Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Pareço um disco riscado...

04.08.18, Peixe Frito
Todo mas todo o santo ano falo do mesmo e ao que parece, este não será diferente. Ora alguém me explique como se eu fosse loira por dentro, porquê - mas porquê?! - que há alminhas que quando chegam à praia, que até se encontra meio vazia digamos de passagem, e decidem largar toda a tranqueira praticamente em cima de outras pessoas, acabando por fazer as mesmas se desviarem do sítio onde estavam, só pelo quanto se sentem incomodadas. Uma coisa é certa, não seria eu que iria (...)

Deviam de estar a assistir ao eclipse por streaming.

30.07.18, Peixe Frito
Vai uma pessoa ver o eclipse lunar, numa praia remota. Espanto que, quando a malta lá chega, estavam lá um ou dois carros e um deles, era um casal de jovens. Pois é assim, nós sabemos que aquilo é num local ermo, tão ermo que eu nem sequer pensei que jovens daquela idade sequer soubessem que aquele local existia, sabemos que é um lugar sem iluminação artificial o que o faz um spot maravilhoso para avistar fenómenos lunares e chuvas de estrelas. Milagrosamente um dos poucos (...)

Todos os anos resmungo sobre o mesmo.

23.08.17, Peixe Frito
Alguém me elucide, por favor, porque de facto, há coisas que me transcendem e que me parecem não fazer o mínimo sentido. Ora digam-me lá o que fariam, nesta situação: vão para a praia. Uma praia enoooorme. Cheia cheia de areaaaal a perder de vista. Observam o melhor spot para colocarem as vossas traquitanas. Que fazem? Opção a) Avistam um spot fixolas, sem estarem em cima de ninguém, onde podem até estacionar o vosso camião tir, atrelado e bóia gigante com flamingo (...)

Que medoooo...!!

05.10.11, Peixe Frito
   Isto realmente, uma pessoa pensa que pode estar descansada, mas não! Vamos à praia, com o intuito de descansarmos, relaxarmos e descomprimirmos da semana, e não é que nem na praia se pode estar sossegado? Sabem porquê? Ora é claro, temos de estar sempre atentos aos amigos-do-alheio, nunca pensei foi que as gaivotas também formassem a sua própria seita, de andar no "cardenho" às pessoas. Então, não estou eu descansada na água, olho para a minha toalha e tralhada, que se (...)

Este é que a leva bem...!

19.07.11, Peixe Frito
   Este ursinho goma é que leva a vida na maior, ah pois é. Olha eu bem que gostava estar igualmente estarraçada numa esteira, a bebericar um belo de um suminho e a apreciar as vistas, mas não, parece que tão cedo não vou ter essa oportunidade... Sim, S. Pedro é um grande porreiraço e se não manda rajadas de vento à malta, despenteando as gajas formosas que demoram uma (...)

Putos, pá...! Tão pequeno e já é cromedo!!

12.07.10, Peixe Frito
   Está aqui a Peixa na praia, a barrar o Piolhinho em protector solar, tal porquinho pronto a ir para o espeto, quando este se vira e me diz:    - Hummm tia, cheira a morango!    - Morango? - snif snif - Pois cheira. É o teu protector solar.    - É...???    - Sim, lê lá aí na embalagem a ver se não diz o aroma que têm.    Ele pega na embalagem. Mira, mira, vira para um lado, faz de conta que lê do outro, e diz-me:    - Ah, está aqui!... Mas não é a (...)

Dúvidas Existênciais (21)

16.11.09, Peixe Frito
            Pois bem, eu adoro comer marisco. Delicio-me a comer uns belos camarões, uns berbigões, mexilhões, ameijoas, perceves... lapas! Tudo o que vem, morre. Eis que, um dia qualquer em que estava na praia, neste verão, me dei conta da quantidade de pulgas-do-mar que existem! Desconfio que até trouxe umas de boleia para casa, as sacanas, que saltaram para a minha trufa e eu nem notei. Mas adiante! A dúvida latente que permanece na minha cabeça desde então, é porque (...)

Há quem tenha areia na cabeça...

21.08.09, Peixe Frito
    ...e quem tenha água nos ouvidos!     Se há coisa que detesto, é exactamente isso, ter água nos ouvidos. Uma pessoa mexe a cabeça, e ouve as ondinhas todas dentro da cabeça, o que por si só, é uma sensação estranha. Agora imaginem: Estamos nós no meio do deserto, e se tivermos água dentro do ouvido, começamos a achar que estamos malucos, pois juramos a pés juntos que ouvimos as ondas no mar...! Lá vamos nós para o Júlio de Matos do Sahara.     Mas esta (...)

Grande galo!...

31.07.09, Peixe Frito
   Hoje na praia, apareceram duas pessoas vestidas de noivos. Presumo que fosse para uma sessão fotográfica (além do óbvio fotógrafo atrás), não penso que existe alguém que se casasse a uma sexta-feira - sem ser feriado - além de que ninguém ia tirar fotos na praia, sem comentar que também não as iriam fazer ANTES de se casarem, né?    Pois bem, chamem-me má, mas aquilo até me caiu no goto: O pessoal todo ali, esparramado na areia, a tomar banhos de sol, a curtir de um (...)

Vento ventaniaaa

31.07.09, Peixe Frito
    Eu adoro a praia. Sim, não fosse eu uma verdadeira Peixa. Mas há uma coisa que me incomoda gravemente na dita: o vento.    Não há nada mais agradável, que chegarmos à praia, inspirarmos aquela maravilhosa maresia, sentir a areia nos dedinhos dos pés. Pousarmos calmamente as coisas, abrir o chapéu, colocar protector solar, estender a toalhita, sacar do jornalinho ou revistinha do saco, deitarmo-nos, et voilá.    Agora vejam a versão com vento:    Chegamos à praia, (...)

Esta malta...

30.07.09, Peixe Frito
   Não me admiro nada, que existam praias que estejam a ficar com o areal reduzido. Falam que é uma consequência da subida do nível das águas. Eu acho que não. Ora sigam o meu raciocínio:    As praias da linha Cascais - Lisboa, são sobrepovoadas. Uma pessoa para arranjar estacionamento, é o arco-da-velha, quando finalmente o consegue, normalmente fica a uns bons metros da praia, e quando chega a esta, praticamente não têm espaço para estender a toalha, tal é o (...)

Adoro chegar a casa...

30.07.09, Peixe Frito
  ...depois de uma ida à praia, tomar um banho, e descobrir a quantidade industrial de areia que tenho na cabeça - por fora entenda-se, não é por dentro - e mesmo depois de esfregar muito a cabeça e passar por água, direita, de pernas para o ar, de todas as maneiras e feitios para favorecer e assinalar a "saída" aos grãos de areia, finalmente concluo, que já não há mais areia. Na manhã seguinte, após acordar, descubro o quê? Areia na almofada.    Decididamente, (...)