Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

18.10.18

Não há dúvida que criança pequena é um deleite nos seus raciocínios.

frito e escorrido por Peixe Frito

Tall-Trees1183-1-of-1.jpg

 A observar as árvores no quintal, nas imediações de onde as formigas são umas porcas:

- Já se notam as folhas amarelas e murchas nas árvores. Até parecem tristes, as árvores. Não tarda cai a folha.

Prontamente, mete-se na conversa a rabinho pequeno:

- Onde tia Peixa? Onde está a árvore triste?

- É aquela ali vês - apontando em frente - depois desta árvore que está à nossa frente. Por detrás está uma árvore grande, de folhinhas amarelas, vês? É essa.

- Aquela ali, grande?

- Sim... essa grande.

Ficou a pensar a olhar para a árvore e entretanto desce um degrau. Olha para a direita e vê um eucaliptal enorme, com mais anos que sei lá o quê.

- Olha tia Peixa, olha! Árvores tão graaaaandessss!!

- Pois são, são muito altas.

- São! Tão grandes tão grandes, que chegam ao ar!!

16.10.18

Dá assim uma satisfação mórbida...!

frito e escorrido por Peixe Frito

84e8640-img_1803.JPG

(imagem palmada daqui)

Alguém já teve uma vontade dos diabos de se meter dentro de um recipiente cheio de bolinhas de esferovite? Pois bem, eu já. Sempre que posso, enfio as mãos dentro das embalagens cheias destas coisas do demónio e nem me apetece tirá-las de lá. Imagino-me, por momentos, como aquela imagem do "American Beauty", caindo bolinhas de esferovite invés de pétalas de rosa... correndo o risco de ter um ataque de tosse ou desfalecer ao inspirar alguma.

giphy.gif 

Vontade de fazer um «mocheeeeeee!!!» às bolinhas de esferovite, sabendo que o mais provável era aquelas porras pequenas se desviarem todas para os lados, me engolindo literalmente, mas porém, me fazendo bater com as fuças no chão, tipo chapa, tal e qual aqueles tótós que sobem o palco num concerto e toda a plateia se desvia, quando ele se atira para o meio do maranhal - isto não é mito urbano, conheço mesmo a quem isto tenha acontecido e o quanto eu teria pago para ver isso ao vivo e a cores.

Sei que ficaria com o cabelo cheio daquilo, as orelhas, nariz, refegos e não refegos, bem que poderia fugir desalmadamente, quase arrancando o pavimento, semelhante a alguém que devia parecer o Road Runner a fugir de um balão de hélio perseguidor e demoníaco mas graças à electricidade estática, não me viria livre das bolinhas nem que viesse um furacão nem uma tempestade com nome de gente e nem que os planetas alinhassem com o sol, se sacrificasse uma cabra e se escrevesse um haiku dedicado à origem do universo. Valeria a pena. Toda a santa bolinha que eu espirrasse durante os próximos anos - ao menos na altura do Natal, teria neve artificial para decorar o aquário - todos os mergulhos na praia que eu não iria conseguir fazer pois só iria conseguir boiar. Viraria a Super Peixa Esferovitaaaa! Só acudia quem iria precisar de acondicionar as suas encomendas em caixas, mas já é melhor que nada, não?

Ahhhhh bolinhas de esferoviteeeee... esponjava-me como um canito na relva fresca.

Happy days... era o que era. 

dog-on-his-back.jpg

(canito feliz da vida palmado daqui)

08.10.18

Alguém devia de repensar a sua carreira profissional.

frito e escorrido por Peixe Frito

Quando uma fechadura avaria é tramado. Principalmente de uma porta de acesso único a um armazém, sem janelas e chão cimentado - nem fazendo buraco por debaixo da porta com uma colher, tipo preso, a malta se safa.

Cereja no topo do bolo, é nem o próprio senhor que arromba as portas / senhor das fechaduras, a conseguir abrir! Eita que é das boas, esta. Tenho de arranjar uma para mim.

