Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Ai Santa Inocência e para aquilo que eu estava guardada.

11.12.19, Peixe Frito
Por vezes, é tramado existir uma criança pequena na família. Principalmente uma que adora ir-se enfiar na casa-de-banho, quando uma pessoa lá está. Bem que podemos fechar a porta, enxotá-la, que ela não arreda pé. É neste suposto momento de descanso e nada privado, que ela decide fazer conversa sobre a mais variada miríade de coisas. Pronto, sei lá. Se calhar fica inspirada. Uma pessoa, lá acaba por tolerar a presença dela. Afinal, é pequena, não entende ainda certos tipos (...)

E uma pessoa fica assim, com ar de quem já foi entalado com uma pinta da peça das Caldas.

04.10.19, Peixe Frito
Festa de aniversário do espécime mais jovem da família, este fim-de-semana. Eu, tranquila, decidi que a manhã desse dia, seria passado na ronha, dormir, lanzeirar, descansar, a fim de recuperar da semana e, depois disso tudo, ir antes da hora à festa para dar uma mãozinha. Mas e quando se antecipam a nós? - Peixa, olha, a mãe Peixa teve a perguntar-me em quê que precisamos de ajuda para a festa da cú rabinho pequeno, para ajudar. Nós vamos para lá às 11hrs da manhã - a festa (...)

A cromice é mesmo de família, confere.

30.09.19, Peixe Frito
Alguém recebeu um brinquedo novo no seu aniversário e veio mostrar-mo toda contente. Queria era brincar comigo mas como era dia da semana e depois de jantarmos ficava tarde, combinámos que sábado ela o levaria, para podermos então brincar as duas. Resposta de volta: "Quando é sábado??". Explicar a uma criança que ainda falta muito para sábado, visto que a semana ainda agora tinha iniciado, é dose. Porém, chega sábado e a costumeira reunião dos animais todos no aquário mor dá-se. - Então

Estou a um passo de ser a tia solteirona que vive com a casa cheia de gatos - mas sem gatos - e nem dei conta da situação.

11.06.19, Peixe Frito
- Tia Peixa, quando crescer quero ser como tu ou como o pai. - Como eu ou como o pai? Assim como? Alta? Grande? - vontade de complementar com "parvos" e "com pancada na cabeça sem precisar de apanhar sol a torrar os miolos". - Assim... como tu. - Pronto, okay - fiquei na mesma, para ser honesta. - Como tu... mas com bebés! - ... Não sei se hei-de ficar elogiada ou se coiso. Maneira amável de me sentir encalhada  As crianças e as suas cenas, não é verdade? Qualquer dia, os meus (...)

Quando o telefone toca a aquela hora... é sinal. Não do Batman, mas quase.

07.06.19, Peixe Frito
Existem centrais de lavagens e automóveis. Eu, tornei-me não numa central, mas numa criatura freelancer de lavar cús a crianças. Passo a explicar. Não há dia em que ao fim do dia não receba uma chamada da mãe Peixa, a solicitar os meus préstimos, para ir dar banho ao animal pequeno, que é a cú Rabinho Pequeno. Então, porque aquele ser vêm da escola e quando não toma banho nos avós, toma em casa, porém, se a fera já for de banhinho tomado para casa, poupa o cabelo dos pais (...)

E porque não é só aos outros que as coisas acontecem... não é verdade?

23.04.19, Peixe Frito
Na sequência do post anterior, onde eu sou a empatas, não de coiso mas de interromper o momento como-se-estivesse-numa-discoteca-a-ouvir-um-baita-sonzaço-que-amamos-do-coração-e-que-até-nos-faz-fechar-os-olhos-e-desfrutar-no-nosso-mundo-a-parecer-aos-outros-que-estamos-com-uma-valente-broa-ou-chien* sensação, também a mim me toca situações destas - ah pois é, Gisela! Imaginem, estarem no conforto do lar, a ver um filme. Vai e tal, situação emocionante, o desfecho ou (...)

Aiii é amooor, ai ai amooooor... É amor!

01.03.19, Peixe Frito
Alguém cantar mal mas mal... porém, cantava a embalar a sua filhota - a escolha da música era mega hiper duvidosa, ainda assim, era essa que lhe cantava. Gostos! Digo-lhe eu: - Possa, assim a criança até finge que adormece só para não te ouvir cantar. A verdade, é que ela adormecia na mesma. Concluo que amor entre pais e filhos é mesmo incondicional e por muito que o progenitor tenha voz de cana rachada, faça estilhaçar vidros e espante os animais num raio de uns bons (...)

...e é assim que me põe a faíscar dos "zólhos" e a semi espumar pela boca.

29.01.19, Peixe Frito
Diz o espécime intermédio do cardume - irmão da cú rabinho pequeno, menciono isto só para verem como é genético - para mim e para o senhor seu pai: - Ó pai e tia Peixa, quando vocês eram pequenos, já existiam televisões a cores? - Wtf? Olha lá pá, deves estar a gozar comigo, não? - respondo-lhe eu, com os olhos bem apertos e olhar de Peixa exterminadora de tudo o que respira. - Ah, erm... não tia Peixa não era bem isso que eu queria dizer... - Então era o quê?  - Erm... (...)

É sempre uma festa e uma risota, nada paga as reacções de uma criança a abrir as prendas no Natal.

