Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

E assim, com as experiências da minha vida, partilho estas constatações, para que ninguém sofra o mesmo que eu sofro.

08.11.19, Peixe Frito
Pois é. Cheguei a uma constatação dura. Dei de caras com a verdade nua e crua, fria e enregelada, que vira tudo das avessas, desarruma e deixa tudo de pantanas: Está provado que não dá com nada dormir com meias. A sério. É agradável a situação de os pés aquecerem, ficam fofinhos e maravilhosos, e mesmo em pleno inverno, ficarmos com calor e acabarmos por tirar as meias a meio da noite. Mas é aí que se dá a propensão da calamidade que vos falo hoje. É que ao tirarmos as (...)

E assim, começo a semana... com reflexões destas.

16.09.19, Peixe Frito
Verão: época de praia. Adoro. Estas férias, fui para uma praia que há anos não ia e para meu deleite, não tinha excesso populacional. Porém, o português e o síndrome de sardinha em lata, que mesmo tendo o areal praticamente vazio, gosta é de estar aconchegadinho quase se fundindo com os outros, quilhou-me: além de ter toalhas quase em cima da minha de tal maneira que mal percebia onde começava a minha e acabava a do vizinho, tive pessoas ao lado que até viam se tinha a (...)

Pensamentos à beira do fim-de-semana.

12.07.19, Peixe Frito
Lembro de as revistas de adolescente, darem dicas fantásticas para as leitoras andarem sempre maravilhosas. Uma que nunca me esqueci, foi aconselharem a se ingerir baunilha, que ao fim de uns tempos, o corpo começaria a cheirar assim - a pudim de baunilha, só pode. E isto fez-me pensar: será que se eu ingerir citronella afasto mosquitos e se ingerir alfazema, afasto as traças? Abriu todo um novo leque de possibilidades na vida e aplicações práticas. Infelizmente, se ingerir (...)

Ainda bem que não fazem natação sincronizada, senão medalha só a cheiravam ao longe.

09.04.19, Peixe Frito
Não venta nem um piriri de vento. Mas é que nem um piriri-ri-ri. Começa a chover... e é observar que no mesmo metro quadrado a chuva ora cai direita ora cai enviesada. Mas que raio se passa com estas nuvens? Mas é que até a chuva anda toda taralhouca e enfaralhada, ou quê? Deus nos ajude, que já nem a chuva chega a consenso de como cair.

Gaivotas em terra...

03.04.19, Peixe Frito
...tempestade no mar, lá se costuma dizer na minha terra. Neste caso, não é alguém a dizer estas palavras quando me vê chegar, só para me picar, mas sim a ilustrar o céu taciturno que se faz na minha terra à beira mar plantada, os pássaros a desnortear com a corrente de ar tal gps a aguardar sinal, folhas pelo ar e poeira a me fazer espirrar, mas onde quero chegar (com tanta palavra terminada em "ar") é que já tinha saudades - not - de ter um vestidinho vestido e o vento forte (...)

Isto já explica muita coisa.

30.01.19, Peixe Frito
O problema é que o meu espírito animal devia de ser canibal, pois está constantemente a guiar-me para a secção das gomas nos hipermercados ou funciona como imãn, quando passo pela Hussel que, by the way, my favorite store. Uma coisa é certa, que o animal têm bom gosto, lá isso têm. Aquelas caveiras recheadas com morango, as línguas ácidas, os dedos e tijolos brancos e vermelhos, os smurfs, os ursinhos goma clássicos, venha o diabo e escolha, qual deles apoquenta mais o meu (...)

Estamos sempre a aprender aka momento de cultura geral

28.01.19, Peixe Frito
Certa criatura teve uma crise iluminada no seu tico e, comenta com restantes almas de que o dar à luz de uma tartaruga, deve ser horrores. Horrível, que dores deve ter a tartaruga. (*silêncio geral*) Continuando à carga com o seu pensamento brilhante, refere que deve ser difícil dar à luz um animal com uma casca daquelas... se alguém já imaginou. Pois olhem... Não faço ideia de onde a personagem possa ter ido buscar tal raciocínio, em que as tartarugas são "paridas" e já com (...)

Nem sei que título dar a isto. Mas que é hipnótico, é.

17.01.19, Peixe Frito
Ninguém merece ser tão desajeitado e com ar de quem têm imensas lágrimas para deitar fora mas que ateima que há-de ser forte e não há-de ficar com os olhos inchados de chorar, tipo um chicharro - vontade de espetar uma agulhinha fininha... Será que vertia ou ainda enchia mais com a água do aquário? Fica a questão. Se isto acontecesse ao ser humano, não havia cremes para o contorno dos olhos nem plásticas que valessem à malta. Na verdade, nem vos vou dizer o que é que me (...)

E quando pensamos que o dia está a correr bem e nada de estranho aconteceu ainda, eis que...