Agora vejam o quanto isto não pode abanar a autoestima deste senhor... "Possa, nem para arrombares portas serves, Manel. Devias era de te dedicar à apanha de gambuzinos, tal como a tua mãezinha te disse".

Deve ser uma fechadura destas, que a Marian usava no filme "Robin Hood: Heróis em Collant's". Cheira-me.

MV5BYjFiY2Y0NjUtMGNmMS00NTQyLTkwMmItYjc0N2I2ZGQ1Ym

 

jjj.jpg

 A fechadura lá acabou por abrir, depois de alguém perceber que a estava a trancar invés de abrir.

20.09.18

E eu que nunca pensei ouvir um gajo dizer isto (post com bolinha vermelhaaaaa!!)

frito e escorrido por Peixe Frito

No meio de uma conversa saudosista, dos tempos em que ainda íamos aos clubes de vídeo alugar cassetes, que depressa resvalou para quem ia alugar filmes porno e tinha vergonha então pedia a um amigo com menos vergonha na cara para ir alugar por ele, entrando ali na zona com a cortina supé discreta de berlicoques ou ir lá ao cantinho do videoclube onde estavam esses filmes - e quando alguém lá passava, como me chegou a acontecer, e a pessoa ficava toda embaraçada por estar a escolher um filme porno? Ó gajo pá, faz-te hóme, qual é a cena de estares aí a escolher o filme de entretenimento que mais te aprás, com esses títulos que só dificultam a escolha? Nada que apontar, cada um gosta do que gosta, quero lá eu saber. Também era bonito quando os homens iam de surra para a zona dos porno, assim a ver se ninguém notava, passavam a cortina e ela fazia barulho ou nós dávamos de caras com eles quando eles vinham a subir as escadas, vindos da zona exclusivamente dedicada ao porno, o que não dava barraca nenhuma, acho que ainda era pior para quem queria descrição - começaram a surgir as opiniões acerca dos filmes porno.

- Ah e tal, aquilo não têm argumento nenhum! É o gajo chegar e pimba pimba vai de ferrar na gaja como se não houvesse amanhã e não passa daquilo. A morte é sempre certa!

Ora, não seria de espantar uma mulher tecer este comentário, pois normalmente gostam mais de filmes com enredo e que fazem chorar as pedras da calçada, agora um homem?! Muito admirada fiquei. Ainda gozei com a situação e lhe disse: então não têm enredo e argumento nenhum? Ui se não têm.

Ou é a senhora enfermeira que quer levar pica ou o xô dotor que quer dar uma geral na paciente ou é o gajo das pizzas ou o das telecomunicações que vêm ver o porquê do telefone estar avariado e ainda recebe uma chamada para a Índia - piadinha ordinária do dia.

Pá, verdade seja dita, toda a gente sabe como vai acabar o filme, sempre no malhanço nas senhoras ou nos senhores e que de facto, não deve ser fácil arranjar enredo. Se bem que, a meu ver, quem aluga esses filmes ou têm esses canais pagos - já lá vai o tempo do canal 18 depois das tantas da manhã, com a bela dublagem espanhola e o clássico "Oh sí, cariño" ou a dublagem em brasileiro com a frase característica "lambi minha b*2eta" - não está lá muito interessado no enredo ou nos argumentos - para alguns, já têm isso em casa com o seu parceiro: 

Em plena acção inspirada nas mil e quinhentas sombras de Grey:

- Então querida, como foi hoje o teu dia?

- Ahhhh... olha passou. Com algumas confusões com a minha chefe. E o teu meu querido? Ah sim aí dessa maneira, ai que bom!

É ou não é? Sim, porque filmes porno não só para homens ou mulheres solteiros, muitos casais gostam e nada têm de mal.

A malta na maioria quer é ver logo a acção, sem fufus nem gaitinhas.

Faz-me lembrar uma anedota do carneiro e da ovelha... 

piadas-curtinhas-16-728.jpg

Não há muito motivo para andarem ali a engonhar, se toda a gente sabe bem para o que veio né?

