Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

É mesmo à patrão e qualquer dia dá asneira.

24.04.18, Peixe Frito
Há uma tendência natural de aquando me cruzo com criaturas pequenas de qualquer género/espécie, sejam bebés, crianças ou até gatos ou canitos (não querendo comparar crianças a animais, naturalmente), que se dê uma interacção com a minha pessoa. Os bébés ficam fixos a olharem para mim e, quando olho para eles, sorriem com todas as gengivas e alma para mim. As crianças, normalmente adoram-me e não me largam. Os gatos observam-me... observam-me... observam-me. Depois lá (...)

O comité das lagartixas vai fazer-me a folha.

13.03.18, Peixe Frito
Sabem como são as gajas e os seus tarecos. Sacos por todos os cantos mais a mala. Eu sou muito desajeitada, pelo que se vou cheia de sacos, dá molho pois levo tudo atrás de mim e sem dar conta. Por vezes nem preciso de sacos, tal é a minha graciosidade intrínseca: até a levantar da mesa, levo a toalha atrás. Como o faço? No clue. Devo ser um imãn de tal magnetismo que tudo quer vir atrás de mim, coladinhos, tal e qual as fãs histéricas do Justin Bieber quando o vêm na rua. (...)

Não posso ver nada.

17.01.18, Peixe Frito
Andei aí pela net e deparei-me com um casinhoto diy para gatecos. Com "casinhoto", queira ler-se tenda. Ora, olha eu a fazer uma tenda destas... com o jeito que tenho, o desgraçado do gato levava com a tenda nos bigodes em três tempos, mal poisasse a primeira pata dentro - ou pensasse em o fazer. Estou a imaginar o gato deitado em volta de uma fogueira com brasas amenas, a mandar água para as pedras quentes para fazer uma sauna turca, em conjunto com outros gatos, enquanto assam (...)

Velem pela minha alma.

08.01.18, Peixe Frito
  Numa conversa animada entre colegas, uma refere que gosta de comprar produtos numa loja que não faz testes em animais. Até aqui, tudo bem, apoio. Adivinhem que produto a colega estava a falar em específico? Cera para velas. Pois, bem, leram correctamente. Cera para velas.   Eis que, fiquei imediatamente a pensar, na minha santa ignorância e extrema rapidez de fazer graçolas com  tudo o que seja, que raio de testes poderia uma empresa fazer num animal, com um produto como a cera (...)

Sensação de absorção... mas ao contrário.

06.07.17, Peixe Frito
  Desculpem a linguagem, mas sempre achei estas cabines uma mariquice pegada. Eis que, a vida dá muitas voltas, e eu acabei por ter a oportunidade de lavar as escamas numa cenóide destas. Fiquei convertida! Sim, é mariquice ter música e luzinhas psicodélicas - que mais parece que estamos a tomar banho numa pista de dança vazia, literalmente uma festa da espuma privada - com jactos de massagem incluídos... ahhhh mas que bom. O único problema foi eu ser uma sardinha e ficar no meio (...)

Ás tantas viu o pára choques e achou que era bom poiso para uns snacks nocturnos.

01.11.15, Peixe Frito
     Hoje tive direito a decoração de Halloween na minha viatura - não, não me refiro aos bichos mortos ex-alados que não sei como (cofcof) se encontram no pára choques do peixmóbil - ao vivo, a cores e... com muitas patas. Raios partam, não sei que se passa que a minha viatura têm a aptidão de atrair bicheza... mesmo durante a noite. Então não é que me estava a aproximar do peixmóbil e observei algo grande, em cima do vidro da frente. Conforme me ia aproximando, lá (...)

Ando eu a aturar os filhos dos outros!

02.08.12, Peixe Frito
   Já tinha referido aqui  há algum tempo atrás, que há uma casa vizinha que têm cães, e que em frente têm um café. Pois bem, a aqueles cães, tudo lhes calha na rifa. No outro dia, calhou-lhes uma menina, pequenina, com os seus três a quatro anos, que tirou o dia para lhes infernizar o juízo e envelhecê-los mais uns anos. Só se ouvia uma vozinha mimosa a gritar:    - Cãoooo! Ó cão!! (...)