15.01.19, Peixe Frito
... vejo um pavão a atravessar a estrada, num meio urbano e sem parques ou o que seja, nas redondezas. Afinal, eu a pensar que eram somente as galinhas que queriam atravessar a estrada, no fundo, deve ser algo que está no gene das aves. E agora pergunto... Mas porque raio, o céu é azul? Ah, ups, pergunta errada. Reformulo: Mas porque raio o pavão atravessou a estrada? É destas dúvidas existênciais que a minha mente se enche, inquieta e das quais ainda não obtive resposta. Quem (...)

Devem querer comer sopa por uma palhinha.

09.01.19, Peixe Frito
Aos engraçadinhos que não têm muito amor à vida, quando sequer pensam em se meterem comigo, fica aqui o elucidar que: Quando eu digo que os collants têm pelinho por dentro NÃO QUER DIZER que tenho a depilação por fazer, okay? Não façamos cá confusions dessas, está bem ogres das grutas? Nem toda a gente aderiu à moda do desafio de "Não depilar" aka Januhairy (...)

Imaginem a noveleira que eu consigo ser, frente a estas situações.

04.01.19, Peixe Frito
Cenário: Fim do dia. Frio que até estala. Tanta ómidade que até a própria ómidade cria ómidade na ómidade. Ouve-se passaritos na rua, que tal e qual relógio suiço, chilream ao fim do dia, a fim de chamarem a malta para o recolher obrigatório. Porém, ontem o chilrear estava mais agitado, por segundo o pássaro deve de ter para ali piado nas horas, quase rebentando - grande capacidade pulmonar do bichano, nem eu conseguia durante um minuto, fazer aquilo. Mas adiante - o que me (...)

Acho que eu não quero admitir que o elo comum sou mesmo eu.

02.01.19, Peixe Frito
Estar em conversa com uma amiga: - Eh pá, sabes! Um filme que eu nunca me hei-de esquecer! - Qual o nome? - erm... Agora não me lembro!   E aí vão duas: - Miga, tenho uma coisa importantíssima para te dizer, a ver se não me esqueço que to quero dizer, mas a verdade é que já nem lembro o que é!   Lição a tirar destas duas conversas: - Absolutamente nada. Porque se espremermos nem sumo sai. Mais seco que o Sahara. - Há algo em mim que desperta o efeito "comer muito (...)

Cá para mim, têm é uma sociedade com os ginásios, cheira-me.

19.12.18, Peixe Frito
- Cú Rabinho pequeno, onde está a avó? - A avó? A avó está no ferro. Há quem dê no ferro; A mãe Peixa dá é com o ferro... na roupa. Ao menos que isso lhe tonificasse os músculos, mas ao contrário do que seria de se esperar quando se está no ferro, dá mesmo é dor de costas. De facto, era bom que se ficasse em forma a fazer as tarefas de casa, não era? A limpar o pó, aspirar, lavar chão, loiça, estender roupa, fazer a cama. Ironicamente, deixa uma pessoa de rastos mas (...)

Deve ter algum termóstato integrado nele, só pode.

09.11.18, Peixe Frito
Anda aqui uma gaja de aquecimento ligado, roupa quentinha, a suspirar de saudades do sofá, da caneca de chá e do calor acolhedor de casa, tentando meter medo e assustar o calor dos pinguins que se sente na rua e não há nada como ver um colega a passar, de t-shirt de manga curta, na maior das descontrações. Podia dar-se o caso de andar a mostrar à força uma nova tattoo mas não... é calores mesmo. Vontade de lhe dar um carolo, rais parta mais a esta juventude, que anda aqui uma (...)

E está aberta a época de me torrarem os miolos.

02.11.18, Peixe Frito
Já se começa a ver um cheirinho de publicidades alusivas ao Natal, na televisão. Lá vou eu começar a stressar por tudo ser Natal para onde quer que me vire, é gente mais gente mais gente mais magotes de gente mais paletes de gente mais contentores marítimos de gente, e vermelho, verde, dourado, brilhos, duendes, rudolfos, Pais Natais a abanarem as ancas a dançarem o hulla, o aliciar ao consumismo disparar, é relógios - que não uso - é perfumes - que não uso - é carros - que (...)

Assim já soa menos mal.

29.10.18, Peixe Frito
Toda a gente sabe - ou devia saber, pelo menos os leitores aqui da fritadeira - que música é um dos amores do meu coração e que apesar de ouvir músicas de estilos variados, o metal, heavy metal e rock, são os estilos pelos quais o meu coração bate. Não me assistem alguns tipos de música, principalmente alguma da música popular portuguesa. Antes que me apedrejem, sim, eu sei letras de músicas pirosas e já dancei muitas porque, mesmo sendo gaja dada ao headbanging, adoro ir a (...)

Não há dúvida que criança pequena é um deleite nos seus raciocínios.

18.10.18, Peixe Frito
 A observar as árvores no quintal, nas imediações de onde as formigas são umas porcas: - Já se notam as folhas amarelas e murchas nas árvores. Até parecem tristes, as árvores. Não tarda cai a folha. Prontamente, mete-se na conversa a cú rabinho pequeno: - Onde tia Peixa? Onde está a árvore triste? - É aquela ali vês - apontando em frente - depois desta (...)