Vá 'bora lá aí despachar da cena, quí eu vô ti usá e porque ainda tenho de ir por a roupa em sabão para estender amanhã de manhã, para aproveitar o sol e tu tens de ir abastecer e lavar o carro, antes que a bomba feche - estou a gozar mas infelizmente quantos não são assim?

18.09.18

Os sons de fundo do consultório são tão inspiradores - tipo musa grega - que até me fazem pensar se a comunicação está a ser bem perceptível para não haver confusões.

frito e escorrido por Peixe Frito

Eu sou apologista, que todos os consultórios dos dentistas tivessem de fornecer ou um bloco de desenho com lápis ou cartões com dizeres pré definidos "SIM" "NÃO" "TALVEZ" "COISO" "DAQUI A NADA SOU EU QUE LHE TRATO DOS DENTES" (quase tipo esquemas de sim e não) e do género. Ora e porquê? Pois então, uma pessoa estar ali esparramada na cadeira do consultório, boca aberta quase a ver-se o estômago e o dentista nos fazer perguntas e uma pessoa não poder responder, se limitar a fazer gestos com as mãos ou a grunhir ou códigos com piscares de olhos, não dá lá muito jeitinho.

- Abre a boca. Eisshhh este dente precisa de ser mexido - saca da broca e põe a funcionar. Começa o dente a ser mexido - está a doer?

E está ali uma pessoa de boca aberta, como vai responder? Nesse caso, as lágrimas por si só são um indicador de possível dor, mas ainda assim, uma pessoa devia de ter os tais cartões ou bloquinho, para escrever ou desenhar, que iria facilitar imenso a comunicação entre paciente-de-boca-escancarada e estomatologista-com-broca-a-funcionar-e-a-fazer-barulho-de-filme-de-terror. Não acham?

É que não vá o médico interpretar mal o sinal e aí é que é a morte do artista.

B_rChpoUIAAsEdw.jpg

18.07.18

Esta fofuzisse não se paga.

frito e escorrido por Peixe Frito

- Sabes tia Peixa? Eu adoro caveiras.

- Ah é? Adoras caveiras?

- Siiim.

Incrível em como as crianças não ligam a estigmas ou simbolismos ou ao que for. Apenas observam por aquilo que lhes faz sentir e se é giro ou não. Não fazem as figuras que algumas pessoas fazem, quando vêm um dos meus riscados do corpo.

Penso que já ouvi de tudo: desde lhe chamarem "calquito", que parece que foi desenhada por uma criança a dizerem "Que horror, onde tinhas tu a cabeça, que coisa tão horrenda, alguma vez??".

Eu gosto de caveiras. Amo, até. E não, não tenho nenhum problema (outro diferente que não saiba), simplesmente é algo que gosto. Não das pérfidas, dessas não gosto.

Pois é má frénds, gostos não se discutem. Ainda ontem vi um tipo com o simbolo do SLB tatuado na perna e não me viram a atirar-me para o chão a armar-me em maria fiteira e a dizer ao homem que antes não ter a perna que ter tatuado o simbolo de um clube de futebol.

E não vejo qual o drama... ela até têm florinhas nas bochechas e tudo.

09.07.18

Já 'tou mazé mal habituada!

frito e escorrido por Peixe Frito

Quando uma página da internet demora mais um microsegundo do que o habitual, uma pessoa já começa a stressar.

Engraçado como nos esquecemos rapidamente do que é ter paciência no que tocava a navegar na internet, começando logo quando tinhamos de ligar e aguardar que o modem se conectasse na linha telefónica, e tendo alturas que fazer um download tinha tempo estimado de meia hora (e, eeeee... já gozavas!). Além da linda banda sonora que era ouvir a melodia do modem. Uma pessoa nem podia ir à net durante a noite, à socapa, sem que os pais dessem conta, dado o barulho do modem no silêncio da noite ser tão discreto como uma banda de tambores, a passar num festival de ópera.

