Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Para mim, uma "super cobra" sou eu com excesso de lanzeira. Pelos vistos, os miúdos pensam diferente.

26.06.19, Peixe Frito

Sempre me perguntei o porquê do meu sobrinho achar que as cobras eram mesmo más, bad ass, ruins até ao quinto dos infernos, de modo que me dizia muitas vezes, em pequeno, com ar grave, olhos muito abertos e a assentir com a cabeça, para dar ênfase à frase:

- Tia Peixa, os cocodilos são maus c'màs cobras!!

Também nunca descortinei o ele conseguir dizer o "r" de cobras e o "r" de crocodilos não saber dizer, mas pronto, coisas que se vão lá entender. Crianças!

Então, há dias ia eu e a Rabinho Pequeno de mão dada, na rua. Sabendo que ela apesar de ser toda pirosa, adorar "nicónios", purpurinas, cor-de-rosa, andar de lacinho, guinchar, se armar em enojada apesar de ser uma porquita daqui à China, sabia que ela não se ia assustar com o que lhe apontei:

- Bicha pequena, olha aí uma cobra na estrada.

- Aonde??

- Ali - disse eu. Cenário lindo de mostrar a uma criança... uma cobra esmagada, de triparia de fora, uma badalhoqueira.

- Ohhhh. Mas porque é que ela está assim?

- Então... um carro passou por cima dela.

- E ela não mordeu o carro?? - diz-me ela com ar de espanto.

- ...

Expliquem-me, por favor, porque raio os miúdos acham que as cobras têm super poderes. É que até a do Paraíso, apenas convenceu Eva a comer a maçã, de bad ass nada têm. Estava somente preocupada com a saúde da moça, por andar assim, desnuda por todo o lado. Ainda apanhava uma gripe, coitada. Foi somente pelo bem estar dela.

14 comentários

largar posta na fritura