Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

E quando uma desconhecida, te oferece carinho?

26.03.18, Peixe Frito

Esta lembrou logo do anúncio mas neste caso não foram flores, nem ninguém me ofereceu nada físico.

Partilho este episódio da minha vida apenas porque me senti agradavelmente surpreendida com a situação e senti que foram raras as vezes que alguém reagiu assim à minha pessoa. Pelo menos de modo tão efusivo, espontâneo e sincero. Sem me conhecerem de lado nenhum.

Vi uma pessoa meio embaralhada com o funcionamento do seu automóvel, a fazer fila no posto de abastecimento. Curiosamente, era eu a primeira da fila. E fiquei ali tempos a observar a situação da pessoa, confusa como abria sequer o tampão do carro. Os carros desviavam-se de mim e iam para outras bombas e eu, não resisti. Travão de mão, desligar o Peixmóbil, tira chaves, tranca criatura e ali vai ela confrontar aquele ser.

Como começava a suspeitar, era estrangeiro. Mal o abordei até se assustou e me cumprimentou em inglês. Assim se iniciou a conversa. Atalhando que não irei contar tudo, entretanto aparece uma senhora que estava no lugar do pendura e começa a meter-se comigo. "As mulheres sabem tudo, não é verdade?" diz-me ela em inglês enferrujado, a sorrir. E continuámos a falar alegremente, com o irmão a abastecer o carro.

 Não sei precisar quanto tempo ali estivemos em amena cavaqueira, mas mais de 10 minutos foi certamente.

Ao se despedir de mim, disse-lhe que lhe desejava um resto de dia feliz, solarengo e uma boa viagem amanhã para sua casa. Eis que me diz assim: "Um feliz dia de sol, não apenas hoje mas para o resto dos meus dias assim como para o resto dos teus dias também!" com um sorriso caloroso e abrindo os braços como que a saudar-me.

Não sei explicar como me senti. Adorei aquela criatura, com a sua energia leve e os seus óculos "olho de gato" cor fuschia com padrão suave.

Deram-me dois beijinhos, cada um deles e sorrindo, foram embora.

 

Não estou habituada a estas coisas. Ainda mais, vinda de dois completos estranhos. Ficaram tão gratos por os ter ajudado, que me retribuiram com extrema amabilidade.

São estas pessoas que me fazem acreditar no bom que as pessoas têm. E que todos os dias há algo que me surpreende vindo de onde menos espero, nem que sejam duas beijocas e um desejo de sol para o resto dos meus dias, como eu recebi hoje tão carinhosamente.

6 comentários

largar posta na fritura