12.06.18

Eu devo ter adormecido no Inverno e voltei a acordar no Inverno seguinte, só pode.

frito e escorrido por Peixe Frito

Ouvir a chuva faz frio, dá arrepios, vontade de uma mantinha - menos nos trópicos... aí até pode estar a chover quando estamos dentro de água na praia, que continuamos com calor - e por vezes, uma extrema vontade de contribuir para o aumento do nível das águas. Por acaso, não sou daquelas pessoas que ao ouvir uma torneira e estando com a bexiga cheia, tenho de ir urgentemente à casa-de-banho ou somente por ouvir a chuva cair. É algo que não me aquece nem arrefece. É como a tal situação, quando levamos uma criança à casa-de-banho e ela diz: "Não consigo fazer xixiiiiiiiiii" ao fim de meia hora de seca extrema ao lado da criatura sentada no penico e alguém se lembra de imitar o som de uma torneira "shhhhhhhhhhhhh" a ver se a criança finalmente abre as comportas e faz um xixizinho.

E ultimamente, com o que têm chovido, ainda bem que não me dá vontade de fazer xixi, senão estava tramada, não saía da casa-de-banho.

Por outro lado, já ando meio aborrecida por ter de voltar a tirar o chapéu-de-chuva lá do seu buraco obscuro. Gosto de chuva, mas não me anda a apetecer continuar a levar com chuva no lombo, todos os dias tenho de aturar a choraminguice dos meus vestidos de verão, tops de alcinhas, que se agarram às minhas saias e eu tenho de os enxotar, que querem é sair do armário, já estão fartos de serem trocados por camisolinhas de meia estação e de vestidos de manga comprida. Mas então, todos os dias amavelmente lhes explico que a sua vez há-de-vir, para limparem as lágrimas e serem fortes, não perderem a esperança que o sol há-de brilhar lá fora e eles poderão andar a tirar a ómidade das costuras e dos tecidos. Até parece que adivinham que o Verão está aí à porta. Inconsoláveis, andam as roupas de Verão. Elas e eu... que já voltei a levar com uma catrefa de pingas nas fuças, para abrir a pestana. 

Posto isto, pela primeira vez na vida, não me importava de ser um mosquito.

Mosquitoes-can-fly-through-rain-1478.jpg

Que ao menos a chuva seja divertida para alguém. Dado que nem se vêm pocinhas no chão para a malta saltar lá para dentro, nem nada. Uma tristeza.

23.05.18

E foi desta que me deu o fanico.

frito e escorrido por Peixe Frito

 

try_not_to_cry__t_rex_version__by_themeekwarrior-d 

Pois é... algum dia iria acontecer. Após ingestão como se não houvesse amanhã de amendoins cobertos com wasabi, é oficial que comer disso ou uma maçã doce, sabe ao mesmo. Fiquei imune ao picante!! 

E agora? A minha vida não vai ter a mesma emoção. Meh... Amuei.

18.05.18

Se pudesse, era assim que estava.

frito e escorrido por Peixe Frito

animal-world-3285361_960_720.jpg

Saudades da praia, de estar com as miudezas de molho e a partilhar o meu bronze de carneiro da fruta.

19.01.18

Taras e manias, vá-se lá saber.

frito e escorrido por Peixe Frito

Há quem defenda que apanhar ar faz bem à alma. Caminhar. Apanhar sol nas trombas. Ver o mar. Ouvir as ondas... o cheiro a maresia. E.. snifar algas.

Pára tudo! Eu sei que há gostos esquisitos - muita gente me olha de soslaio por eu adorar o cheiro a gasolina (sem instintos piromaníacos pelo meio) ou o cheiro de terra molhada - mas desde quando snifar algas é algo zen? Ou eu sou muito mal abençoada com as algas com que me deparo nas praias da Costa do Sol ou então má frénds, alguém têm um severo problema olfactivo.

