Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Felizmente eu até corto as unhas dos pés, senão nem quero pensar na rebaldaria e revolução que era.

20.12.19, Peixe Frito

meia-furada-close.jpg

É assim, eu sou descontraída - agora... agora - de modo que se calçar umas meias e vir que ela está com o tecido a querer grelar batatas, várias vezes não as descalço, optando por as coser ou dar outro uso, quando as descalçar. Somente as descalço se tiver tempo - de manhã, o tempo é escasso e para quê perder tempo a descalçar, ir procurar peúgos, calçar os animais, enquanto se tiver uns que aguentam, embora quase estejam a içar a bandeira branca, até ao fim do dia? Embora para a frente, que atrás vêm gente!!

Como era de esperar, esta minha atitude de "'bora lá senão atrasamos" às vezes vêm morder-me o rabo. Claro! De que estavam à espera? Então, raros são os dias em que calço peúguedo a arrastar-se como que a sair de dentro de água depois do barco ter naufragado, mas calço quase sempre em dias que acabam por ser, os mais inapropriados. Nesses dias, a vida dá voltas e eu decido ir comprar sapatos... ou calças. E, naturalmente, tenho de me descalçar. E como é que o faço sem ninguém notar que a meia está a modos que... coiso? Pois é... Também acontece eu nem ver que elas tinham um buraquinho e quando descalço na sapataria: "tcha-naaaaaaaaaaammmmmmmmm!!" calcanhar roçado ou batata no horizonte - parece que lhes cheira que eu me vou descalçar em público - Que fazer? Olha... erguer a cabeça e dar o corpo ao manifesto, o peito às balas. Que atire a primeira pedra quem nunca teve meias furadas na vida!

Se eu não fizesse vistoria ao peúguedo aquando o descalço antes de por a lavar e antes de as arrumar, sabendo que as criaturas precisam ou de ser cosidas ou de ser tempo de assumirem outros cargos, tais como os de limpar vidros ou a casa-de-banho, eu até compreendia que estas situações de batata surpresa se dessem. Mas não. Tenho cuidado com o cultivo das meias no aquário, mas há sempre uma ovelha ranhosa no bando.

Começo a achar, que há conspiração do peugal contra mim. Já não basta as desirmanadas durante as lavagens, que entram as pares e sai só uma ou a novela de não encontrar o par dentro da cama, ainda mais criarem batatinhas novas num piscar de olhos.

Já não se fazem meias como antigamente. Tenho dito! Por causa das coisas, vou deixar de por amaciador nas lavagens, a ver se elas gostam e aprendem a se comportar.

1 posta

largar posta na fritura