Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Com influências destas... vai lá, vai.

21.10.19, Peixe Frito
Receber a visita da cú rabinho pequeno. Ela se sentar ao meu colo, estarmos as duas a falar e... sinto algo na mão. Pelos vistos, a criatura largou uma situação gaseficante pelas traseiras, que até subiu as costas, me apanhando a mão! Riu-se quando lhe perguntei se tinha dado um pum. Minutos mais tarde, sinto como se tivessem pipocas a saltar, na perna. O raio da miúda, devia estar a vazar! Pior ainda, era o ambientador que ela estava a deixar. Eu devo ser o imãn dos peidinhos (...)

É como é. Não vou andar a florear a situação.

08.10.19, Peixe Frito
- Ó tia Peixa, a sério!! Mas como é que as aranhas fazem as teias de aranha?? - Olha, eu explico-te mas eu vou estar a falar a sério e não a gozar contigo... Por muito estranho que possa parecer o que te vou dizer. - (silêncio) - O fio sai do cú da aranha. E ela com baba e com as patinhas, vai tecendo a teia. Percebes? -... pelo cú? O fio sai pelo cú?? - Sim, pelo cú. Momentos de silêncio. Observa as teias de aranha no gradeamento das escadas. Até que: - Pelo cú tia Peixa?! E assim se choca uma criança, a ensinarmos como funciona a natureza animal, com a beleza na sua plenitude, de aranhas a tecerem teias, cujos fios, saem pelo cú.

E uma pessoa fica assim, com ar de quem já foi entalado com uma pinta da peça das Caldas.

04.10.19, Peixe Frito
Festa de aniversário do espécime mais jovem da família, este fim-de-semana. Eu, tranquila, decidi que a manhã desse dia, seria passado na ronha, dormir, lanzeirar, descansar, a fim de recuperar da semana e, depois disso tudo, ir antes da hora à festa para dar uma mãozinha. Mas e quando se antecipam a nós? - Peixa, olha, a mãe Peixa teve a perguntar-me em quê que precisamos de ajuda para a festa da cú rabinho pequeno, para ajudar. Nós vamos para lá às 11hrs da manhã - a festa (...)

A cromice é mesmo de família, confere.

30.09.19, Peixe Frito
Alguém recebeu um brinquedo novo no seu aniversário e veio mostrar-mo toda contente. Queria era brincar comigo mas como era dia da semana e depois de jantarmos ficava tarde, combinámos que sábado ela o levaria, para podermos então brincar as duas. Resposta de volta: "Quando é sábado??". Explicar a uma criança que ainda falta muito para sábado, visto que a semana ainda agora tinha iniciado, é dose. Porém, chega sábado e a costumeira reunião dos animais todos no aquário mor dá-se. - Então

Para mim, uma "super cobra" sou eu com excesso de lanzeira. Pelos vistos, os miúdos pensam diferente.

26.06.19, Peixe Frito
Sempre me perguntei o porquê do meu sobrinho achar que as cobras eram mesmo más, bad ass, ruins até ao quinto dos infernos, de modo que me dizia muitas vezes, em pequeno, com ar grave, olhos muito abertos e a assentir com a cabeça, para dar ênfase à frase: - Tia Peixa, os cocodilos são maus c'màs cobras!! Também nunca descortinei o ele conseguir dizer o "r" de cobras e o "r" de crocodilos não saber dizer, mas pronto, coisas que se vão lá entender. Crianças! Então, há dias (...)

Aiii é amooor, ai ai amooooor... É amor!

01.03.19, Peixe Frito
Alguém cantar mal mas mal... porém, cantava a embalar a sua filhota - a escolha da música era mega hiper duvidosa, ainda assim, era essa que lhe cantava. Gostos! Digo-lhe eu: - Possa, assim a criança até finge que adormece só para não te ouvir cantar. A verdade, é que ela adormecia na mesma. Concluo que amor entre pais e filhos é mesmo incondicional e por muito que o progenitor tenha voz de cana rachada, faça estilhaçar vidros e espante os animais num raio de uns bons (...)

E é assim que se contribui para a educação de uma criança - ou não.

19.02.19, Peixe Frito
Já disse "n" vezes, que a prole da família, é tramada. Eu costumo dizer que já não me bastava ter aturado o paizinho das criaturas, como que ainda tenho de roer com o alevim e com a cú rabinho pequeno. Este último ser, consegue ser o upgrade do irmão e do pai, para mal dos pecados de TODA a gente. O seu sentido de humor e palhaçada é claramente herdado da família, agora o mau génio, não faço ideia onde ela o foi buscar, mas com toda a certeza, ao lado da famíla da mãezinha (...)

...e é assim que me põe a faíscar dos "zólhos" e a semi espumar pela boca.