Desde cheirarem a pxinho morto e mal lavado, estarem cheias de mosquitada quando estão a tomar banhos de sol à beira mar, a cheirarem a podre... desculpem lá, mas o zen que me pode provocar é me dar um fanico e esticar o pernil ali na hora. É que nem as gaivotas pegam naquilo para petiscar! tsc tsc

Se calhar, as pessoas gostam de viver a vida com emoção e surpresa, à flor da pele: se depararem com o tufo de determinados alguedos na praia, deve de lhes dar cá um boost de adrenalina - dali para fora - que de facto faz sentido apreciarem snifar algas... ficam a sentirem-se mais vivos que anteriormente.

Ou como dizia o outro: "Sinto a naftalina* a correr-me nas veias".

 

 

*adrenalina

03.01.18

Pensamentos.

frito e escorrido por Peixe Frito

Gostava de ter a autoconfiança de uma varejeira. E porquê? Pois aquilo que muitos vêm como falta de neurónios eu vejo como persistência: São capazes de estar horas de volta de um espelho, a baterem, voarem para trás, embaterem, embaterem, embaterem e embaterem! Mesmo dando literalmente com o fuçanhedo no espelho, continuam a insistir, acreditando que efectivamente, vão atravessar o espelho para o outro lado igualzinho ao lado de onde estão. Ou então, andaram a assistir à Alice e acham que passam para o outro lado do espelho. Nos valha santa paciência, persistência e banda sonora, que acompanha uma efusiva varejeira.

 

PS.: Quando estava a acabar este post, fui pesquisar na net se estava a escrever bem varejeira. Nada se perde, tudo se transforma. E porque digo isto? Porque dei logo de caras com artigos de qual o significado espiritual de uma varejeira. Yeahhh que gracioso... era mesmo isso que eu precisava hoje, um guia espiritual tão encantador quanto uma varejeira.

Ao que parece, simbolizam a limpeza das energias negativas. Possas... eu que estava no meu momento zen e fui importunada por uma mosca zumbidora, fixada em visitar o País das Maravilhas, que não me deixou relaxar nem mais um momento... tou a ver quem era a energia negativa, o elefante na sala, neste caso específico... na casa-de-banho.

26.12.17

É sinal que estamos a virar umas "carcaças"...!

frito e escorrido por Peixe Frito

Facto interessante, que tenho vindo a observar no Natal, com o passar dos anos.

Ficar contente por receber um pijama ou uns collants, invés de uma outra coisa qualquer, como uma vela ou uma moldura (de tarecos já está o meu recife cheio), que antigamente achava o máximo.

Convenhamos, estou a ficar uma "pele", uma peixa com as escamas a ficarem brancas e enrugadas (*violinos a tocarem*) de tal modo que em breve nem precisam de me escamar, tal é a falta de escamas nas barbatanas... (*snif snif*)

E nós que achamos quando somos piquenos, que não vamos virar xanatos como os adultos. Pois é bébé, welcome to the place onde a malta acha mais graça às coisas úteis, como uns pantufos quentinhos ou um saco-de-água-quente do que ao útimo cd do Justin Bieber.

Tenho dito... é a vida. Passa por todos. Deprê... mas faz parte.

21.12.17

Estamos sempre a aprender.

frito e escorrido por Peixe Frito

Hoje, para mim... no meio de milhentas coisas que ouvi, houve uma que mereceu o galardão de frase do dia, só pelo facto de me ter caído no goto e por achar que é uma frase versátil:

- "As formigas não gostam de canela."

Não concordam?

Ora então, vamos a exemplos práticos para que percebam onde quero chegar:

Num clima romântico, para desconversar quando a conversa não lhe está a cheirar ou não querem magoar os sentimentos de alguém directamente:

- Oh, minha querida... Queres namorar comigo? 

- Hum... Olha, sabias que as formigas não gostam de canela?

- (*friend zone* de modo amável)

 Spot on.

Outro caso, olhem a típica conversa de elevador, tão batida nestes exemplos, neste específico, num elevador que nem sequer têm musiquinha ambiente, o que acaba por criar um clima esquisito, ainda mais se o andar onde o primeiro vai sair, fica quase no quinto dos infernos:

- Bom dia vizinho.

