Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Isto é o demónio a tentar-me.

23.06.20, Peixe Frito

Eu não sou muito dada a vinganças ou a mesquenhices mas confesso, que meia volta, os diabretes me tentam. Ora, vejam a situação:

- Caixa do café na copa da empresa, de onde toda a gente tira o seu cafézito para o colocar na máquina e degustar. Vai aqui a alminha que, não aprecia muito café mas que nessa altura excepcionalmente apetecia, seja fosse porque o tempo está mais fresco e não tinha cházinho para bebericar, seja porque um café até cai bem com umas fatias de pão saloio barrado com manteiga - foi dia de loucura. Pão com manteiga e café, onde tinha eu a cabeça? O mundo está a ruir e ninguém está a notar!!! - Adiante na situação! Então, fui eu lampeira lavar a chávena do chá e pronta para tirar um coffee e... nada de pastilhas para a máquina. Ora porra, logo hoje que me apetecia um cóf. Pois bem meus queridos, foi uma personagem que só aparece na empresa uma vez por semana, daquelas aves raras e que fazem tanta falta como a fome, que tirou a última pastilha e nem disse a ninguém. Tirou o seu café e borrifou-se para o resto da malta. Não avisou ninguém, o próximo que fosse buscar café ou se preocupasse com isso. E ele que passou pelo pessoal com o seu café na mão, nem ai nem ui.

O que é que este ser merecia - além do óbvio chuto bem dado naquele cú?

a) Chegar da próxima vez e não ter café no dispensador das pastilhas, a ver se ia reclamar que não há café para o menino beber - como é, às tantas nem iria dizer nada e ficaria sem beber café. Admirem-se. Eu não.

b) A malta não sair ali da zona, pois ele não vai beber café enquanto os outros colegas estão na copa.

c) Lhe dar um calduço e dizer-lhe que deve achar que os outros são todos criados dele, se lhe caía a mãozinha por repor o café ou a linguinha não sabe proferir sons que possa emitir aos colegas que acabou o café.

É que é tão tótó, que não entende que toda a gente sabe que foi ele que fez aquilo. Os colegas falam todos entre eles e entendem sempre quem foi, quando há algo incomum. E ninguém têm atitudes destas, todos funcionam em equipa. Até na porra do café para não faltar ao próximo.

Ainda por cima, ele foi o último a tirar café. Oh pá, ó senhores, a sério? Custa muito dizer alguma coisa?

Pelos vistos, deve criar postulas na língua ao se ser educado.

2 comentários

largar posta na fritura