Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

13.11.18

Decididamente, sou vítima de violência (electro)doméstica.

frito e escorrido por Peixe Frito

Entre muita tara, mania, pancada e coisa estranha que o ser humano alberga no seu ser e ADN, há uma treta que todos passamos de geração em geração e eu ainda nem percebi bem qual o intuito... talvez algum dos leitores me saiba esclarecer. Do que falo? Das turras. Para que servem, pá? Para impormos respeito aos peluches e aos nenucos, quando estes andam armados ao cardo? Para caçar bolachinhas à cabeçada? Para dar uma turra à mesa porque não se chega ao biberon com o leitinho, a fim que este caia e lhe possamos afinfar a gengiva? No infantário, para dar a quem nos roubou a chucha? Para dar uma cabeçada à avozinha, que fala connosco como se fossemos o Mickey do "Olha quem fala"?

Ah e tal, cuidado com o bebé, têm a moleirinha aberta, têm a cabecinha com os ossos ainda a solidificarem, é preciso cuidado, amor e atenção, a fim de não se proporcionarem lesões na massa encefálica porém, todos nós na vida, contribuímos para a violência infantil e demos pelo menos uma turrinha num bebé - que, deixem adivinhar, se vos aconteceu como a mim, eu dava a turrinha com cuidado, fofinha, com amor e atenção, e a turra que recebia de volta, mais parecia um maço de bater calçado ou uma cabeçada à Zinédine Zidane. Não precisava de ir ao Planetário para ver estrelas, nem ao Observatório Astronómico de Lisboa.

Violência infantil à parte, há quem tenha bebés... eu não tenho, mas tenho o meu secador, que me dá umas turras valentes todas as manhãs, com todo o amor e carinho. Não há dia em que não leve o raio de uma cacetada do secador, quando estou a dar uma breve secadela à piruca. Como isso acontece? Não faço ideia, ele apanha-me sempre desprevenida. Há dias em que me manda com cada uma e em movimento múltiplo, que só me apetece pô-lo a voar, pela janela. Sorte a dele que o adoro, senão, já lhe tinha cortado o fio e acabava-se a tosse e a brincadeira.

O que vale é que acaba por me acordar de manhã, tal a intensidade do carinho, o fervor da turrinha, que para mim é um literal abrir de pestana - é um querido. Não deve querer que eu chegue atrasada ao trabalho.

Com amigos destes... vou-te contar.

05.11.18

Estas dúvidas existênciais é que dão cabo de mim.

frito e escorrido por Peixe Frito

- Ó tia Peixa... Se eu tivesse outra tia chamada Peixe Frito, como é que eu lhe ia chamar?

26.07.18

Eu e os meus atrofios de reflexões existênciais, provenientes de falta de sol e de férias.

frito e escorrido por Peixe Frito

Já percebi tudo!

Nunca tinha parado para pensar que o meu cabelo pudesse sofrer de alguma intolerância alimentar. É de frisar que têm alguma tendência a ganhar imenso volume e a ficar um ninho de ratos, a estar lisinho e bem penteadinho e segundos mais tarde já está uma parte ondulada, outra esticada e caracol na ponta e a franja a apontar para norte e para sul tudo na mesma mecha de cabelo, fora outras pancadas que ele me têm abençoado ao longo destes anos.

Fez-se luz de tal possibilidade, quando descobri que o meu shampô costumeiro, é agora uma versão glúten free - e porque se fez luz? Não, não foi porque acendi a luz da casa-de-banho nem porque passou um cagalume, simplesmente porque eu, moi, je, a gaja que anda em cima do acontecimento, ainda não tinha pensado em produtos de higiene glúten free, de modo que o meu shampô me impressionou com tal conversa para mim, mesmo a meio de uma boa esfregadela nas repas. Sim, porque há dias que não só na sanita se lêem os rótulos de tudo o que se apanha nas redondezas e confins, quando eu tomo banho e não estou a pensar na origem do universo e dos unicórnios, também me dá para ler alguma coisita, enquanto me passo por água.

A ver vamos, se o menino se continua a comportar mal, armado ao cardo, frente a esta nova fórmula do detergente shampô para a trunfa e se estes sintomas de inchaço, alterações de humor e outras que tais, efectivamente amenizam.

Sim... que eu às vezes ouvia uns barulhos suspeitos e pensava que eram da cadeira e afinal, devia era de ser o cabelo a expelir ar, nos dias em que está com mais volume do que sei lá o quê, de surra. Fora as alterações de humor com que me presenteia, me deixando sair de casa linda e airosa, para depois chegar ao destino com ar de quem se acabou de levantar e a quem nunca foi apresentada uma escova para escovar o cabelo.

Estou para ver.

21.01.13

Dúvidas Existênciais (25)

frito e escorrido por Peixe Frito

 Como é que os chineses comem gelatina?

