Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Tuga que é tuga...

08.01.20, Peixe Frito
Esta não esperava eu. - Cú Rabinho pequeno, queres pizza ou feijoada para comer? - Feijoada. Ora... era suposto uma criança preferir pizza, ou não era? Pois, naturalmente seria. Só que não. A criança prefere a bela da feijoada invés da pizza. Quando está no sangue, está no sangue. Nada a fazer. Eu não a condeno... eu sou igual. Não há feijoada igual à da mãe Peixa. Todas as gerações concordam. Venha a pizza que vier!! Pizza é para meninos-de-coro, pá! 

Ai Santa Inocência e para aquilo que eu estava guardada.

11.12.19, Peixe Frito
Por vezes, é tramado existir uma criança pequena na família. Principalmente uma que adora ir-se enfiar na casa-de-banho, quando uma pessoa lá está. Bem que podemos fechar a porta, enxotá-la, que ela não arreda pé. É neste suposto momento de descanso e nada privado, que ela decide fazer conversa sobre a mais variada miríade de coisas. Pronto, sei lá. Se calhar fica inspirada. Uma pessoa, lá acaba por tolerar a presença dela. Afinal, é pequena, não entende ainda certos tipos (...)

Com influências destas... vai lá, vai.

21.10.19, Peixe Frito
Receber a visita da cú rabinho pequeno. Ela se sentar ao meu colo, estarmos as duas a falar e... sinto algo na mão. Pelos vistos, a criatura largou uma situação gaseficante pelas traseiras, que até subiu as costas, me apanhando a mão! Riu-se quando lhe perguntei se tinha dado um pum. Minutos mais tarde, sinto como se tivessem pipocas a saltar, na perna. O raio da miúda, devia estar a vazar! Pior ainda, era o ambientador que ela estava a deixar. Eu devo ser o imãn dos peidinhos (...)

E assim fico eu a pensar na imagem que as crianças têm de mim.

09.10.19, Peixe Frito
- Então cú rabinho pequeno, conta-me lá que prendinhas recebeste ontem na festinha de aniversário? - Olha tia Peixa - e começa a enumerar com os pequenos deditos - recebi uma LOL não-sei-quê (isto fui eu que não fixei, soou a professora do Charlie Brown) outra LOL linda não-sei-que-mais e mais outra LOL assim de óculos. Ah e a mãe deu uma com (e faz sinal de dois tótós na cabeça). - Muito bem. E que mais? - Deram-me macaquinhos. - Macaquinhos? Deram-te macaquinhos? Eh (...)

E uma pessoa fica assim, com ar de quem já foi entalado com uma pinta da peça das Caldas.

04.10.19, Peixe Frito
Festa de aniversário do espécime mais jovem da família, este fim-de-semana. Eu, tranquila, decidi que a manhã desse dia, seria passado na ronha, dormir, lanzeirar, descansar, a fim de recuperar da semana e, depois disso tudo, ir antes da hora à festa para dar uma mãozinha. Mas e quando se antecipam a nós? - Peixa, olha, a mãe Peixa teve a perguntar-me em quê que precisamos de ajuda para a festa da cú rabinho pequeno, para ajudar. Nós vamos para lá às 11hrs da manhã - a festa (...)

A cromice é mesmo de família, confere.

30.09.19, Peixe Frito
Alguém recebeu um brinquedo novo no seu aniversário e veio mostrar-mo toda contente. Queria era brincar comigo mas como era dia da semana e depois de jantarmos ficava tarde, combinámos que sábado ela o levaria, para podermos então brincar as duas. Resposta de volta: "Quando é sábado??". Explicar a uma criança que ainda falta muito para sábado, visto que a semana ainda agora tinha iniciado, é dose. Porém, chega sábado e a costumeira reunião dos animais todos no aquário mor dá-se. - Então

Deus tenha misericórdia de mim.

19.09.19, Peixe Frito
Andei a surripiar sumos à cú rabinho pequeno no aquário mor, e vinha eu toda contente, saltarica, com borboletas em volta e os pássaros a darem-me os bons dias, a planear roer uma sandocha no pequeno almoço, acompanhada com um dos ditos sumos do animal pequeno. Pois é... a sandes sem dúvida que estava maravilhosa, mas no momento em que abri o sumo, tive um flashback do que é beber néctares de fruta dos miúdos... o aroma... a textura... o sabor! A sério, eles adoram mas eu não (...)

Para mim, uma "super cobra" sou eu com excesso de lanzeira. Pelos vistos, os miúdos pensam diferente.

26.06.19, Peixe Frito
Sempre me perguntei o porquê do meu sobrinho achar que as cobras eram mesmo más, bad ass, ruins até ao quinto dos infernos, de modo que me dizia muitas vezes, em pequeno, com ar grave, olhos muito abertos e a assentir com a cabeça, para dar ênfase à frase: - Tia Peixa, os cocodilos são maus c'màs cobras!! Também nunca descortinei o ele conseguir dizer o "r" de cobras e o "r" de crocodilos não saber dizer, mas pronto, coisas que se vão lá entender. Crianças! Então, há dias (...)