Não há uma, sem duas...!

12.06.12, Peixe Frito
  No outro dia foi um pardal, que decidiu armar-se em kamikaze mesmo a meu lado, hoje... não, não foi uma ave. Ia levando com uma libélula não na tola, mas nas pernas. Consegui desviar-me e a bicharoca que me parecia um boing, "aterrou" a meus pés.   Que disse eu?   - Fosga-se, mas isto é mesmo a sério??   Pois é... Era linda. Um azul fantástico. Cheguei mais perto, e lá a bicha se virou e levantou voo, a rasar novamente em mim - para aprender a não ir ver mais de perto (...)

Fosga-se, cum caraças!

06.06.12, Peixe Frito
  Pois é. Nada como ir tirar um belo café para acompanhar umas fantásticas bolachinhas, apanhar o pouco solinho que às vezes as nuvens nos dão a abébia de ter, ir deixando cair uma bolacha e entornar o café mesmo por cima de nós. O que vale é que lá se conseguiu disfarçar as nódoas na camisa e tira-se o colete e a coisa compõe-se.    Finalmente, vamos para o solito tímido, que se esconde por detrás das nuvens com o rabo carregadinho de chuva. Suspiro. Ahhh... solinho (...)

Coisas que me dão uma satisfação mórbida.

05.06.12, Peixe Frito
  Estar a por ambientador e, só por acaso, andar lá na área uma mosca. Assim, à minha volta ou puro e simplesmente, a fazer reconhecimento de terreno. É fatal como o destino e certo como a morte, que andarei a tentar acertar na mosca com uma bela sprayzada de ambientador.   O pior é depois... o tufaço que fica na divisão, tudo por causa de uma singela e fofuxa mosca, que andava a laurear a pevide nas redondezas.

pffff...

19.04.12, Peixe Frito
  Vou eu toda lampeira, a esbanjar charme, e cruzo-me com uma alminha que, com um sorriso de orelha a orelha, se vira para mim:   - Olha Peixa!! Já viste??   - Hein...? - viro-me e tenho um bicharoco quase a entrar-me pelo nariz a dentro - Que é isso pá?!   - É um gafanhotoooo... Não tens medo, não? - e vai de chegar e chegar o bicho a mim.   - Não... dah...!! Olha que isso fritinho até marchava!   - Oh... - desabafa a criatura, com um tom de desilusão na voz.   (...)

O sentido de humor, a roçar o sarcástico, da minha vida

28.03.12, Peixe Frito
   Ontem, decidi mudar a água às minhas porcas - por porcas leiam-se as minhas ricas tartarugas, que deviam era de estar a hibernar, mas não, a vida delas é tãããão emocionante (sim, controlar o que eu faço na cozinha ou passar o dia inteiro ao sol ou matar as moscas de tédio ou até a olhar fixamente para o cortinado a ver quem se mexe primeiro é de uma azáfama pegada) que nem hibernam. O ritual normal, escaldar tudo, esfregar com a esponja o que é preciso, inclusivamente as (...)

Estou mesmo queimadinha...

21.03.12, Peixe Frito
   Não há dúvida que eu e os bichos, temos uma relação de proximidade muito grande. Onde quer que eu vá, pimbas, lá está um a empecilhar-me. Desta vez, foi um acaso do destino - ou uma alma com mãos de elefante - que nos colocou, a mim e ao bicho, nas mesmas circunstâncias:    Ora, lá vou eu lampeira para me ir embora de um local, coloco a minha barbatana na maçaneta, rodo, puxo amávelmente e a porta nada... "Oh então catano? Não abres??" Mais uma tentativa, até ia (...)

Agora deu-me para isto...

14.03.12, Peixe Frito
   Aprendi a suspirar, e agora não quero outra coisa. Meia volta e lá dou um suspiro. Não, não é de amor, não é de tristeza... sei lá... suspiro! Mas tenho de parar com esta mania, que anda por aqui uma mosquinha a voar nas redondezas, e não vá esta ser "aspirada" à socapa.    Por falar nela... Onde anda ela? Não a vejo...!! ups...!