Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Não sabia se deveria de rir ou chorar de solidariedade.

frito e escorrido por Peixe Frito, 10.02.22

Inesperadamente, parti um dente a comer uma fatia de pão - acho que o dente estava à espera que eu comesse a coisa mais fofa e mole, para ter uma desculpa de se partir. Não foi a roer maçã, ossos, pedras da calçada. Pão. Pão molinho e fofinho.

- Ah não acredito!! Parti um dente!!

Silêncio. Rabinho pequeno sentada a meu lado a lanchar comigo, depois de me inundar de perguntas na altura mais apropriada - quando eu ainda estava a perceber e a encaixar o recente acontecimento - cala-se. Observa-me longamente em silêncio e depois de dar uma trinca na sua sandocha, diz-me:

- Tia Peixa, não fiques triste. Sabes, eu também tenho muitos dentes com buracos!!

Olhei para ela. Honestamente não sabia se deveria de rir - faltam-lhe os dois dentes da frente, idade tramada para a autoestima mas ela está-se bem nas tintas, sorri desalmadamente a exibir o faqueiro incompleto - com o comentário ou se deveria de chorar, pois na sua inocência de me querer confortar, não me deu o melhor dos exemplos e fez-me questionar seriamente que raio se passa com aquela cremalheira.

Uma coisa é certa: Não há nada como ver as coisas pelos olhos de uma criança. Tudo se resolve e fica bem. Até lá, vai-se comendo um pão com manteiga, acompanhado com cevada.

Os sons de fundo do consultório são tão inspiradores - tipo musa grega - que até me fazem pensar se a comunicação está a ser bem perceptível para não haver confusões.

frito e escorrido por Peixe Frito, 18.09.18

Eu sou apologista, que todos os consultórios dos dentistas tivessem de fornecer ou um bloco de desenho com lápis ou cartões com dizeres pré definidos "SIM" "NÃO" "TALVEZ" "COISO" "DAQUI A NADA SOU EU QUE LHE TRATO DOS DENTES" (quase tipo esquemas de sim e não) e do género. Ora e porquê? Pois então, uma pessoa estar ali esparramada na cadeira do consultório, boca aberta quase a ver-se o estômago e o dentista nos fazer perguntas e uma pessoa não poder responder, se limitar a fazer gestos com as mãos ou a grunhir ou códigos com piscares de olhos, não dá lá muito jeitinho.

- Abre a boca. Eisshhh este dente precisa de ser mexido - saca da broca e põe a funcionar. Começa o dente a ser mexido - está a doer?

E está ali uma pessoa de boca aberta, como vai responder? Nesse caso, as lágrimas por si só são um indicador de possível dor, mas ainda assim, uma pessoa devia de ter os tais cartões ou bloquinho, para escrever ou desenhar, que iria facilitar imenso a comunicação entre paciente-de-boca-escancarada e estomatologista-com-broca-a-funcionar-e-a-fazer-barulho-de-filme-de-terror. Não acham?

É que não vá o médico interpretar mal o sinal e aí é que é a morte do artista.

B_rChpoUIAAsEdw.jpg

Bolo Rei que é Bolo Rei...

frito e escorrido por Peixe Frito, 06.01.09

...têm que ter brinde e fava! Senão, qual é a piada de comer um bolo massudo com frutas cristalizadas, sem corrermos o risco de lascarmos o dente, ao darmos uma dentada numa fatia com o brinde escondido?

Médicos diabólicos, sanguinários XD

frito e escorrido por Peixe Frito, 04.07.08

    Quando estamos na sala de espera de um consultório de um estomatologista, e observamos os outros pacientes que estão também à espera, vemos a sua cara de pânico, quando o som da serrazita ou da broca, a funcionarem, invade a sala... Mas porquê? Muitas das vezes as pessoas apenas vão fazer um check-up (nada de especial), uma limpeza da cramalheira ou vão apenas a acompanhar alguém. Além disso, antes de alguém ficar com um dente serrado, o dentista costuma dar a anestesia (a não ser que seja carniceiro) e, regra geral, ninguém sente nada.

    Deviam era de ir ao meu dentista... Enquanto nos está a arrancar um dente, está a contar uma piadita qualquer, ou uma situação caricata que lhe aconteceu. Só nos apetece é rir com a personagem, e até nos esquecemos que estamos ali para arrancar um dente. Quando damos por isso, já o dente saltou fora.

    Mas as idas aos médicos, são sempre complicadas... Seja ir ao referido dentista, ou a um urologista (eheh), ou a um otorrinolaringologista (eita palavrão feio), ou ao ginecologista (é sempre embaraçoso falar de coisas tão privadas), ou até mesmo ir levar uma vacina (onde nos perguntam se doeu, e nós de peito firme, afirmamos que não. Quando chegamos a casa, mal movemos o braço de tanta mariquice pegada lol)... Ninguém vai de bom agrado (mesmo por rotina).

    Ralhamos com os nossos animais de estimação, quando temos de ir com ele aos veterinários e eles "patas-para-que-vos-quero"! Fazemos as mesmas figuras! (só não nos escondemos debaixo da cama).