 Com pauzinhos, deve ser cá uma jeiteira daquelas... Uma coisa linda de se ver.

04.09.12

Deves ter muito a ver com isso, deves!

frito e escorrido por Peixe Frito

   No outro dia, assisti a um feito fantástico. Estava eu descansada da minha vida e observo um pássaro a andar, descontraídamente, na rua. Bica aqui, bica ali, esgravata, escarafuncha, coça-se... Rica vida. Eis que, o raio do pássaro que não deve de saber para que servem as asas, decidiu atravessar a estrada. De que me lembrei eu...? Ora pois aí está...

   - Ei...! Ó montinho de penas com patinhas, porque vais atravessar a estrada?

   Silêncio. Pois é... O passarito que estava a fazer o seu jogging matinal não me repondeu e, pior ainda, borrifou-se para mim de alto a baixo.

   Não há direito. Custava muito responder-me? Niguém sabe porque a galinha atravessou a estrada, mas lá no fundo eu tinha esperança que este passarito caminhante me respondesse a essa dúvida existêncial, que martela constantemente e profundamente a minha alma.

10.08.12

Dúvidas Existênciais (24)

frito e escorrido por Peixe Frito

  Lampeda ou lâmpada...?

  Raios me partam como me irrita quando oiço dizer lampeda. É isso e espilrro.

  Porquê? Não sei. As lampedas devem me ter assombrado noutra vida passada ou terem-me assustado ou traumatizada enquanto era uma inocente, mimosa, fofinha, angelical peixinha piquinina. Às tantas, levei com uma no alto da pinha. Hum... Isso explicava muita coisa, agora debruçando-me sobre esse assunto... 

   Explica o excesso de parvalheira e ideias idiotas que esta cabecinha fermenta :)

12.03.12

Quem mais chora menos mija...

frito e escorrido por Peixe Frito

 ... Sempre disse o meu paizinho Adamastor, com a sua infindável e consoladora sabedoria. Ainda neste fim-de-semana me lembrei solenemente deste ditado, principalmente depois de ter andado a substituir a água do aquário por cerveja. "Qual é a ligação?", pensam vocês. Pois bem meus caros, sabe bem quem bebe uma cerveja, o efeito diurético que aquela bebida produz nas alminhas que a consomem. "Continuo sem perceber que têm o rabo a ver com as calças...". À conclusão que esta mente brilhante chegou foi que, se quem consumir muita cerveja se meter a chorar desalmadamente, será que vai menos vezes à casa-de-banho? Dava jeito... Bem, ao gajedo nem por isso, começavam todas a parecerem o Eric Draven (meu rico Brandon Lee...) com o rímel todo esborratado. No caso dos gajos, eh pá, pode soar muito mal, chorarem como se não houvesse amanhã... mas no fim da noite ainda poderiam ir para casa acompanhados (não propriamente pela cadela) mas por uma gaja de coraçãozinho mole, que achou que vocês estavam a passar um mau bocado e resolveu consolar-vos... quando na realidade, apenas estavam a economizar as solas dos sapatos, nas idas à casa-de-banho.

  Pensem comigo, só trás vantagens:

  - Além da óbvia situação de irem menos vezes à casa-de-banho, que por vezes estas idas e idas e idas e idas (ufff) até pode causar algum transtorno, principalmente se andarem de macacão vestido... como a je;

   - Ficam com os vossos olhinhos mais limpos e lubrificados, sem romelas nem nada do género, poupam tempo a lavar a cara;

   - Poupam no papel higiénico, na água que iriam gastar a descarregar o autocolismo, bem como no sabão que iriam usar a lavar as mãos (quem o faz, naturalmente, mas isso já é outro tema) eeeeee (sim ainda poupavam mais) sem frisar as árvores que iriam ser poupadas a uma ceifa brutal, só para o papel para limpar as vossas delicadas mãos após a sua lavagem, ou no caso do secador para as mesmas, menos consumo de electricidade;

   Ou seja, resumindo e baralhando, o planeta agradece e só beneficia com esta situação.

   E se estiverem a intrujar uma moça ou moço, num encontro, sempre vão beneficiar mais da companhia do outro, sim que as idas à casa-de-banho são uma seca, encontrar as casa-de-banho com fila, esperar com a bexiga "aos berros" e depois de tudo, voltar para ao pé da pessoa se essa ainda estiver no mesmo sítio onde a deixaram... já deve ter raízes e teias-de-aranha.

   Ai... o que não faz uma pessoa ser preguiçosa, e não lhe apetecer ir novamente à casa-de-banho...

08.02.12

Dúvidas Existênciais (23)

frito e escorrido por Peixe Frito

  - Blergh!! Isso sabe a gelatina instantânea, Peixa!! - grunhiu-me uma criatura há tempos.

