Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Cada um têm a sua maneira de se explicar... ou não é verdade?

13.03.20, Peixe Frito

Devo de ir ser apedrejada virtualmente por gajedos, mas who cares. Já sei que vou arder nos infernos mesmo.

Em comunhão com amigos do coração e respectivas crias, alguém se atrasa.

- A Maria Manuela está atrasada. Mas olha, veio de umas terapias e diz que está meio sensível, para termos paciência com ela.

Diz um rapazote:

- Mãe, mãe, que quer dizer que ela está sensível?

- Olha filho - diz má frénd - quer dizer que ela está assim... olha... como hei-de explicar...

E eis que entra a Super Peixa ao ataque:

- Piolhito, mulher sensível? Dou-te um exemplo que quando fores mais velho, ainda vais entender melhor. É quando uma mulher te pergunta se a roupa lhe fica bem e tu não respondes nos imediatos centésimos de segundos e ela começa a refilar e barafustar contigo e a dizer :"Estou gorda né?? Esta roupa faz-me gorda!!" e tu a tentares explicar que não é nada disso e ela continua "Fico feia!! Ai fico feiaaaaa!! Podias ter dito logo!!!". Pronto. Percebes? Está sensível.

- Bolas Peixa. Que raio de volta foste tu dar para explicares o que é uma mulher estar sensível - risos.

- Nada melhor para ilustrar do que um caso prático.

 

Já sabem. Sempre que não souberem como explicar algo às crianças, chamem a Super Peixa que ela torna tudo ainda mais de arrepios-de-vergonha-alheia e confuso do que era inicialmente.

E por muito que seja incrível, não... os pais não afastam as crianças de mim. Se calhar é melhor começarem a lidar com gente estranha desde pequenos, assim adaptam-se com mais facilidade na idade adulta. 

largar posta:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.