eternidade a secar a piruca no tempo frio - caracóis... nada de pôr o secador a jardar para secar mais rápido, têm de ser na velocidade mais fraca, na santa paz do senhor. Quase parece que estou a secar o cabelo ao sabor de uma leve brisa morna, de verão - demoro uma enternidade a secar a piruca! E é estar ali, pacientemente que nem estar a dar biberon a um borrego, seca de um lado, vira para o outro, (...)

Esta devia estar de morte, nem era de gritos.

22.01.20, Peixe Frito
Qual a probabilidade de uma simples mousse causar sensação em casa de uma família, sem ser pelas dores de barriga causadas pelos ovos atrasados? Muito pouca, mas ainda assim, há margem. Sabem como é o universo e o seu sentido de humor retorcido, não sabem? Está sempre à espreita para encanar a malta. Pois bem, nem o simples facto de confeccionarem uma sobremesa para a vossa família degustar após a refeição, escapa aos dedos daquele sentido de humor maquiavélico. Basta que (...)

Foi um momento mágico, quase me senti no filme da Frozen, versão cuecas.

21.01.20, Peixe Frito
Isto de se fazer a lides da casa, têm muito que se lhe diga. Principalmente, no que toca a lavar a traparia de enfiada. É que é um ver se te avias, até formo montinhos de roupa a fazer fila, tudo esquematizado: Dia de chuva -> lavar cuecos -> máquina de lavar -> máquina de secar -> encher e programar a máquina de lavar com o temporizador para começar a lavar depois da outra manela secar -> perfeito! e assim on and on. Vou lampeira tirar a roupa da máquina de (...)

Deve ser assim que se inspira para tirar fotos, que a sua musa flui, livre que nem um passarinho peludo fora da jaula.

16.01.20, Peixe Frito
Tenho sempre em atenção se ao tirar fotografias, existem reflexos em vidros e coisas. Não que ande a tirar fotografias em poses menos próprias ou com trajes mais... mais... reveladores e marotos, mas confesso que sim, que tenho sempre em atenção aos reflexos. Não vá eu aparecer desgrunhada, com um bocado de alface em um dente, com ar de mitra ou até com o pijama da Hello Kitty, que secretamente tenho, embora deteste o raio da gata.  É que lembro sempre deste senhor: Eu sei que (...)

Tuga que é tuga...

08.01.20, Peixe Frito
Esta não esperava eu. - Cú Rabinho pequeno, queres pizza ou feijoada para comer? - Feijoada. Ora... era suposto uma criança preferir pizza, ou não era? Pois, naturalmente seria. Só que não. A criança prefere a bela da feijoada invés da pizza. Quando está no sangue, está no sangue. Nada a fazer. Eu não a condeno... eu sou igual. Não há feijoada igual à da mãe Peixa. Todas as gerações concordam. Venha a pizza que vier!! Pizza é para meninos-de-coro, pá! 

Anda por aqui uma descompensação qualquer ou então é a ressaca do Ano Novo, a bater.

03.01.20, Peixe Frito
Moscas há muitas. Ui se há. Imensas criaturas aladas. Será de esperar que quando esses boings-que-azucrinam-a-malta nascem, já saibam voar. Okay, ali um voar desengonçado ao início, enquanto esticam as asas, ainda não se dão muito a acrobacias, mas que pelo menos saibam levantar vôo e aterrar. Só que não. Hoje estava eu a ser escrutinadamente arreliada por uma mosqueca piquena: voa à frente das minhas lunetas, voa para a direita, para a esquerda, de frente para mim e (...)