Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Desafio de escrita dos pássaros #12 | Cá para mim, era um plano maquiavélico.

06.12.19, Peixe Frito

Isto aconteceu a uma amiga minha. Juro que é verdade. Passo a relatar:

Ora então, era ao fim da tarde, era à noite, era de madrugada, sempre a dar-lhe! Não havia descanso. De manhã era acordar com olheiras, cabeça moída e enrezignada. E não era para menos. Havia um par de bichos alados, que tinha o hábito de pousar na estrada, mesmo em frente à casa da moça, a fazer uma chiadeira um para o outro, como se tivessem na galhofa. Certo dia, a rapariga passou-se da marmita, abriu a janela, foi à varanda e grita para aqueles seres demoníacos:

- Xô pá! Raios vos partam!! Não têm outro sítio para irem cheirar?? Vá, a andar, andar daqui para fora!!

Silêncio. Os passarecos interromperam a sua conversa, olharam para ela e de certeza que pensaram:

- Olha aquela, com aquele cabelo de esgazeada, aos berros na varanda! Que má vizinhança, esta gentinha.

E voltaram a conversar um com o outro, sem ligarem peva à rapariga.

Ao fim de uns dias, nunca mais ninguém lhes pôs as oftálmica em cima. Verdade seja dita, nunca ninguém percebeu porque é que os bichos faziam ali os seus meetings a horas suspeitas.

Que andavam eles a tramar? Ficou no segredo dos Deuses.

largar posta:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.