Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

É nestas alturas que compreendo e valorizo a infância que tive.

frito e escorrido por Peixe Frito, 10.10.19

- Que tens nas mãos?

- Apanhei uma borboleta, vou soltar na rua.

- Uh, que nojo!!

 

E assim ficamos a saber, o quanto algumas criaturas jovens não sabem o que é ter contacto com animais. Se fosse tipo eu, que apanhava até gafanhotos, musaranhos, andava atrás das lagartixas, apanhava pirilampos, virava bichos-de-conta que estavam a pensar que estavam a caminhar no céu de patinhas para o ar (coisa que ainda hoje faço), meia volta andava à cóca nas poças a ver se haviam girinos para levar para casa, metia os dedos nas teias de aranha só para as ver a vir rápido na esperança de terem jantar, mexia em lagartas, em casulos, brincava na lama e andava descalça na horta, iam ver que apanhar uma traça... que é isso. Mas é lá agora algum motivo de nojo? Meh. 

Um post solene, para variar.

frito e escorrido por Peixe Frito, 28.06.17

   No meio deste mundo de tristezas, desgraças, fome, fuínhas capitalistas, de escravos que trabalham explorados para garantirem o seu sustento e dos seus, mundo cinzento, quase sem alma, sem cor (excluíndo quem trabalha com tintas ou que faz provas de cor de trabalhos), ainda há uma coisa ou outra, tão simples, que me faz lembrar momentos de felicidade, inocência e simplicidade, que faz sentir que ainda existe um pouco de magia escondida por aí, com algo tão singelo como... bolas de sabão.

   Sim, é verdade. Leram bem. Bolas de sabão. Adorooooo adoroooo adoro.

   Há quem goste de ler (eu também), pintar e desenhar (eu também), meditar (eu também), ver o mar (eu também), passear na floresta (eu também), ver o por e o nascer do sol (eu também, embora seja mais fã do por do sol, que levantar cedo e ver o nascer, tá quieto ó carapau), ver as estrelas (eu também -  Fosga-se... Também não posso ver nada que gosto também :P), comer sushi (sim... para mim é zen comer sushi, sim?), nada bate o fazer bolas de sabão e vê-las voar, levadas pelo vento, até ao infinito e mais além (se calhar uns centímetroszitos que as tipas rebentam logo). Que mágico.

   Mágico mágico, é fazê-lo com crianças ao pé de nós. É vermos o "zen" a fugir como se não houvesse amanhã, com os petizes a estourarem as bolhinhas todas e connosco a ficarmos brancos, sem ar nos pulmões, de tanto soprar.

   Ainda assim, é mágico.

   Mesmo quando alguém grita: façam isso na rua, que me vão manchar o chão que acabei de encerar!!

   Boas memórias :P

   

   P.S.: Este post é a prova, de que ando a abusar nos minuins com wasabi. Se me virem na próxima reunião de Minuins Wasabianos Anónimos, não fiquem espantados.

   E achavam mesmo que ia ser um post solene? eheheh Eu também :P