  Hum... I wonder... mas a gelatina não é instantânea?

24.11.11

Que ingenuidade...

frito e escorrido por Peixe Frito

   Desabafa o Piolho lá do aquário:

   - Mas porque é que as meninas não se p#idam?!

   Perante esta pergunta fervosa, assim com um pouco de indignação na voz do Piolho, responde a Peixa muito calmamente, com a sua sabedoria infindável:

    - Isso dizes tu, que elas não se p#idam. Mandam daqueles de pantufas, que nem dás conta!

    - Que são das piores. São as que cheiram bem mal! - complementa a minha frase mágica, o pai da criatura das dúvidas existênciais.

    É tão bom sermos uma família culta, que temos sempre bons conselhos a dar aos mais pikenos. De certeza que nunca irá olhar para uma rapariga da mesma maneira... Cheira-me!

17.10.11

Será que...

frito e escorrido por Peixe Frito

    ...Se apanharmos uma chuvada depois de comermos que nem uns porquitos, corremos o risco de termos uma indigestão?

29.10.10

Dúvidas Existênciais

frito e escorrido por Peixe Frito

  Porque será, que a maioria das pessoas, mastiga a mousse? É que se é mousse... é porque em princípio não têm pedaços, não?

17.12.09

Dá que pensar...

frito e escorrido por Peixe Frito

   Ao comprar lenha para a lareira, não é o equivalente a queimar dinheiro? É que estamos a comprar algo que sabemos que é para arder... e conscientes disso! E nem nos ralamos!! A única utilidade é aquecer-nos um pouco, coisa que um cobertor pode fazer igualmente e é reutilizável! Ah, e a botija-de-água quente.

   Sim eu sei, é fantástico ver a lenha a crepitar, o calor abrasador que sai da lareira... A atmosfera romântica que surge do nada... O que uma lareira consegue fazer! É igualmente fantástico apanhar lenha húmida, pagarmos mais por esta estar mais pesada, chegamos a casa e ateamos-lhe fogo... e ficarmos com tudo cheio de fumo... encantador. É igualmente envolvente, abrasador, o acto de abrir a porta da lareira, para colocarmos mais uns toros, e apanharmos um bafeles quente que até nos chamusca as sobrancelhas e as lianas...! (suspiro)

   Mas sabem o que têm as lareiras assim... de mágico, de fantástico, de... maravilhoso? É o acto de comprarmos alguns quilos jeitosos de lenha, termos de acartar com ela no lombo até ao lugar de armazenamento (sim que há quem tenha de acartar com ela, cof cof que por acaso até nem é o meu caso! ahahahahahaha), e a malta ficar cheia de jipose...! É termos de retirar as cinzas que ficam, os restos mortais dos toros da lenha, e acabarmos sempre por snifar umas quantas cinzas, o que é sempre agradável e acolhedor, fazendo daquele momento, um momento... assim... nem tenho palavras para descrever.  Só sei, é que começo com uma vontade inata de falar com os toros-de-madeira! E sim... há uns que falam connosco, se escutarmos com atenção...!

   Vêm meus caros? O que muitos de vocês perdem nas vossas vidas, por não terem lareira? A vossa vida assim não faz sentido.

16.11.09

Dúvidas Existênciais (21)

frito e escorrido por Peixe Frito

   

 

 

    Pois bem, eu adoro comer marisco. Delicio-me a comer uns belos camarões, uns berbigões, mexilhões, ameijoas, perceves... lapas! Tudo o que vem, morre. Eis que, um dia qualquer em que estava na praia, neste verão, me dei conta da quantidade de pulgas-do-mar que existem! Desconfio que até trouxe umas de boleia para casa, as sacanas, que saltaram para a minha trufa e eu nem notei. Mas adiante! A dúvida latente que permanece na minha cabeça desde então, é porque é que não se comem as pulgas-do-mar? Não podem ser consideradas um tipo de marisco? Não me venham dizer que é pelo aspecto, porque o mexilhão deve muito à beleza, nem sequer falando no aspecto das ostras! É por andarem na areia? Então e os canivetes? E o berbigão? Cá para mim, já houve alguma alminha que morfou umas pulguitas à socapa, mas que têm vergonha de admitir que o fez.

    Continuo a achar que é um petisco por descobrir. Um verdadeiro tesouro. A única coisa que têm de mais chato, é o facto de serem muito piriris e caberem mesmo na cova do dente, ou serem precisas muitas para saciar a nossa gula. O factor de as apanhar também dá cabo da pachorra a qualquer um. Andar a catar pulgas é coisa que  não acho muita piada, e é mesmo trabalhinho de ourives. Mas se souberem bem, se forem um petisco divino, tudo vale a pena.

