Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

É o chamado "bate-couro" ^.^

frito e escorrido por Peixe Frito, 28.07.09

    O início dos namoros é sempre complicado. Não na parte em que tudo é cor-de-rosa, em que no lugar dos olhos têm corações, nem na que são só pózinhos, coraçõeszinhos e borboletinhas a voar em órbita dos enamorados, e em que o mundo é belo e amarelo. Não. Refiro-me a um aspecto em especial, que regra geral os homens são os mais afectados: O de se armarem em alguém que não são. «Porquê?» pensam vocês indignados, acompanhada com uma expressão de «tripou-se!!». Mas esperem. Tudo têm uma sequência lógica. Então quais são os sacrifícios que os homens fazem, para encantarem as suas meninas, tal pavão a pavonear-se frente à fêmea:

    - Fazem um esforço e-n-o-r-m-e para não dizerem asneiras frente à recém namoradinha-mais-que-tudo-até-que-o-ar-que-respiro, de modo a parecerem uns tipos assim cheios de nível e classe, que quem só diz asneiras são os trolhas;

    - Abrem os olhos de um modo intimidante, na altura em que os amigos iam começar a contar uma história em que o enamorado é a personagem principal - amigos porreiros diga-se de passagem - onde, só por acaso, ele não foi o herói, mas sim  fez  figura de tótó, e quebrou todas os valores morais e comportamentais, que a cara-metade defende com unhas e dentes;

    - Tenta por tudo, não arrotar em frente à moça, e quando o faz, põe a mãozinha à frente e diz "com licença" - acto raro, atrevo-me a dizer, em extinção no comportamento masculino na sua fauna normal. Exemplo prático: Quando estão a ver futebol, com os amigos, e a beberem umas mini's e a roerem uns tremoços;

    O pior que tudo é quando... têm fatulências. Pois é. E por motivos mais que óbvios, fazem um esforço sobrehumano para não  expelirem gases nocivos para a atmosfera, na presença da namorada. A barriga ronca, ela farta-se de perguntar: "Mas tens fome amorzinho?" "Não pituxa" responde ele, a encolher-se todo a aguentar as cólicas. Decide ir até lá fora, de surra, a ver se consegue expulsar o bicho, mas a namoradinha vêm logo atrás, preocupada, e o moço não têm outro remédio senão aguentar-se, ou se tiver sorte e conseguir expelir antes da moça chegar ao pé do dito, safando-se ao exclamar: "Ih fofuxa, não venhas cá para fora!!  Deve haver por aqui algum cano de esgoto, que cheira mal como a porra!".

    Infelizmente, estes comportamentos não duram para sempre. E depois as gajas começam a ter de snifar bombas ecológicas naturais e a gramar com arrotos mesmo em frente ao nariz.

    É o amor no ar...!