Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Quando a lei de Murphy nos morde o rabo, com a sua maior mestria.

11.10.21, Peixe Frito

Fim-de-semana. Supostamente, altura de se passear ou espairecer ou, no caso de alguém em específico, vestir a vestimenta de fada-do-lar e tratar da casa - true story. Uma vez em um curso de espanhol que estava a tirar, uma das questões era "Qual o programa para o fim-de-semana" e todos respondiam "laurear a pevide" "ir aqui" "ir ali" e quando chega a minha vez, digo que o programa é limpar a casa e tratar da roupa. Fui gozada até à quinta casa. E eu: "Mas é verdade" "Ai Peixa, que planos tão deprimentes...!!". Olhem, vão mazé para o raio que vos parta, criaturas dos demónios. Sabemos perfeitamente que todos têem afazeres. Desculpem lá sim, a honestidade. Adiante! - principalmente agora no Outono, dado que limpar durante a semana fica mais complicado, pois escurece mais cedo e há humidade no ar e se há coisa que não aprecio, é problemas com ómidade, estão a ver? Pois bem. Porém, gaiteira como só a Peixa sabe ser, lá decide ir dar uma volta. Maravilhoso, passear no sopé da serra, ver o mar, comer pão com choiro e mais não sei quê e não sei que mais. Não sei como é pelas vossas bandas, pois não sei onde moram (está certo) mas pelas minhas bandas, ao fim-de-semana e principalmente ao Domingo, é o chamado dia de voltinha saloia. Em que se vai precisamente dar uma voltinha de carro pela serra, passa-se pelas praias e, pois está claro, voltinha saloia sem se ratar um pão com choiro não é voltinha saloia que se digne! - ou ratar umas queijadas, devo dizer.

Desenganem-se se é tudo lindo e maravilhoso, porque não é. Como se já não bastasse durante a semana se andar no trânsito e estarmos fechados em gabinetes a ver o sol lindo lá fora, os pássaros a chilrear, borboletas a voar e tudo e tudo e tudo convidativo - durante a semana é sempre assim, quando não podemos. Vêm o dia de folga e está tempo farrusco. Ninguém merece - quando vamos espairecer ao fim-de-semana, não é diferente. É mares de gente em todo o lado. Mas, vamos sempre à voltinha saloia. Se já é mau andar a fazer gincana nas estradas em obras, imaginem isso com malta a andar a 5 à hora, na voltinha saloia - sim, que se alguém andar a mais de 5 à hora em uma voltinha saloia, algo de mal anda a fazer. Faz parte dos requisitos andar devagar devagarinho, parar mal o carro para se esticar as pernas nos miradouros ou nas bicas da serra e, andar a tirar selfies nas escarpas quase se baldando pela ribanceira abaixo - Até os caracóis se sentem verdadeiros Faíscas McQueen aos Domingos, que é cada lesma que até dói a alma.

E que isto têm a ver com a Lei de Murphy, perguntam vocês? Tudo, vos respondo eu. Tudo, tudinho. Se estamos em casa, é porque não aproveitamos o tempo livre e que não-sei-quê e não-sei-que-mais; Se saímos, andamos no meio de caracóis - que mais parece marcha fúnebre - um trânsito que vulgarmente se diz que "pariu a galega" que nos torram a paciência e ainda nos stressam. Basicamente, há sempre margem para algum coelho ser sacado da cartola, seja a fila para o pão com choiro ou a quantidade de carros na serra que nos permite desfrutar do silêncio das árvores e respirar o ar puro, nos queimando a cabeça no dia de descanso. Mas come-se pão com choiro - ou torresmo - que por si só, vale bem a pena os cabelos que arrancamos e pelas vezes que mandamos as mãos ao céu e dizemos "Deus dai-me paciência e um paninho para a embrulhar"!

E no fim-de-semana a seguir, voltamos a fazer o mesmo. Cambada!

20 comentários

largar posta na fritura