- Bom dia.

- (*silêncio*)

- Ora, já viu o calorzinho agradável que se têm sentido?

- Calor...? Quase têm nevado.

- Pois... estava mesmo era a brincar. 

-(*sorriso amarelo dado pelo outro vizinho e o silêncio ainda se tornou mais tenebroso*).

- E o vizinho sabia que as formigas não gostam de canela?

"Plimmmm"- faz-se ouvir no elevador, enquanto o vizinho carrega no botão para parar o elevador no piso que estava a passar.

- Ah sim? Pois... coiso e tal é aqui o meu andar.

- Mas, mas você mora no terceiro e este é o primeiro.

Nailed it.

 

Noutras circunstâncias, para passarem por alguém culto ou se integrarem num grupo que está alegremente a falar sem vos passar bilhete (correm o risco de depois de dizerem a frase, lentamente todo esse grupo se esfuma como por milagre e, por conseguinte, o resto das alminhas que estavam na mesma área que vocês) ou até mesmo numa entrevista da tv, sobre a bola e vocês, dizendo esta frase, vão fazer um brilharete do catano. Garantidamente que no dia a seguir, ou na mesma hora, já estão no youtube ou têm um meme vosso, com essa garbosa frase.

Dissertações à parte, no fundo, além de concluir as várias aplicações desta frase, fiquei a meditar sobre as formigas. Que raio. Mas porque não gostam de canela?... É o cheiro? Têm alergia? Faz dores de barriga? É por deixar a língua dormente se roerem muito o pau de canela (esta soou mal)? Já sei! Fizeram o desafio da colher de canela, só pode!

Já sei que para as formigas não me morderem, me forro em folhas de caneleira ou então barro-me com canela, tipo o outro a esconder-se na lama, do Predador - deixem uma amêndoa coberta de chocolate com canela por cima assim abandonadita no parapeito da janela, e logo veremos se as criaturas não lhe fincam o dentinho.

Um aparte: o demo afasta-se com sal grosso e as formigas com canela. Finas, as bichas...! Mas ainda bem que o demo é com sal... se fosse com canela, os irmãos Winchester iam à falência dado o custo da canela em pó ou já tinham varrido todas as caneleiras à face da terra e emigrado para a Índia. Ah pois é. Com aqueles hábitos de por sal nas portas e janelas ou fazerem um círculo de sal para se protegerem dos demos... Olhem em canela? Possas. Ao menos podiam ir roendo uns pastéis de Belém, com tanta canelita à mão de semear.

Retomando, tomara a mim, que a porra dos mosquitedos também não gostassem de canela, mas desconfio que se me barrasse com canela, as bichas até murmuravam:

- Hummmm olhe mósquita, queridá (sim, imagino que sejam tiás, pelo barulho a voarem. Se repararem é fininho e delicado quando as moscas e abelhas quase parecem cavernosas) hoje é com topping de canela, que luxooo!

Não me safava. Virava pitéu em três tempos.

Na verdade, se algum dia escrever um livro, mesmo que seja sobre como assar chouriços na brasa, irei dar-lhe este titulo. Cheira-me a sucesso garantido.

13.07.17

São só os outros, queres ver?

frito e escorrido por Peixe Frito

  Se há coisa que gosto de fazer, é ver alguns programas na tv. Principalmente "Masterchef's" "Top Chef" e afins. Gosto de observar as técnicas que usam, a originalidade na confecção dos pratos e aproveitar algumas ideias para reportório próprio.

