Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Esta gente, a meter palavras na boca dos outros...!!

04.02.20, Peixe Frito

A je a assistir a uma conversa telefónica entre duas criaturas:

- Então não-sei-quantas, era só para saber como estavas. Vá... Beijinhos. Olha a Peixa está aqui ao pé de mim e manda-te beijinhos também.

- Eu? Não estou a mandar beijinhos nenhuns.

- Sim vá, beijinhos para ti.

- Olha... mas eu não estou a mandar beijinhos nenhuns, ora agora. Quero lá mandar-lhe beijinhos.

Pessoa a esbracejar-me a ver se não se ria enquanto despedia da outra.

 

Pois é. Isto fez lembrar a situação que me acontece várias vezes com a mãe Peixa:

- Ahh a Peixa manda beijinhos!!

(*eu a olhar pasmada para a mãe Peixa ao ouvir o meu nome, a acabar de trincar uma sandes, em pleno silêncio, compenetrada nos meus pensamentos a divagar como o mundo se gerou e a teoria do universo, se nasceu primeiro a galinha ou o ovo e porque é que a galinha atravessou a estrada*)

Ou a situação de:

- Peixa, manda beijinhos aos teus pais, cão, gato, piriquito, calhau da Amazónia!

- Ah claro! Serão entregues!! Fique descansada.

E nunca chegam ao seu destino. Pronto... "nunca" é uma palavra muito forte. A grande maioria das vezes, não são entregues. Só de vez em quando, quando eu não me esqueço. Ou quando o sol alinha com as nuvens, faz nevoeiro e D. Sebastião quase aparece. Vocês entendem.

Não é por mal... mas acontece. Quem diz a verdade não merece castigo, certo??

largar posta:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.