 

    P.S.: Não acham que até é semelhante a uma lagosta em ponto pequeno?

    P.S.: 2 Pulga palmada da net.

02.10.09

Coisas que não me entram na tola

frito e escorrido por Peixe Frito

     Digam-me a utilidade de uma tinta para a casa, com aroma a maçã.  Hum?

    Bem, até serve como ambientador, só que se uma pessoa frequentar aquela divisão com alguma frequência, corre é o risco de apanhar overdose:

    - Uau men, esta tinta fica fantástica na tua sala... (começa a ver aqueles padrões hippies)

    - Ya, tipo... assim bués da brilhante não é? (este já vê a ondular e a fazer espirais e o pino)

    - Parece que nos está a chamar... (chega perto da parede e encosta o ouvido) Diz-me parede, queres o quê? Queres ser livre? Eu solto-te, vou ali buscar um martelo, e ficas já livre que nem um passarinho!!!

    Estão a ver como estes produtos são perigosos? Depois não me digam que não avisei, quando começarem a ver o pessoal a lamber as paredes - Só sei é uma coisa, que ao fim de uma data de tempo, já deve cheirar é a maçã podre!! ihihihih

24.09.09

Dúvidas Existênciais (20)

frito e escorrido por Peixe Frito

    Como conseguem as pessoas beber uma catrefada de cafés ao longo do dia, quando estão trinta e tal graus de calor na rua? Não era suposto quererem beber coisas frescas? Não é um acto assim a roçar o masoquismo?

21.09.09

Dúvidas Existênciais (19)

frito e escorrido por Peixe Frito

   Como se devem chamar as pessoas que habitam nas seguintes terras:

   - Carne Assada;

   - Vila Nova de Poiares;

   - Fonte Boa dos Nabos;

   - Chão-de-Meninos;

   - À-dos-Loucos;

   - Fornos de Pouca Farinha;

   - Vila da Marmeleira;

24.08.09

A curiosidade matou o gato!!

frito e escorrido por Peixe Frito

   Já que estamos numa de curiosidades hoje, deixo aqui mais umas que encontrei aí pela net:

   - Ficar solteiro pode encurtar a vida de um homem em dez anos - ahah Esta é boa!!

   - Pessoas canhotas vivem menos que as pessoas destras  - E esta bizarra... Chegam a cada conclusão da batata!

   - Um caracol pode dormir durante três anos? - ?! Também, para o que ele faz na vida...

   - Se espirrar com muita força pode partir uma costela - ahahaha Esta faz-me lembrar duas histórias fantásticas, mas ficam para outro post.

   - Os camarões têm o coração alojado na cabeça - E isso interessa-me para?...

   - O isqueiro foi inventado antes do fósforo - ahahah

   - Os ratos e os cavalos não conseguem vomitar - Esta também é super interessante...

   - Meninos com nomes estranhos, geralmente têm mais problemas mentais que as meninas - ...

    Só eu é que fiquei com a sensação, de que há certas curiosidades assim um bocado estranhas, e que não acrescentaram nada à minha vida? ihih

19.08.09

Dúvidas Existênciais (18)

frito e escorrido por Peixe Frito

   Será que, se um bêbedo mandar uns "bafos" para cima de uma pessoa que não bebe álcool nenhum, há alguma probabilidade desta ficar, efectivamente, bêbeda?

09.07.09

Epifânias...!

frito e escorrido por Peixe Frito

   Ora digam-me:

   Se há pessoas que não comem animais, porque é desumano, e que se cingem aos vegetais, apesar de comerem ovos e alimentos como lacticínios e derivados; Existem outros que só comem verduras; E existem outros que acreditam que as plantas têm alma...

    Se de facto for provado que as plantas têm alma, que vão as pessoas comer? Sim, que torna-se desumano descascar uma cenoura e ralá-la, ou até mesmo fazer uma salada de alface e tomate! Só beber água não podem: a água contêm micro-organismos; Alimentarem-se do ar? Também têm micro-organismos... Terra? Ui... essa então... é só bicheza microscópica. O ponto que eu quero chegar é... Pelo andar da carruagem, o ser humano não pode comer nada que efectivamente não afecte a Natureza, directa, ou indirectamente.

   Começamos a comer betão, alcatrão, cotão (tudo acabado em ão lool) ou até mesmo teias-de-aranha?

26.05.09

Dúvidas Existênciais (17)

frito e escorrido por Peixe Frito

     Porque será que, existem vários produtos (gloss para lábios, elixir, pastas-de-dentes, e afins) com um cheiro que nós snifamos e dizemos: "Eh lá, cheira mesmo a pastilha!", e quando nós comemos uma pastilha, rara é aquela que realmente sabe a pastilha, pastilha??

sobre a Peixe Frito

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

douradinhos frios

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D