  Outra coisa que gosto de observar, é a idade das pessoas que entram nesses concursos. Vejo a idade - que aparece em rodapé a determinada altura do programa quando os mesmos estão a largar postas de pescada sobre alguma coisa ou a fazerem um casaco comprido acerca de um dos colegas concorrentes - e aprecio o ar que a pessoa têm. «Ah e tal, este têm 20 anos? Possas têm cara de 30 e tal...! Está muito mal conservado!» «Humm... 24 anos? Dava-lhe uns 28 anos, por aí» «Ihhhh que piu piu, tão novinho... 18 anos... Onde já vão os meus. Que andava eu a fazer nessa altura...?» e coisas do género. A piada está, quando vejo uma mulher, jovem adulta, com um ar já um pouquinho maduro, respeitável e tento adivinhar a idade dela. Observo a maneira de estar, falar, tudo. «Hummm... Deve ter trinta e tal, só pode». Mas não minha cara, não têm trinta e tal. Aparece a idade em rodapé e pois bem, têm a mesma idade que aqui a criatura.

   - GOD...! Têm a mesma idade que eu! (Silêncio) Será que eu tenho o mesmo ar?... Nã... Eu tenho ar de mais nova! - pfff pois está claro.

   A verdade é que não damos conta que o tempo passa por todos. Olho para mim e continuo a ver aquele ar de menina tão característico em mim, aquele ar de tótó e de quem não parte um prato. Mas já com algumas ruguinhas a aparecerem - que querem? Passo o tempo a rir!! (sim, não é da idade! :D)

27.06.17

Esperem sempre o inesperado.

frito e escorrido por Peixe Frito

   É bem sabido que eu adoro petizes. Quer seja pela sua vivacidade e inocência, quer seja pela sua capacidade de nos fazer sentir necessidade de escavar um buraco e nos enfiarmos lá dentro ou de simplesmente desejarmos o dom de nos esfumarmos naquele preciso momento, sem deixarmos rasto.

  E às vezes proporcionam-nos determinados momentos, os quais nem sabemos bem como reagir... nem o que dizer:

  Diz uma criatura tenrinha, nos seus dois anos e não-sei-quantos meses, para a sua família:

  - Mano, tu tens pilinha e eu pipi.

  - Sim... eu tenho pilinha e tu pipi.

  - Paiiiiii, tu tens pilinha e eu pipi - vira-se para a mãe - Mamã, tu tens pipi e eu tenho pipi. Mamãããã... compras-me uma pilinha??

   - ...

29.01.16

Medo... Muito medo.

frito e escorrido por Peixe Frito

   Continuo a achar que parece um pouco à stalker, recebermos notificações que não-sei-quem nos começou a seguir no twitter, ver a quantidade de seguidores no nosso perfil do facebook ou nos blogs e ainda lermos coisas do género: 

   - Começou a seguir tal personagem, com sucesso. Começará a receber notificações no seu e-mail.

   Bah! Já nem perseguir é como antigamente. Tenho dito.

tumblr_nfj0kdezBQ1tp42tfo1_500.jpg

 

07.02.14

Nomes que nunca se deve dar a uma criança...

frito e escorrido por Peixe Frito

  ... na minha modesta opinião, naturalmente.

  É que há coisas que a mente não perdoa. E uma delas é ouvir dizer que alguém se chama "Gina" e não conseguir evitar em associar logo à famosa revista, que o público masculino tanto apreciava.

  Um conselho, para alguém que acha que este nome é fofinho e o ideal para a sua criança:

  - Façam um questionário na rua, à geração anterior da da criança, a perguntar se alguém associa o nome a alguma coisa. Se ninguém associar, fantástico. Se alguma criatura se lembrar, façam-lhe uma espera e façam-no prometer, sob ameaça de ouvir justin bieber over and over again, que não fala mais sobre aquele assunto da associação do nome / revista a ninguém. Et voilá, problema resolvido.

   Naturalmente, restam os da velha guarda... Mas a esses faz-se um olhar a el matador, a deitar faíscas pelos globos oculares e capaz de fazer o Rambo chorar por misericórdia, e a coisa resolve-se.

 

02.10.12

A mim cheira-me que sim...

frito e escorrido por Peixe Frito

   O Halloween já anda no ar por estas bandas...

sobre a Peixe Frito

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

douradinhos frios

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D