03.01.19, Peixe Frito
A abrir as prendas na consoada natalícia, mega em pulgas, rasgando o papel de embrulho freneticamente e vendo o que recebeu, exclama a criatura pequena: - Ohhh era mesmo isto que eu queria!! - e agarra o brinquedo, feliz da vida. Segunda prenda. Novo pulguedo, excitação a ver que é que o Pai Natal lhe trouxe. Rasga o papel, com ajuda dos pais e... eis que mandando um grito de surpresa, se ouve: - Heyyy, eu não pedi isto ao Pai Natal! Na carta que eu mandei ao Pai Natal, não pedi isto!! (...)

Podia ser algo pior, digo eu. Vindo de mim!

20.12.18, Peixe Frito
Me virar para a outra "réplica" de sangue minha, e lhe dizer: - Eh pá, sempre que vejo este anúncio, lembro-me de ti!! E é verdade... lembro mesmo. Depende de nós, não o facto da magia do Natal existir ou não, não é nada disso, mas a magia na vida das crianças, simplesmente por sermos quem somos, brincarmos com eles, fazermos patetices e macacadas. Mas a verdade verdadinha, o que me faz lembrar é mesmo as orelhas de elfo, mas não lhe digam nada, que eu também não  Além de (...)

O Universo e o seu sentido de humor macabro e retorcido.

11.12.18, Peixe Frito
Era uma vez uma família, habituada a falar abertamente uns com os outros. Sempre debateram qualquer tema, falaram de inúmeras coisas e partilharam experiências, fosse onde fosse. É comum estarem à mesa a debaterem os trânsitos intestinais, flatulências, a fluência dos macacos-do-nariz a fugirem em debandada ou qualquer outra coisa que naquele momento, sintam que querem partilhar com a restante família. Sempre o foi desde sempre e continuará a ser ao longo das eras. Eis que, (...)

Sem dúvida, sou vítima de bullying...

20.11.18, Peixe Frito
...e por parte de uma criança de três anos. - Tia Peixa, cortaste o cabelo? Ah ah - ri-se o fedelho desmesuradamente, a apontar-me o pequeno dedinho, tal e qual o Nelson dos Simpsons. -  Das duas três, ou se esqueceu que ela cortou o cabelo comigo precisamente no mesmo dia ou de facto, naquele dia eu estava mesmo com ar de ovelha tresloucada, com a lã ao vento, graciosamente toda eriçada. No que pensei, ao ver aquela pirralha a apontar-me o dedo e a rir assim? «Não tens mesmo nada (...)

Nas coisas em que eu me meto!

18.07.18, Peixe Frito
  O criancedo da família, descobriu a magia das canetas e agora, meia volta e de surra, vai de riscar qualquer coisita. O problema, é quando a imaginação fala mais alto: - Ai meu Deus cú rabinho pequeno!! Mas tu estás toda riscada de caneta!! - exclama a mãe do ser, ao observar a sua tenrinha filha, com riscos num braço e numa perna. - São tatuagens mamã. Sabes, eu gosto de tatuagens. (...)

Com comités de boas vindas destes... "Jasus"!

18.05.18, Peixe Frito
Não há nada como chegar a uma casa e ser recebido por um aroma natural, tudo menos agradável e prazeiroso ao nariz: um intenso cheiro a chulé. - Fosga-se mãe, que tufo a chulé! - Ah... Isso é ali o teu pai... Dito isto, espreito pelo arco da entrada e vejo o pai Adamastor, refastelado no sofá, pézinho ao léu, descontraídissimo a ver tv. Reparando que eu estava a olhar para ele, diz-me: - Eu?? Isso é mazé aquele queijo da ilha que está aí na cozinha, que cheira mesmo (...)

Quando está no sangue, não há nada a fazer.

07.05.18, Peixe Frito
Observar atentamente a cú rabinho pequeno a fazer macacadas, cantar, dançar a abanar o rabo e a rir a bandeiras despregadas dela própria, e lhe dizer: - Possa, tens mesmo a quem sair. A quem hás-de tu sair assim fresca? Diz o paizinho da criatura: - À tiazinha dela. - À tia? Qual delas? A  MIM não é de certeza. Se fosse minha filha se calhar não era tão parecida comigo em certas merdas coisas. A única questão é que em criança, eu era a paz do senhor encarnada numa (...)

Estas coisas não ensinam nos programas de sobrevivência.

28.03.18, Peixe Frito
   Numa reunião familiar, fiquei a saber que:    1.º Limpar o rabo no mato, a uma folha de bananeira, não dá em nada: mais vale a pena limpar a uma pedra;    2.º O melhor é mesmo que esteja a chover torrencialmente, dizem os entendidos, porque poupa muito trabalho sendo um 2 em 1;    3.º Aprendi que erva é a mais adequada para estas situações de emergência, inclusivamente como fazer um rolinho com a mesma, de modo a que a acção de limpeza seja mais rápida e eficaz: (...)

O meu pai.

19.03.18, Peixe Frito
  Não tenho por hábito escrever por aí sobre os temas em voga, nomeadamente neste caso específico, ser Dia do Pai. Ora, como eu fui educada, é um dia como outro qualquer. Na verdade, segundo os meus pais, dia do pai ou da mãe é todos os dias - tirando o dia da criança... esse sim a prendinha tinha de ser garantida para os piolhos, não havia cá merdas coisas. Só escrevo este post, porque eu realmente sou como sou, graças ao Pai Adamastor. Não, não me vou por aqui com (...)