Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Ó da guarda, peixe frito!

Vai com arrozinho de tomate?

Parece uma anedota mas não, é a vida real.

frito e escorrido por Peixe Frito, 18.09.19

280.jpg

Em amena conversa, uma alminha diz que comprou ameijoas para fazer em casa. Grunhiu, porque até comprou das mais caras e viu que não compensa. Acrescentou que foi uma chatice, que maioria das ameijoas não abriu aquando confeccionada. Fiquei espantada e admirada desse ser ter sequer comido essa refeição, pois com tanta ameijoa sem abrir, não era eu que me iria arriscar a comer mesmo as abertas. Perguntei:

- Mas compraste das frescas?

- Sim, das frescas. Não foi das congeladas. Até as escolhi e tudo - e fez o movimento como se tivesse com as pás de plástico aquando compramos a granel.

«WTF? Escolheu? Hun... » pensei eu, além de que para se cozinharem ameijoas frescas, as mesmas têm de se por de molho para as areias sairem e as bichas abrirem... mas nem vamos por aí.

Até que uma outra alminha pergunta, se ao lado não estavam as ameijoas vietnamitas congeladas. A criatura responde afirmativamente mas volta a frisar que não comprou congelada, mas sim ameijoa fresca. E a alminha lá lhe diz:

- Ouve lá, se na arca, ao lado, estavam as vietnamitas, era porque as que compraste são congeladas e não frescas. As frescas não se compram assim, estão de outra maneira.

Yep... ele comprou das congeladas e achava que eram frescas só porque.. coiso. Sei lá, nem percebi o argumento tal a profundidade do wtf moment.

Resumindo... esta situação só me fez lembrar uma gozação lá no aquário mor, que dizemos que comemos peixe fresco porque o tiramos do congelador.

Ó meus senhores... com cada uma que mais parecem duas.

Alguma coisa estava possuída naquela casa. Parecia um filme de terror!!

frito e escorrido por Peixe Frito, 31.10.18

Uma alminha esteve a ver um filme de terror e estava sozinho em casa, no seu quarto. Ouviu um barulho forte, esquisito e, medricas, fechou a porta do quarto. Aquando os restantes habitantes chegaram a casa, questionaram-no de porque é que ele estava de porta fechada.

Explicou o barulho que ouviu e tudo ficou a suspeitar. Esquisito... não entendiam o que é que tinha feito aquele barulho.

Não, não foi uma aranha que tropeçou na teia. Nem o Gasparzinho. Nem a Ovelhinha Amarela nem o Wally. Após buscas incessantes, quase a se chamar o padre para vir benzer a casa, lá se descobriu o culpado!! tcha-na-na-naaaaammmm!! Foi mesmo um cabide que caiu dentro do armário.

Cabides malvados e possuídos, a assustarem as alminhas inocentes das pessoas que por acaso - só por acaso - até tinham estado há pouco tempo a ver um filme de terror e não se borraram todos porque não calhou - meras coincidências e nada a ver com o caso em questão.

Já sabem... quais fantasmas, aparições, poltergeist. Dos cabides é que vocês devem suspeitar, ter medo e manter debaixo de mira. Nunca se sabe quando, onde, como, aonde um cabide maléfico vai cair e vos vai fazer desfalecer de medo e susto. 

True story.

Ó senhores, tenham dó da gaja.

frito e escorrido por Peixe Frito, 30.10.18

Alguém ter cabelos castanhos e usar shampô para cabelos loiros, na esperança que o seu cabelo fique aloirado.