Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Há temas sensíveis. E este sem dúvida é um deles.

30.04.18, Peixe Frito

bye bye kitty microwave.gif 

É considerável a quantidade de pessoas as quais já choquei, quando me perguntam se eu tenho microondas e eu respondo que não. "E o que fazes quando precisas aquecer comer?" "Uso o fogão." "E quando precisas de água quente ou leite?" "Uso o fogão." "E quando precisas de wanna say, wanna go*?" "Uso o fogão".

Começo a achar, que muita gente já não sabe o que é o fogão, porque quando eu respondo "o fogão", a reacção costuma ser de surpresa e seguido com a pergunta perplexa: "O fogão?!". Até parece que acabei de dizer que vi um tiranossauro rex a fazer carjacking, mas pronto.

Choquei quase tantas criaturas com a situação de não ter microondas por opção própria, que todas acabam por fazer ar de "coitada... não têm microondas e por conta própria. Está mesmo perdida e entregue aos bichos" quanto as que têm robot de cozinha da moda e me dizem que adoram cozinhar com ela e que eu digo que para mim, aquilo não é cozinhar. Ah e tal, eu adoro cozinhar e para mim aquilo é cozinhar, além de que me poupa imenso tempo, posso fazer várias coisas ao mesmo tempo como ter a sopa a fazer e dar banho ao meu filho, dizem-me várias. Inclusive uma vendedora. Adorei outra me dizer que iria adorar se experimentasse. Expliquei amavelmente a ambas as criaturas, que respeito quem têm robot de cozinha da moda e a adore - eu tenho consolas nintendo e não censuro quem acha que já não se joga em consolas que necessitam de quatro pilhas para funcionarem e cujo ecrã é verde escuro -  que compreendo que facilite imenso em famílias ocupadas ou numerosas, mas que para mim, não me faz sentido. Continuo a gostar de cozinhar à "velha guarda". É só ver os olhos a faiscarem das pessoas a quem digo isto, todas tentam defender o robot de cozinha com unhas e dentes. 

Eu continuo na minha. Cada um usa o que quer, a mim não me faz diferença que usem esses aparelhos, se vos é benéfico. Agora eu é que tenho o direito a não querer ter uma criatura dessas na minha cozinha, tanto como essas pessoas têm direito a querer e usar uma delas no seu dia-a-dia.

Sei que não se pode pôr toda a gente no mesmo saco, mas sinto que este é um tema quase tabu, uma blasfémia digna de eu ir arder no inferno dos robots de cozinha, que não se pode abordar com toda a gente, apenas porque tenho opinião diferente.

Mais depressa aceitam que eu fale sozinha, que eu diga que vou olhar para o sol quando me perguntam as horas mesmo vendo e sabendo que não uso relógio ou que pinte as unhas de um pé de uma cor e do outro de outra diferente do que o raio de não alinhar em comprar, possuir, adquirir, obter uma máquina robot de cozinha da moda, só porque toda a gente acha que sim.

E quando eu digo para comerem açafrão que os ajuda nas dores ou a reduzir inflamações ou a beberem chá de gengibre com limão quando estão resfriados, isso ninguém liga, nem faz. Mas euuuu tenho de ter uma opinião diferente e arranjar uma cenóide daquelas, mesmo só sendo útil para ficar cheia de pó, gordura e nhanhenta no balcão da cozinha.

Nã. Don't think so. Fiquem com os aparelhos de cozinha e eu com o açafrão e o gengibre no cházito, está bem?

 

 

*Dialecto familiar, que se usa para nada mesmo. Só para não estarmos calados.

4 comentários

largar posta na fritura