29.01.19, Peixe Frito
Diz o espécime intermédio do cardume - irmão da cú rabinho pequeno, menciono isto só para verem como é genético - para mim e para o senhor seu pai: - Ó pai e tia Peixa, quando vocês eram pequenos, já existiam televisões a cores? - Wtf? Olha lá pá, deves estar a gozar comigo, não? - respondo-lhe eu, com os olhos bem apertos e olhar de Peixa exterminadora de tudo o que respira. - Ah, erm... não tia Peixa não era bem isso que eu queria dizer... - Então era o quê?  - Erm... (...)

Sem dúvida, sou vítima de bullying...

20.11.18, Peixe Frito
...e por parte de uma criança de três anos. - Tia Peixa, cortaste o cabelo? Ah ah - ri-se o fedelho desmesuradamente, a apontar-me o pequeno dedinho, tal e qual o Nelson dos Simpsons. -  Das duas três, ou se esqueceu que ela cortou o cabelo comigo precisamente no mesmo dia ou de facto, naquele dia eu estava mesmo com ar de ovelha tresloucada, com a lã ao vento, graciosamente toda eriçada. No que pensei, ao ver aquela pirralha a apontar-me o dedo e a rir assim? «Não tens mesmo nada (...)

Se calhar um centro de acolhimento ainda era a melhor opção.

17.11.18, Peixe Frito
E quando uma criança está a limpar o salão, ou em bom tuga, tirar macaquinhos-do-nariz e, bem educada que é invés de os ensinar a voar, nos estende o dedo com o macaco lá enrolado e fica à espera que nós o agarremos e mandemos fora? Com a quantidade dos que alberguei hoje, dada a fuga que se deu desenfreada dos macaquinhos do nariz da cú rabinho pequeno, das duas uma ou abro um centro solidário de macacos abandonados ou então vou abrir uma empresa de cola orgânica, dado que (...)

Dá-me um certo gozo, sei lá (esta foi um bocado à tiá, 'tá a ver?)

08.11.18, Peixe Frito
Sempre adorei me meter com crianças. Brincar com elas e andarmos na treta. Com os meus sobrinhos, não foi nem é excepção. Pior ainda... Porque quando encontramos alguém que nos percebe tão perfeitamente e têm pacadas similares às nossas, independentemente da idade, tudo se torna mais fácil e flui ainda mais para a parvalheira. Uma das coisas que adoro fazer, é perseguir a cú rabinho pequeno. E ela adora, porque desata a correr a rir e a esconder-se e, quando a encontro, faz-me (...)

Não há nada como estar a crescer e descobrir o mundo que nos rodeia.

05.11.18, Peixe Frito
Dediquei-me ligeiramente à jardináge este fim-de-semana, acompanhada pela cú rabinho pequeno. Entre eu lhe explicar para não puxar os frutos das roseiras, que ainda se picava e porque assim magoava as plantas, começaram a surgir as perguntas... pois está claro. - Ó tia Peixa, e como é que as plantinhas conseguem buber se não têm boca?? E como lhe explicar isto, de modo que fizesse sentido? Lá comparei as raízes das plantas a esponjas, que absorviam a água que se lhe punha na terra. (...)

Só me falta a verruga no nariz.

31.10.18, Peixe Frito
- Ó tia Peixa, o que é isto? - Diz-me a cú rabinho pequeno, sentada ao meu colo, a puxar uma das camadas da minha saia. - Então, isso é a minha saia. O tule da saia. Não vês que têm várias camadinhas? - Sabes eu tenho uma saia igual à tua mas é preta com bolinhas em laranja e eu vou usar para me mascarar de bruxa até tenho um chapéu sabes assim um chapéu preto também que depois uso tudo e levo para a escola uma saia assim igual à tua (sim... tudo num só fôlego, belos (...)

Ando sempre de rédea curta.

23.10.18, Peixe Frito
Depois da minha ausência durante o fim-de-semana, onde usualmente pico ponto no aquário mor, conjuntamente com o resto do cardume, diz-me a alevim mais pequena assim que me põe a pestana em cima: - Ó tia Peixa... Mas porque é que te apeteceu ficar de pijama em casa? - Tu também não gostas de ficar de pijama em casa? - Não - responde abanando-me a cabeça negativamente - eu só fico de pijama em casa, de manhã (ao fim-de-semana). Depois visto-me.   Antes de tudo, sim, há uma (...)

Não há dúvida que criança pequena é um deleite nos seus raciocínios.

18.10.18, Peixe Frito
 A observar as árvores no quintal, nas imediações de onde as formigas são umas porcas: - Já se notam as folhas amarelas e murchas nas árvores. Até parecem tristes, as árvores. Não tarda cai a folha. Prontamente, mete-se na conversa a cú rabinho pequeno: - Onde tia Peixa? Onde está a árvore triste? - É aquela ali vês - apontando em frente - depois desta (...)