Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Um início de dia mágico! Só faltava um arco-íris e um unicórnio a passarem.

28.12.18, Peixe Frito
De vez em quando lá oiço rádio, de modo que meia volta sou presenteada com pérolas destas, logo pela matina, para abrir a pestana. Liguem as colunas, afinem a voz e vá, todos juntos!!! Tão mágico. Tão antigo. Tão meio arrepios-de-vergonha-alheia porque meia volta cantarolo esta música - yep, shame on me, mas os meus macaquinhos-do-sótão, tal como eu própria, têm um sentido de humor sui generis e muito retorcido. Com tantos remakes, penso que este filme até merecia um. Sei (...)

É que passe o tempo que passar.

07.12.18, Peixe Frito
Andava eu para aqui a pesquisar umas coisas para retomar uma espécie de rubrica que eu tinha aqui na fritadeira há uns anos e, deparei-me com este videoclip que, para mim, continua a ser um dos melhores, top of the top, nada a ver com a letra da música mas de ir às lágrimas. E, como é sexta feira e para alguns lados, cheira-me que meio chuvosa, tomem lá musiquinha para se animarem. Quem é amiga, quem é? A Peixa. Lembrem disso quando quiserem erguer uma estátua a alguém, dar nome (...)

Assim já soa menos mal.

29.10.18, Peixe Frito
Toda a gente sabe - ou devia saber, pelo menos os leitores aqui da fritadeira - que música é um dos amores do meu coração e que apesar de ouvir músicas de estilos variados, o metal, heavy metal e rock, são os estilos pelos quais o meu coração bate. Não me assistem alguns tipos de música, principalmente alguma da música popular portuguesa. Antes que me apedrejem, sim, eu sei letras de músicas pirosas e já dancei muitas porque, mesmo sendo gaja dada ao headbanging, adoro ir a (...)

Ah se amooooo!

26.03.18, Peixe Frito
Já é de conhecimento geral e universal, do quanto eu gosto de cantar. Nem sequer me ralo do quanto a música possa ser parola, de arrepios-de-vergonha-alheia, gosto mesmo é de chiar, berrar cantar com sentimento e que a música dê para coreografar naturalmente. Metaleira e rockeira assumidíssima, nem sequer dou espaço a que na minha viatura toque kizomba ou música pimbalhona (nada a ver uma com a outra, não critico, é apenas gosto, mais nada. Respeito.), mas adoro certas músiquinhas. Várias vezes, acontece sintonizar numa determinada estação, em que dá todos os géneros de música, ano e época. Meia volta sou presenteada com algumas das músiquinhas abaixo e invés de mudar de estação, aumento o som e canto em plenos (...)

Eu e os meus dotes de parvalheira.

22.03.18, Peixe Frito
Tenho o terrível hábito, de adaptar as músicas que estou a ouvir, à moda da Peixa. Ora mudo as vozes, fazendo fininhas como os ratinhos, grossas como trovões, à ópera, canto a miar, imito as vozinhas dos Happy Tree Friends e até canto à Cocas, o sapo. Há para todos os gostos. Sou uma criatura muito versátil. Porém, rapidamente adapto a letra da música, ao que estou a fazer: "Agora vou por o óleo de côco no wok (...)

A minha declaração de amor...

16.03.18, Peixe Frito
... à manteiga de amendoim. É assim, não consigo evitar, é mais forte que eu. Me perdoe o Chewbacca. As Pringles. As gomas. A minha almofada. A lagartixa lá fora a apanhar sol. As nespereiras em flor e o cheirinho a terra molhada no fim de um dia de calor de verão. Ah! E as patinhas de galinha cozidas, só em água e sal.   Cheirinho de sexta-feira no ar e com memórias de verão. Dois amores numa só colherada (se fosse só uma... não tarda e o frasco só têm o lugar da (...)

Aproveitem que chove e vão para a rua, para ninguém notar a vossa emoção e lágrimas a escorrer...

01.03.18, Peixe Frito
... ao ouvirem estas músicas. Vou abster-me de fazer qualquer comentário acerca deste videoclip e piadolas sobre o nome da banda e o videoclip ser filmado no meio de umas árvores. É que é muito sumarento para essas coisas e nem sequer vou fazer a observação de como eu consigo fazer lip sinc da música melhor que o próprio vocalista e com mais sentimento, além de que já não se fazem musiquinhas dor-de-corno românticas deste calibre, capaz de fazer uma gaja se lançar para os (...)

Hoje deu-me para a parolada.

28.02.18, Peixe Frito
Não há nada melhor para nos animar e encher de boa disposição, do que uma boa sessão de karaoke, com músicas dignas de sentimento enquanto fazemos lip sinc.A cereja no top do bolo, é serem músicas pirosas ou parolas em certa medida, claro, preferencialmente daquelas que sairam há rabos de anos no ano passado.O meu contributo para hoje, é este (aviso desde já que é emotiva, esta): Lá vou eu levar pedradas das fâs do Jon Secada 

Todos os dias ando com uma "broa" descomunal das "pesadas" e não sabia...!

13.03.13, Peixe Frito
  Segundo este artigo, a música têm uma influência no cérebro similar a droga.   Eu que sempre pensei que pronto, era mesmo bem humorada, uma pessoa positiva, alegre, de modo genuíno, espontâneo e naturalmente tótó, mas afinal não... A culpa é da música que faço questão que esteja constantemente presente na minha vida, em qualquer altura do dia - Bem que uma vez me perguntaram que andava eu a fumar, (...)

ehhh... Madjé!

10.09.12, Peixe Frito
  A cozinheira no refeitório faz tanto mas tanto mas tanto chinfrim com os tachos e as panelas que, ou está a praticar bateria ou está a treinar para fazer parte do pessoal dos Stomp.   Aos menos que fosse um pouco mais melodiosa, que vão para ali uns "acordes" assim meio para o coiso, a porem o cabelo do pessoal de pé e a afastar a bicheza para bem longe - com um pouco de sorte também afasta as moscas e as melgas.    De certeza (...)

Que tortura *.*

17.04.12, Peixe Frito
  Sou só eu, ou a "nova" música do Boss AC merecia outra melodia? Eu adoro Boss AC, conheço a sua carreira praticamente desde o início, e é com algum pesar na alma que digo isto... Oh god, a música é uma nódoa daquelas bem gordurentas que nem com supergel lá vai. Só se remedeia com a tesoura.   Por favor, não quero voltar a ouvir na rádio, é que não dá para passar para a frente e eu não fiz mal a ninguém - digo eu.    Sorry.

Será que sou só eu?

24.02.12, Peixe Frito
   Irrita-me solenemente ouvir música francesa. Em específico, música tipo "house" ou de "danceteria" - desculpem, mas eu adoro esta palavra muhahah Ou aquela espécie de "reggaeton" ou "régátón" como eu gosto de dizer, que o MCM faz o favor de passar constantemente.   Acho que não dá nada com nada, só isso. Uma coisa é certa, deviam de ser usadas como tortura quando queremos que alguém desbobine se cometeu um crime, como se nos roubou o cromo do bollycao ou que acabou o (...)