Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

O meu pai.

19.03.21, Peixe Frito
Como não posso ver nada, hoje na blogosfera anda tudo a falar dos pais ah e tal e coisa blá blá blá, armada em invejosa, escrevi um pouco sobre o meu. Eu adorava escrever aqui coisas coerentes, lindas e maravilhosas, em como o meu pai contribuiu (e contribui) para a formação do carácter e personalidade aqui da criatura, dando exemplos mágicos e ternurentos, que me ensinou a andar de bicicleta - #sóquenão - a nadar - #sóquenãoeither - me incentivou a ler, pintar, escrever - (...)

Cada um têm o seu sistema de segurança, a verificar se houve algum intruso a cheirar nas redondezas ou não.

28.01.21, Peixe Frito
Pessoalmente, não tenho nenhum sistema de segurança implementado. Nada de artimanhas, câmeras escondidas, fios de pesca que accionam o cair do óleo quente em cima de alguém. Até o sistema de terem de dançar o breakdance, pisando os códigos de cores, padrão de símbolos, acompanhando o ritmo de uma música da Ana Malhoa, com o intuito da minha casa não vos cair em cima e soltar os crocodilos do fosso, tenho desligado. É mesmo a santa paz do senhor. Porém, há quem não seja assim. (...)

O karma é lixado.

05.07.19, Peixe Frito
Num destes dias, o pai Adamastor passou o dia inteiro com uma camisola do avesso. Pasmada fiquei, pois como que raio ele nem deu conta, dado que tinha um bordado na frente da t-shirt e, do avesso, vê-se as linhas e as cenices brancas do bordado. Dia inteiro. Inteiro. A trabalhar e a falar com clientes e nenhuma alminha lhe disse: "Olha lá pá, mas andas com a t-shirt às avessas?" - até compreendo que ninguém tinha tido a coragem de lhe dizer alguma coisa... como ele é, ninguém se atreve. (...)

Ninguém merece.

12.11.18, Peixe Frito
«Peixa amiga, amor da vida, tens de começar a mexer mais as escamas, que se passas o inverno assalapada, vai ser um problema para as cruzes», reflectia eu, este fim-de-semana, no aconchego do lar «Amanhã à tarde, (re)começa a rotinaaaa!!» - fazer exercício para mim, só ao fim da tarde. Dia a seguir, picar o ponto no aquário mor e aí, é que foi a morte do artista... Pai Adamastor, vindo de uma terrinha do interior, levanta um saco e diz-me: - Peixa filha, trouxe isto para (...)

Com comités de boas vindas destes... "Jasus"!

18.05.18, Peixe Frito
Não há nada como chegar a uma casa e ser recebido por um aroma natural, tudo menos agradável e prazeiroso ao nariz: um intenso cheiro a chulé. - Fosga-se mãe, que tufo a chulé! - Ah... Isso é ali o teu pai... Dito isto, espreito pelo arco da entrada e vejo o pai Adamastor, refastelado no sofá, pézinho ao léu, descontraídissimo a ver tv. Reparando que eu estava a olhar para ele, diz-me: - Eu?? Isso é mazé aquele queijo da ilha que está aí na cozinha, que cheira mesmo (...)