Estou a um passo de ser a tia solteirona que vive com a casa cheia de gatos - mas sem gatos - e nem dei conta da situação.

11.06.19, Peixe Frito
- Tia Peixa, quando crescer quero ser como tu ou como o pai. - Como eu ou como o pai? Assim como? Alta? Grande? - vontade de complementar com "parvos" e "com pancada na cabeça sem precisar de apanhar sol a torrar os miolos". - Assim... como tu. - Pronto, okay - fiquei na mesma, para ser honesta. - Como tu... mas com bebés! - ... Não sei se hei-de ficar elogiada ou se coiso. Maneira amável de me sentir encalhada  As crianças e as suas cenas, não é verdade? Qualquer dia, os meus (...)

Quando o telefone toca a aquela hora... é sinal. Não do Batman, mas quase.

07.06.19, Peixe Frito
Existem centrais de lavagens e automóveis. Eu, tornei-me não numa central, mas numa criatura freelancer de lavar cús a crianças. Passo a explicar. Não há dia em que ao fim do dia não receba uma chamada da mãe Peixa, a solicitar os meus préstimos, para ir dar banho ao animal pequeno, que é a cú Rabinho Pequeno. Então, porque aquele ser vêm da escola e quando não toma banho nos avós, toma em casa, porém, se a fera já for de banhinho tomado para casa, poupa o cabelo dos pais (...)

Assim a felicidade sai barata.

22.05.19, Peixe Frito
Recebo uma encomenda e estou a abri-la na companhia da cú Rabinho Pequeno. Conforme vou abrindo a caixa, ela a olhar atentamente, até que me exclama: - Uau tia Peixa! Adoro isso!! E eu: - Adoras? É fixe, não é? Também gosto! - e estendo-lhe uma das peças do conjunto de sushi. - Não! Não é isso!  - Então? É o quê? - É aquilo!!! - e estende a mão e agarra o plástico bolha que vinha a envolver as peças, com ar mega feliz e os olhinhos a brilharem com estrelinhas. E eu (...)

E é assim que se contribui para a educação de uma criança - ou não.

19.02.19, Peixe Frito
Já disse "n" vezes, que a prole da família, é tramada. Eu costumo dizer que já não me bastava ter aturado o paizinho das criaturas, como que ainda tenho de roer com o alevim e com a cú rabinho pequeno. Este último ser, consegue ser o upgrade do irmão e do pai, para mal dos pecados de TODA a gente. O seu sentido de humor e palhaçada é claramente herdado da família, agora o mau génio, não faço ideia onde ela o foi buscar, mas com toda a certeza, ao lado da famíla da mãezinha (...)

Esta ainda não me tinha acontecido.

18.02.19, Peixe Frito
Ouve-se lá nos confins do aquário mor uma conversa entre avô e neta: - Vai pedir à tia Peixa, que ela ajuda-te. Passinhos pequenos e rápidos, em jeito de corridinha e oiço uma vozinha de quem me vêm cravar algo, versão gato-das-botas, mas vocalizado: - Ó tia Peixaaaa... - olho para ela e ela de beiço estendido e olhinhos de Bambi - tiras estas coisas da minha plasticina? A mirar a plasticina, na minha mão, vejo algo que parecem pedacinhos de ramos lá metidos. - A (...)

Se o torcesse, escorria óleo.

15.01.19, Peixe Frito
Há experiências que eu volto a repetir, mesmo por esquecimento meu. Há uns tempos comprei um tipo de óleo para aplicar no cabelo, a fim de o amaciar e que não o torne peganhento e oleoso. Hoje... tive um deslize. E tudo porque segui um conselho de moda da cú rabinho pequeno: Ao meu colo: - Tia Peixa... tu ficavas linda se pusesses o cabelo assim - diz ela, a puxar-me o cabelo para cima, destapando a testa toda. - Pensei que era sempre linda, afinal. Silêncio. - Tia Peixa, ficavas ai (...)

É sempre uma festa e uma risota, nada paga as reacções de uma criança a abrir as prendas no Natal.

03.01.19, Peixe Frito
A abrir as prendas na consoada natalícia, mega em pulgas, rasgando o papel de embrulho freneticamente e vendo o que recebeu, exclama a criatura pequena: - Ohhh era mesmo isto que eu queria!! - e agarra o brinquedo, feliz da vida. Segunda prenda. Novo pulguedo, excitação a ver que é que o Pai Natal lhe trouxe. Rasga o papel, com ajuda dos pais e... eis que mandando um grito de surpresa, se ouve: - Heyyy, eu não pedi isto ao Pai Natal! Na carta que eu mandei ao Pai Natal, não pedi isto!! (...)