Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Anda por aqui uma descompensação qualquer ou então é a ressaca do Ano Novo, a bater.

03.01.20, Peixe Frito
Moscas há muitas. Ui se há. Imensas criaturas aladas. Será de esperar que quando esses boings-que-azucrinam-a-malta nascem, já saibam voar. Okay, ali um voar desengonçado ao início, enquanto esticam as asas, ainda não se dão muito a acrobacias, mas que pelo menos saibam levantar vôo e aterrar. Só que não. Hoje estava eu a ser escrutinadamente arreliada por uma mosqueca piquena: voa à frente das minhas lunetas, voa para a direita, para a esquerda, de frente para mim e (...)

Devo emanar tanta luz, tipo luminária incandescente.

03.01.18, Peixe Frito
Há dias do catano. Ao que parece, hoje tenho o dom de atrair bicheza alada. Começou com andarem de volta do meu pamparuére do almoço, que estava semi aberto porque estava quente e não podia guardar no frigorífico: Não, o comer não cheirava mal e até sabia muito bem. Às tantas, as bichas estavam era com apetite... ou em extremo desespero para sequer considerarem atacar o meu cozinhado extra magnífico. Também se pode dar a situação de eu estar mal do olfacto, sei lá eu. Tive (...)

Adoro ensinar bichos a nadar.

21.05.15, Peixe Frito
   Acontece com frequência, estar na casa-de-banho e uma mosca pousar na sanita, assim fofinha, pomposa, mágica e airosa, e eu quase que automaticamente faço um gesto para as obrigar a entrar na sanita, só de surra e como quem não quer a coisa, fecho a tampa da sanita e uuups... puxo o autoclismo (porque me escorregou a mão).      Realmente... há pessoas que não valem nada. Coitadas das moscas. Em minha defesa, apenas as estou a ensinar a desenvencilharem-se numa possível (...)

Ahhh pois é...!

07.09.12, Peixe Frito
    Não há nada como começar o dia, a pensar que é sexta-feira e a mandar desalmadamente aquela mosca que me anda a zumbir aos ouvidos há dois dias, para o jardim das tabuletas.     Que doçura de criatura que eu saí, realmente. É espremer e só sai mel... Até enjoa de tanta doçura.

Coisas que me dão uma satisfação mórbida.

05.06.12, Peixe Frito
  Estar a por ambientador e, só por acaso, andar lá na área uma mosca. Assim, à minha volta ou puro e simplesmente, a fazer reconhecimento de terreno. É fatal como o destino e certo como a morte, que andarei a tentar acertar na mosca com uma bela sprayzada de ambientador.   O pior é depois... o tufaço que fica na divisão, tudo por causa de uma singela e fofuxa mosca, que andava a laurear a pevide nas redondezas.

Agora deu-me para isto...

14.03.12, Peixe Frito
   Aprendi a suspirar, e agora não quero outra coisa. Meia volta e lá dou um suspiro. Não, não é de amor, não é de tristeza... sei lá... suspiro! Mas tenho de parar com esta mania, que anda por aqui uma mosquinha a voar nas redondezas, e não vá esta ser "aspirada" à socapa.    Por falar nela... Onde anda ela? Não a vejo...!! ups...!

É isto que acontece quando uma pessoa não aperta o casaco todo...!

10.06.10, Peixe Frito
   Situação familiar:    - Vou mandar o lixo fora. Podes ir tirando um cafézinho?    - Posso, mas olha lá, não leves ainda o lixo, que há estes restos do almoço para mandar fora.    - Ah esses depois põe-se noutro saco do lixo novo. É que este está a chamar as moscas.    - ...      E o que aconteceu? Combustão espontânea nesta cabecinha. Aquela simples frase inspirou-me para a minha nada habitual parvoeira!    Acendam os isqueiros e cantem comigo:     (...)

Ultimamente ando mesmo sádica...! úúúúúú...!!

29.01.10, Peixe Frito
        Para mim, uma das melhores invenções humanas foi o aparelho de luz negra, para atrair os insectos alados. E porquê? Bem... Porque por vezes por muito boa pontaria que tenha, não acerto no raio do bicho, porque quando preciso do mata-moscas, normalmente não encontro e lá tenho de arranjar um substituto (uma almofada, por exemplo), e também porque a minha gana é tão grande que as (...)